Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Autores

Sobre a autora
Renata Marques
São José dos Campos - São Paulo - Brasil, 39 anos
12 textos (16534 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/19 12:06)
Renata Marques

Textos do autor
Perfil
SOU...

Sou filha da mãe, que na prática me ensinou,
Céu, inferno e a dúvida: pra onde vou?
Sou filha do pai, que o sol e a lua me prometeu.
Todavia, nem grãos de areia, pra si mesmo, um dia deu.
Sou irmã privilegiada, do meio e de dois.
Nasci controversa do antes, e díspar do depois.
Sou o que não posso mudar ou deixar de ser.

Sou mulher intensa, incontida e inconformada.
Sou anatomicamente apresentável, gentil e engraçada.
Sou jovem sensível, ativa, e às vezes, precipitada.
Sou o que não posso mudar ou deixar de ser.
Objetiva, tento ser prática, por isto dizem malvada.
Dizem, algo habitual, pelo qual não posso fazer nada.
É que sou individualista, confesso, auto-suficiente,
E acabo solitária, com essa mania tola que afasta gente.
Sou o que não posso mudar ou deixar de ser.

Sou de tudo muita coisa, às vezes penso, camaleoua.
Então, descrevo traços deficientes, escassos, na minha pessoa:
Covarde, passiva, acomodada,
Hipócrita, pudica ou dominada.
Sou o que não posso mudar ou deixar de ser.

Eu queria ser mais sensata, prudente e relaxada.
Esquecer de melhorar, pra passar os dias despreocupada.
Mas não posso o que tento mudar ou deixar de ser.
Então, desolo e amargo, me embaralho por dentro.
Complico, me atrapalho toda, e não aprendo,
A lição clara, repetida, que é de simples saber:
Sou o que não posso mudar, ou outrora, deixar de ser.

---------------


Última atualização em 17/10/19 12:06