Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Autores

Sobre a autora
Serpente Angel
Vernier - Geneva - Suíça
182 textos (7277 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/06/19 00:41)
Serpente Angel

Textos do autor
Perfil
NOTA NECESSÁRIA:
Aconteça o que acontecer, este espaço (escrivaninha) de uma maneira ou de outra estará sempre aqui; falando de poesias; de filosofias; e também de política; porque não? _ externando suas posições; analisando o cenário; e divulgando aquilo que o fascismo tupiniquim não quer que seja divulgado. Como este espaço nunca dependeu do poder de quem está ou esteve no poder para existir, se esse poder mudar de mãos nada mudará por aqui. Aos incautos que DUVIDAM: recorram aos TEXTOS POSTADOS há anos neste ESPAÇO; observem atentamente que eu sempre falei de maneira critica; de poética e também de política (isso não é modinha do momento para mim. Para eu falar ou discutir política nada tem a ver com PETISMOS ou ANTIPETISMOS; com coxinhas, caviar ou mortadelas. Eu gosto, sempre gostei de falar de POESIAS; e também de discutir sobre políticas; eu me dou esse DIREITO.

Beijos da Serpente
*
*
*


O Equilíbrio Entre a Escuridão e a Luz

*****a escuridão precisa estar presente para equilibrar a luz.  Todo novo ciclo começa com a escuridão, assim como a noite é o começo do dia e dá lugar à luz, que desperta o mundo ao amanhecer. 

Nossa existência não é mais que um curto circuito de luz entre duas eternidades de escuridão. (Vladimir Nabokov) ·


“Não criei personagens. Tudo o que escrevo é autobiográfico. Porém, não expresso minhas emoções diretamente, mas por meio de fábulas e símbolos. Nunca fiz confissões. Mas cada página que escrevi teve origem em minha emoção”
(Jorge Luís Borges) 



CIDADES QUE NÃO NOS PERTENCEM
[NIKOLA MADZIROV]

Em cidades estranhas
nossos pensamentos vagueiam calmamente
como túmulos de artistas de circo esquecidos,
os cães ladram aos caixotes do lixo e aos flocos de neve
que sobre eles caem.

Em cidades estranhas passamos despercebidos
como um anjo de cristal fechado numa caixa de vidro sem ar,
como um segundo terramoto que meramente
rearranjasse o que já estivesse arruinado.


BOM-DIA, CÃO
[BONJOUR, CHIEN]

Avisto na rua um cão
Digo-lhe: como vais, cão?
Pensa que me responde?
Não? Pois bem, mas ele responde-me
E isso não é da sua conta
Agora quando se vêem pessoas
Que passam sem sequer reparar nos cães
Sentimos vergonha pelos seus pais
E pelos pais dos seus pais
Porque uma tão má educação
É coisa que requer pelo menos... e não estou a ser generoso
Três gerações, com uma sífilis hereditária
Mas, para não vexar ninguém, devo acrescentar
Que um número considerável de cães não falam com
muita frequência.
BORIS VIAN

https://serpenteangel.wordpress.com/


http://serpenteangel.blogspot.com.br


https://www.poesiafaclube.com/membros/serpente-angel

https://cafehistoria.ning.com/profile/SerpenteAngel



DIREITOS AUTORAIS
© 2009 Serpente Angel & C e A Associados______Todos os direitos  formalmente reservados:_________
Proibida toda e qualquer reprodução ou cópia, derivações e/ou publicações dos originais sem a
Expressa autorização da autora.
Lei nº. 9610/98 dos Direitos Autorais, inclusive para internet.  

_________________________________________________________
NOTAS SOBRE ELA:

Não dá pra negar o óbvio: Todos temos três vidas: A vida pública, a vida privada, e uma vida secreta. Gabriel García Marquez.

Serpente no horóscopo chinês. Intempestiva e altamente incompreendida - Tenho uma justificativa para o heterônimo da SERPENTE ANGEL, mas isso é coisa interna e não interessa a terceiros.

Se tiver que escolher duas cores escolho preto e vermelho.
Não aprecio visitas surpresas em casa e acho uma descortesia alguém aparecer sem comunicar, (na verdade), acho uma profunda falta de educação. Também não faço visitas sem comunicar antes.
Reservada e de poucos amigos na intimidade. Mulher de um amor só – altamente apaixonada quando amo. Não fumo e bebo socialmente, mas já tomei um bom pileque entre amigos.
Nem tão cética, meu lado espiritual não depende de religiões, Se alguém precisa de religião para ser bom, a pessoa não é boa, é um cão adestrado. (Chagdud Tulku Rinpoche) - Voluntária e ativista - dou esmola e não olho a quem - faço questão absoluta de continuar anônima, mas quem me conhece sabe quem sou - prefiro ser reconhecida pelo que eu penso do que por quem eu sou - crítica - inquieta - amante da boa música: de jazz, MPB, clássica, erudita, Rock Roll pesado e melódico - apaixonada por fotografias, ruínas antigas, caminhos, lugares, cheiro de mato, silêncio - leio muito, meu mundo são as letras – escrevo, rabisco, desenho, papel, caneta, lápis, tudo é motivo (mas sem compromissos com regras e métricas), mas admiro quem tenha métrica e um português impecável – um tanto quanto estranho, mas aprecio futebol, tanto quanto gosto de ópera e vou para os esportes radicais, adoro uma boa pescaria, curto desenho infantil, adoro  pinturas, sou fã de teatro, gosto de humor, prefiro humor ácido e inteligente, não suporto humor babaca, respiro literatura, gosto de todas as vertentes, inclusive a literatura erótica - amo os poetas “considerados malditos” – coleciono miniaturas - moedas antigas e amo antiguidades, adoro sebos e curto vasculhar e comprar em brechós - vivo cada dia, não como se fosse o último, porque isso seria angustiante, mas com a mesma vontade e frescor como se fosse o primeiro... – o melhor dia? hoje - o melhor da minha vida? agora, aconteça o que acontecer – sem mais, porque o presente é agora, e agora chega...-  Linha Política:  à esquerda...
 
 
 


Última atualização em 19/06/19 00:41