Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Autores

Sobre o autor
Seu Pedro
Guanambi - Bahia - Brasil, 73 anos
370 textos (77870 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/04/21 13:29)
Seu Pedro

Textos do autor
Perfil
Escrever sobre mim?

Sou carioca de 60 anos, e só peço a Deus para não morrer de bala perdida no Rio de Janeiro; uma das razões pela qual que eu me refugiei na Bahia, aqui as balas são de caramelo, rapadura ou na direcionadas, nunca se perdem! Ao exemplo de muitos cariocas, Juca Chaves é um deles, optei por me acabar na Bahia, Juca foi para Salvador e eu, Seu Pedro, vi para o interior. Juca humorista de fama nacional, Seu Pedro contador de piadas regional!

Mas falando sério, tenho alguns bens que ladrão não me toma; uma válvula metálica no coração que é de titânio e faz tic-tac para o meu amor, quando ela repousa a cabeça em meu peito Uma hérnia de umbigo que estou prestes a doar para um cirurgião do Sistema Único de Saúde de Todos - SUSTO, e um diabo de uma diabete que alimento progressivamente para que ele não morra. Nas madrugadas uma rápida visita a geladeira, afinal a vida também é doce!

No glossário médico existem milhares de doenças comuns, agradeço a Deus por só ter três delas; cardíaco, diabético, e a hérnia umbilical. Se há outra o médico ainda não me falou, nem aquele que enfiou o dedo e fez o meu delicado exame da próstata!

Sou pai de nove filhos resultado de cinco ex-ajuntamentos assim distribuídos: Uma separação por minha vontade; duas viúves, outra separação creio que também por minha culpa, afinal ela me acusou de chato; um casamento que findou em uma chifrada que doeu vinda de uma vaca de duas pernas! Mas não sou eu que vou me martirizar pelo passado, afinal estou no sexto e último amor, novamente mocho! Já se vão quatorze anos de bem amado no interior da Bahia! Por isto eu digo: "Se o passado soubesse como sou feliz agora, não me atormentava com as suas saudades!"

Tenho quatro títulos que me honram: “Jornalista do Sertão” pelo que escrevo sobre esta rica terra de homens pobres, concedido por jornalistas de São Paulo, posteriormente certificado pela Universidade de Londres; um diploma de "Rei no Exílio”, graças a ter sido em 1995 o último “Rei Momo” da cidade de Montes Claros, para onde fugi da vaca de duas pernas, e assim uma coroa tomou conta do lugar onde tinha chifre. Por curiosidade: Chifre é símbolo de sabedoria, e eu fui sabido escapei desta..

Tenho o título de “Cidadão Guanambiense Indicado”, pois há oito anos que a mais da metade da Câmara Municipal vota contra a entrega desta minha honraria. O que prova que sou querido pelo menos por quarenta por cento da comunidade, afinal se aqui temos dez representantes do povo, e quase a metade vota no Seu Pedro, creio ser pelo menos um cidadãozinho. Mas, tendo duas filhas nascidas e registradas aqui no Sertão, posso me orgulhar destes dois títulos de “Papai cidadão de Guanambi”

Tenho também um honroso “Titulo de Eleitor", conferido pelo cartório eleitoral e conquistado pelo voto em muitas eleições! Falando em eleições fui candidato a vereador em 2004 e obtive setenta e quatro votos; meio por cento do que precisava. Mas me locupletou quando o juiz eleitoral, no dia em diplomou os eleitos, disse em alto e bom som: “Entre os seus 74 votos, o meu está lá”, um promotor que lá estava acrescentou: “O meu também!”. Nada comprei nada vendi para ter esta honra!;

Prêmios de redação? Não tenho nenhum, nem o “Esso” e nem o isso, não escrevo sobre encomenda. Uma vez fui premiado no jogo do bicho, deu burro no resultado da “para-todos”. Antes o burro era eu que gasto mais do que ganhei tentado ganhar! Ação entre amigos já ganhei algumas. Em bingos? Não ganhei nenhum, porque sou contra bingos. Na Mega-Sena sonho em ganhar muito, mas jamais largarei minha família por uma loira manicura como aqele milionário de Itaborai! Não tenho título de "Melhores do Ano", não consigo comprar nenhum ou pagar jantar!

