Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Autores

Sobre a autora
Luandra Russo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 36 anos
113 textos (9756 leituras)
1 e-livros (35 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/01/20 00:15)
Luandra Russo

Textos do autor
Perfil
O que dizer de mim??

Agora eu sei...
não sou metade do que eu achava que seria com a metade de minha idade atual.
Costumo acreditar que sou um fruto do que a sociedade fez de mim, mas...
Afinal de contas, se só fazem conosco aquilo que permitimos,
em algum momento me permiti ser transformada desta forma!

Fazendo um balanço geral,se eu tivesse filhos hoje tenho sã consciência de não querer que eles fizessem metade das coisas que já fiz!

Não por ser ladra, ou drogada, ou até mesmo mentirosa, falsa, mas por ser impulsiva, isso que me consome mais!
Na brincadeira de não me arrepender depois de coisas que não fiz, ou que não faço, acabo por fazer coisas que depois venho a me arrepender, mas aí já era baby... já o fiz!!
Digo coisas, faço outras, que não gostaria, mas a cabeça quente impede de me deixar pensar!

Tenho atualmente o mal hábito de julgar os outros como maus, máu-caráter, sem-vergonha, safado, mas... não percebo que afinal de contas... o que será que estou passando pro outro?
Será que passo a imagem que gostaria? Será que me mostro pessoa pra se levar à sério? Penso mesmo que não.
Então aí está o ponto a ser mudado, mostrar pra mim e pra todos que eu me levo à sério, que eu me respeito, que eu me amo, afinal de contas... assim o é!

Passei por uma série de coisas na vida, mas nem por isso mais interessantes que as de todos, afinal, acontecem coisas todo o tempo com todos, coisas engraçadas e tristes, é assim com todo mundo! Não dá é pra sentir pena de mim mesma e querer que os outros assim o façam. Apesar de não demonstrar, me considero bastante espiritualizada e creio mesmo numa frase que diz que só nos ocorre aquilo que podemos suportar...
E se posso suportar, significa que não sofri tanto assim, não é mesmo? Afinal estou viva!!

Creio ainda ter uma missão de vida, que há tempos não paro pra pensar nisso e em qual seria a minha... hoje mais do que nunca gostaria de descobrir e quem sabe fazer algo pra alcançá-la tão logo possa!

Sonho com coisas tão distantes e esqueço de viver o agora, e se agora está bom me pergunto quando é que virá um turbilhão e me jogará pra baixo, acabo sofrendo por antecipação. Isso não é legal mesmo!

Tenho por costume dizer aos outros que não espero nada deles, e me peguei mentindo até para mim mesma, pois se eu realmente não esperasse por que viver?? Acabo esperando mais de todos do que podem me dar, do que podem ser, e com isso acabo me decepcionando sempre! Afinal... ninguém tem que ser perfeito, e eu não tenho que procurar perfeição em cada gesto, em cada olhar. Mas também não tenho que procurar defeitos, injustiças, mentiras, traições... é como ir ao médico, sabemos que se começarmos a fuçar acabaremos por descobrir alguma coisa. Resta responder... será que aquilo existia antes, ou nossa ânsia da procura ocasionou? Quando procuramos mentiras somos tão obcecados que o outro se sente desprotegido, ameaçado e possivelmente acaba por mentir, pra literalmente tirar o dele da reta! Somos todos medrosos por natureza!

Por isso hoje resolvi falar abertamente de mim, com o intuito de olhar pra isso e encerrar um ciclo, assumir que sou assim me dá forças pra mudar, pra não ser como não gosto! Pra olhar o que pode ser mudado em mim, e não no mundo e fazê-lo!

Se eu for capaz de confiar em mim, creio que serei capaz de confiar em qualquer outra pessoa do mundo, sem medo de ser magoada... afinal não posso viver de sofrimentos por coisas que talvez nem ocorram!!

Aqui vai um voto de mim para comigo mesma, de tentativa de mudanças reais, de correr atrás do que desejo, de me permitir apaixonar e lutar por uma paixão, por que não?? Se uma pessoa te machuca nem por isso todas as outras sentirão este mesmo desejo! O tubarão caça e ataca presas que sangram, que estão perdendo sangue, pois ele entende que aquilo já não presta, portanto, preciso me recuperar, para não mais atrair tubarões deste imenso mar, que tem início, mas ninguém sabe quando será o fim... a vida!



Meu profile do orkut:
http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=2613674789373711320


Última atualização em 21/01/20 00:15