Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Autores

Sobre o autor
JorgeBraga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 54 anos
153 textos (3524 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/11/19 23:10)
JorgeBraga

Textos do autor
Perfil
JORGE BRAGA nasceu em Pelotas/RS. Membro da Academia Pelotense de Letras - APelL,  Academia Sul-Brasileira de Letras, membro da Casa do Poeta Rio-Grandense - CAPORI, exerceu a presidência da Associação Gaúcha dos Escritores Independentes – AGEI em 2005.
No mesmo ano, o Estado/RS concedeu-lhe o título de “Personalidade da Cultura Gaúcha”, por ter cedido seus livros para impressão em Braile. Em 2006, a convite do Instituto Estadual do Livro – IEL, seus livros foram integrados ao Projeto Autor Presente, marco significativo na120 escolas, com um público estimado de 6.300 alunos, na capital e no interior. No ano de 2007 divulgação da literatura e da cultura no Estado/RS, pelo qual já ministrou palestras em mais de, em Cachoeirinha/RS, foi Patrono da Feira do Livro e do Autor Gaúcho, tendo sido alvo de homenagem na Escola Municipal Deolinda Caetano Goulart. Em 2013 foi o autor escolhido para dar palestras de suas obras nas escolas na cidade de Pelotas/RS pelo Projeto Pé na Escola do jornal Diário Popular. Em 2019 foi o Patrono da Feira do Livro da Escola Municipal Piratinino de Almeida em Pelotas/RS.

 
Obras publicadas:

2004 - Reflexeções, um breve instante no tempo. (poema e prosa). Duas edições;
2005 - Amores havidos. (poema);
2005 - Dedé Buscapé e os morangos. (história infantojuvenil). Seis edições;
2007 - Dedé Buscapé e o reflorestamento. (história infantojuvenil);
2011 - Despertar por poesia. (poema e prosa);
2015 - Crisálida e o Aureliano. (poema e prosa);
2015 - A Busca do diagnostico perfeito (história em quadrinhos);
2016 - Elas, dElas por Elas. (poema e prosa).

Coletâneas:

2005 - Voo Independente;
2006 - Sem Digitais;
2011 - Joaquim Moncks & Amigos.

Em construção:

Depois que abrirem o relicário (crônicas e poemas);
Fundo da América do Sul (romance);
Dedé Buscapé: Parte final (história infantojuvenil);
Luciana de Almeida (história infantojuvenil).

Contexto dos livros:

1º Livro: Reflexeções, um breve instante no tempo; Já esta em sua segunda edição; vários textos foram trabalhados em um hospital no setor psiquiátrico em Porto Alegre/RS e em uma Clínica de dependentes químicos em Charqueadas/RS; ele se tornou um livro (alguns textos) de autoajuda, mas não foi escrito com esse propósito, o livro às vezes toma sua própria forma, fugindo do real contexto do autor.

2º Livro: Essa obra mostra que o tempo é algo não palpável, ligado ao imaginário das pessoas. Em nossos corações ele está sempre ou quase sempre no sentido presente. Por essa linha ser tão frágil e quebrável, geralmente tentamos nos confortar com recordações que deixamos no passado quando estamos vivenciando uma situação dolorosa, esquecendo que a soma dos passados é o nosso presente.
Em algum lugar, não uma pessoa, mas sim um pensamento para refletir, que quer pairar sobre as cabeças e rever pessoas de diversas épocas, diversos tempos. E se possível, poder sentar-se num banco e ter suas reflexões de amores, de ódios, de passados, na mais tênue paz que um espírito pode alcançar.
A obra é um brinde aos AMORES HAVIDOS, que com eles amadurecemos, e construímos nossas vidas com suas cicatrizes, lembranças e afagos.