Tenho o certificado de Isenção do Serviço Militar, e me honra ter sido homenageado pela Polícia Federal durante a Campanha do desarmamento de 2005, também pela Justiça do Estado da Bahia através Comarca de Guanambi, e ainda pelo Conselho de Segurança Pública do Município. Tudo no mesmo dia em cerimônia conjunta, no auditório do Fórum Juiz Daltro de Castro, na cidade de Guanambi. Hoje presido o Conselho da Comunidade de Guanambi (Lei 7210/84), sendo nele representante de uma ONG voltada para a preservação da Serra de Monte Alto.

Propagam hoje que os magros é que são eleitos "Rei Momo", e falam que são os primeiros sem banha que estão aparecendo. Caio na risada, pois fui com satisfação, em 1994, o “Rei Momo” magro eleito da cidade de Montes Claros, Norte de Minas Gerais, e como lá não existe mais carnaval tradicional, e nem foi eleito um substituto para que eu entregue o cetro, hoje sou "Rei no Exílio" em Guanambi, Bahia de Todos os Santos e Pecadores!

Minha vida é simples. Prefiro subir poucos degraus com segurança, que inseguro cair de muitos. Como hambúrguer com maionese e escorrega por minha goela com gosto de filé. Procuro ser honesto, mas só podem atestar esta virtude aqueles que no dia e noite convivem comigo, e que sabem das minhas reações e ouvem meus louvores de agradecimentos a Deus!

Não tenho casa própria, está tudo em nome dos nove filhos e filhas, e assim levo a vantagem de não ter que pagar o IPTU. Não tenho saldo positivo no banco, assim evitando o risco de um seqüestro relâmpago, e agora enfim com o fim CPMF não corro o risco de ter os meus saques glosados pelo Leão. Sou patrão de mim mesmo, não preciso fazer greve! Tenho uma atividade fixa, jornalista, sabendo que jornalista é um nômade urbano cordialmente detestado.

Todo mês é rotina: Estabelecer metas, cumprir jornadas, batalhar para vender espaços de publicidade (pois o jornal Vanguarda, de Guanambi/Bahia, é meu ganha pão com manteiga), e depois aturar uma batalha para receber o dinheiro suado de meu trabalho.

Cada entrevista com um político é uma guerra, principalmente para receber alguma publicação, por exemplo, de editais ou publicações de campanha de orientação pública. Fico triste com o Tribunal de Contas dos Municípios – TCM, cheio de ex-deputados e coronéis, que para não perde a “boquinha” se apoderam de um cargo público onde têm que provar que são "honestos", mesmo que nunca tenham sido!

Mas a decepção com o sistema policial e carcerário é grande (embora existam delegados e comandantes bons) Está na Lei, mas não cumprem e não e engessam os Conselhos. Vamos tentando suprir carências. Sou fundador do primeiro Conselho de Segurança do interior da Bahia, fui presidente deste, mas estou fora. Poucos trabalham pela verdadeira segurança, a maioria estão nestes conselhos para serem amigos das autoridades, e os usam como auto promoção!

E agora, com os prefeitos e presidentes de câmara "perseguidos" pelo honestíssimo Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia, que não permite algumas contribuições para a imprensa (mas só verificam a pequena imprensa escrita), as receitas dos jornais do interior pioraram. Alegam que “Está Constituição”, documento da pátria que não cumprem. Os sites, rádios, vídeos e televisões, dizem o que querem e mostram o que desejam, sem serem perseguidos como o pequeno jornal, vigiados de modo peremptório quando recebemos algum valor como incentivo, vindo de câmaras ou prefeituras.

Mas Deus conversou comigo e me perguntou: "Meu chegado conhece a passagem bíblica sobre os Lírios dos Campos?" Eu disse a Ele que sim, que confio pois nada necessário nunca me faltou... E assim sou um sexagenário (velho só pensa nisto!) pai de uma família bonita, casado com uma mamãe que cuida bem da família. Prefiro ser Poeta, Escritor e continuar sonhador Que mais pretender?

Um dia vou morrer, como todos morrem, espero que a morte chegue mais tarde ou num fim de semana; assim não atrapalho o horário comercial! Já fiz meu projeto de velório, esta no endereço: http://www.recantodasletras.com.br/cronicas/489505


Última atualização em 13/04/21 13:29