Autores

Perfil

VALDIR LOUREIRO DE SOUSA 
Nome literário: Valdir Loureiro _______________________________

É Cearense, nascido no dia 12 de Outubro. 
Data de ingresso no Recanto das Letras (RL): 09-01-2021. 

Filho de família Alencar, do lado paterno; e Loureiro, do lado materno. 

Temática variada. 
Escreve sobre tema familiar, social (incluindo boas maneiras), educacional, político (inclusive de governo), romântico, transcendental, aforístico, de saúde (dentro e fora de hospital), comemorativo, homenagem, arte de escrever, além de outros conteúdos. 

São escritos pequenos, e muitos indicam uma fonte para quem deseja avançar no assunto. 
______________________________

                 💌 Convite 
Você, que vem pesquisando, 
tem aqui mais um achado. 
Se não é o que está pensando, 
peço eu ser desculpado; 
mas volte e continue lendo...
Eu sempre estou escrevendo. 
Você é meu convidado! 
______________________________
🅱️ Bloguista do blog Poesia de Valdir Loureiro. 

🖌️🔰 Escritor não profissional, 

 🐦 de vocação poética. 

❓☑️ Revisor de texto amador: obra poética, médica, jurídica, filosófica, política, religiosa, educacional, de autoajuda e outras. 

✈️ Militar Graduado da Aeronáutica. 

👨🏻‍🎓 Bacharel em Administração Pública. 

🔑 Ex-consultor de Controle Interno em Administração de Material. 

🔠 Foi professor de Português no Ensino Fundamental. 

💰🍎 Lecionou Economia e Mercado, Filosofia e Sociologia no Ensino Médio. 

⚖️ Signo de Libra ou Balança. 


Imagem poética do Autor 

    1) Guindaste "ouro-e-fio" 
O meu signo é de Balança,
que tem no centro uma haste
— como se fosse um guindaste —,
subindo até onde alcança.
Nesse vetor que se lança,
vai e vem meu seguimento:
é o terceiro elemento
que equilibra a opinião
e me diz quem tem razão 
quando eu faço um julgamento. 

     2) Sina de escrever
Se, um dia, eu não tiver mais 
quem leia o meu texto, enfim, 
vou transferir meus postais 
do "sítio"* para o jardim; 
e aviso aos meus murais: 
"Vou escrever só pra mim!". 
          * sítio ou "site". 

     3) Montador de versos
O meu verso é bem montado 
com jeito e burilamento; 
é eufônico e ordenado. 
Faço tanto acabamento 
que parece ser criado 
por um poeta inspirado 
com improviso e talento.

     4) Ser cósmico 
Eu sou um corpo infinitesimal, 
sabendo pouco sobre a minha alma. 
Ainda assim, meu ímã natural
atrai o bem que o Universo espalma. 

     5) Sobre os textos 

​​Escritos na forma pessoal  
O Público Leitor vai encontrar vários textos meus autobiográficos, por exemplo, "Como eu escrevo, Porque eu escrevo, Para quem eu escrevo". Mas inúmeros outros contêm o pronome "eu", sendo o "eu lírico": não é este autor. 

Alusão a um texto de outro autor e data comemorativa 
O final contém a seguinte nota: Para ver a data aludida, clicar abaixo (é no "link do site" que tem um histórico do assunto ou o texto do outro autor, para Abrir no Chrome). 

Nota de rodapé 
Para o leitor mais curioso ou menos versado em poesia, gramática, metodologia ou determinado assunto, consta "nota de rodapé" em diversos textos meus: explicativa, ilustrativa, interativa, remissiva, de ressalva, de referência e tradução. 

     6)  Presunção 
          e estilo "valdiriano" 

Vou dar nome ao meu estilo, 
que tende a ser seletivo; 
simples, claro e sugestivo; 
combativo, mas tranquilo; 
não sou mestre: sou pupilo; 
meu fecho é soneteano¹; 
tenho um gosto camoniano² 
e um tom de Joaquim Maria³; 
bom humor, crítica e ironia — 
estilo "valdiriano". 
____________________________________
¹ soneteano, à semelhança do soneto: coerente, sequenciado e conclusivo.
² camoniano: erudito, popular e perfeito.
³ Joaquim Maria "Machado de Assis". 
_____________________________
Autor: 
VALDIR LOUREIRO DE SOUSA No
me literário: Valdir Loureiro