3º Livro: Neste trabalho, o autor deixa os problemas do cotidiano e sentimental, para mergulhar em uma fábula infantil. Fala de valores como amizade, o respeito pelos semelhantes, pela natureza, e de uma personagem que ama viver junto de seus amigos, dando-nos uma lição de humildade e mostrando que é possível, através do diálogo, mudar conceitos e contribuir para que as pessoas e os animais vivam pacificamente.
Duendes, sacis, curupiras, a nos entreter. Mas um pouco triste... Quando todos eles morrem nos corações juvenis ao serem descobertos pela razão. O bom é termos histórias para contar e, através delas, deixar as crianças viverem suas fantasias. Porque as crianças que vivem dentro de nós, sempre irão agradecer as brincadeiras, tornando-nos mais abertos ao amor, à amizade e acima de tudo, revelar que a pureza no coração independe de nossa idade, e sim do que temos como bagagem para contar a nossos filhos.
 
 
4º Livro: Nesta continuação das aventuras da personagem Dedé Buscapé, através de magias, fadas, duendes, feiticeiros e metáforas, o autor tenta mostrar, de uma maneira leve, quase divertida, os verdadeiros sentimentos das pessoas, aqueles que são aprendidos com os pais e com o meio ambiente e que, depois, são postos em prática ao longo de sua existência.
É claro que o livre arbítrio é o fator humano determinante a direcionar esses sentimentos para o bem ou para o mal. Mas é a bondade que pode mudar, para melhor, as pessoas e até o mundo. Basta começar a mudar o que está mais próximo e, quem sabe, um dia, o mundo inteiro também mude para melhor.
Jorge Braga investe nessa forma de mostrar esses conceitos, para que você, leitor, reflita sobre a possibilidade de querer e poder melhorar quem o cerca e, consequentemente, o ambiente em que vive.

 
5º Livro: Na primeira parte, Jorge Braga é “visceral”, realista, mas ao mesmo tempo, lírico, quando anuncia que, através dos sonhos, os homens podem encontrar, nas profundezas de seu ser, a paz almejada para seus corações, transformando-se e mudando para melhor a sua relação com o meio onde vive.
Na segunda parte, é onde se revela o título desta obra, evocado pelas crônicas e poemas escritos ainda na sua adolescência, quando já sonhava com o ativismo poético. Para o autor, esses textos e poemas são tão “contemporâneos” que resolveu editá-los, pois são frutos de um sonho de poeta, hoje se concretiza em suas atividades maduras.
O leitor, no passar das páginas, será conduzido a um tempo doce, apaixonante, onírico, em um convite para refletir sobre os bons sonhos que conseguem transformar-se em uma realidade melhor, sem discriminações, onde o poder e a sociedade andem na mesma calçada e onde as mudanças sejam com a consciência de que ninguém sobrevive sozinho.


6º Livro: Depois do lirismo lisérgico do livro Despertar por Poesia, Jorge Braga volta a publicar um livro de poemas e de prosa.  Poemas que mostram o lado obscuro da poesia, mas sem deixar de exibir o seu lado mais belo! Tenta expor, de forma impactante, como foi em sua primeira obra, a vontade de que todos têm de mudar onde estão, mas que, por hipocrisia, nada fazem para tal.
Neste livro, o leitor é levado a viajar, em prosa e verso, desde um canto de amor até ao caos político atemporal, lembrando que política é o rótulo que os homens tomaram para si, como propriedade absoluta.
Entre o ir e vir pelas linhas e entrelinhas, sucedem-se emoções e surpresas à espera de mãos que as folheiem, olhos que as leiam e almas que as sintam.


7º História em quadrinhos: A historinha se passa em um laboratório de exames de sangue, na cidade de Pelotas/RS, o pano de fundo é preparar a criança para o exame de sangue e desmistificar o temor dela com relação a injeções.

8º Livro: Em seu oitavo trabalho, Jorge Braga volta-se ao lírico lisérgico e agora porque não, um tanto sensual. Seus textos dedicados à maioria para as mulheres que passaram por sua vida sendo amores, amantes, amigas & confidentes, o autor revela-se com suas metáforas; um amante da poesia, e o sendo transforma seus desejos e paixões em textos reveladores de um homem que  se tornou um poeta maduro com a mais pura paixão pela poesia. 


Última atualização em 13/11/19 23:10