Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SALMO 15- MINHA SOBRINHA HELENA

1 Senhor, quem habitará no teu santuário? Quem poderá morar no teu santo monte?


SENHOR, AOS QUINZE ANOS, HELENA PASSA POR MOMENTOS DIFÍCEIS, A SAÚDE, MAIOR PRESENTE DO SER HUMANO LHE ESTÁ SENDO TOMADA, ENTÃO PENSEI NO SALMO 15 POR SUA IDADE, CIENTE QUE DEUS FALA CONOSCO POR EMIO DA CARTA UNIVERSAL, A BÍBLIA SAGRADA.
DEPARO-ME COM ESTA INQUIETA PERGUNTA:

 SENHOR , QUEM HABITARÁ NO TEU SANTUÁRIO? QUEM MORARÁ NO TEU SANTO MONTE?
PERMITA-ME QUESTIONAR A RESPOSTA PARA MINHA AFLIÇÃO, VISTO QUE, POR MELHOR QUE SEJA MORAR NO TEU SANTUÁRIO, NO TEU SANTO MONTE, HELENA PARA OS NOSSOS OLHOS HUMANOS, É UMA CRIANÇA, APESAR DOS 15 ANOS.
SEU PAI, MEU IRMÃO, ESTÁ ABATIDO , SUA ÚNICA FILHA, SUBMETIDA AO OLHAR CLÍNICO E NEUROLÓGICO, COM INDICAÇÃO CIRÚRGICA, RETIRADA DE UM TUMOR , QUE PODE DEIXAR SEQUELAS.
EU TE PEÇO SENHOR, PERMITA QUE HELENA SOBREVIVA, E SOBREVIVA COM SAÚDE. E QUE SUA VIDA SEJA DEDICADA AO SEU SANTUÁRIO, AO SEU MONTE SANTO, MAS, POR LONGOS ANOS, AQUI NA TERRA, BUSCANDO SEMPRE SER ÚTIL, AGRADÁVEL, HUMANA.

QUE ELA POSSA, SEGUIR ESTES PRECEITOS, A PARTIR DA  REFLEXÃO DO SALMO 15:

1- SENHOR , QUEM HABITARÁ NO TEU SANTUÁRIO? QUEM MORARÁ NO TEU SANTO MONTE?

2 Aquele que é íntegro em sua conduta e pratica o que é justo, que de coração fala a verdade

3 Aquele que  não usa a língua para difamar, que nenhum mal faz ao seu semelhante e não lança calúnia contra o seu próximo,

4 Aquele que rejeita quem merece desprezo, mas honra os que temem ao Senhor, que mantém a sua palavra, mesmo quando sai prejudicado,

5Aquele  que não empresta o seu dinheiro visando lucro nem aceita suborno contra o inocente. Quem assim procede nunca será abalado!

MAIS DE UM ANO SE PASSOU, E A CIRURGIA AINDA NÃO FOI REALIZADA. MEU IRMÃO SE FECHA EM CONCHA, NADA COMENTA A RESPEITO.
E AOS 16 ANOS DE IDADE, ESTA IDEIA AINDA TRAMITA A NOSSA VIDA, E NADA SEI DIZER.
CONTINUO AS ORAÇÕES EM BUSCA DE ALENTO E PAZ.
SEGUINDO MEU INTUITO DE ALCANÇAR A GRAÇA, AGORA AOS 16 ANOS:

                              SENHOR!

Salmos 16
1 Guarda-me, ó Deus, porque em ti confio.

2 A minha alma disse ao Senhor: Tu és o meu Senhor, a minha bondade não chega à tua presença,

3 Mas aos santos que estão na terra, e aos ilustres em quem está todo o meu prazer.

4 As dores se multiplicarão àqueles que fazem oferendas a outro deus; eu não oferecerei as suas libações de sangue, nem tomarei os seus nomes nos meus lábios.

5 O Senhor é a porção da minha herança e do meu cálice; tu sustentas a minha sorte.

6 As linhas caem-me em lugares deliciosos: sim, coube-me uma formosa herança.

7 Louvarei ao Senhor que me aconselhou; até os meus rins me ensinam de noite.

8 Tenho posto o Senhor continuamente diante de mim; por isso que ele está à minha mão direita, nunca vacilarei.

9 Portanto está alegre o meu coração e se regozija a minha glória; também a minha carne repousará segura.

10 Pois não deixarás a minha alma no inferno, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção.

11 Far-me-ás ver a vereda da vida; na tua presença há fartura de alegrias; à tua mão direita há delícias perpetuamente.

HELENA CAMINHA PARA OS DEZESSETE ANOS, E A CIRURGIA SE TRANSFORMA EM VIAGENS, EM DIVERSÃO, POR VEZES ME PEGO QUESTIONANDO A VIDA, BUSCANDO COMPREENDER O FATO DE ADIAR TANTO, DE POSTERGAR A SORTE DE HELENA, NÃO COMPREENDO A RAZÃO DE NÃO JÁ TER FEITO. NÃOS EI O QUE PASSA NA CABEÇA DO MEU IRMÃO.

SALMO 17

1 Ouve, SENHOR, a justiça; atende ao meu clamor; dá ouvidos à minha oração, que não é feita com lábios enganosos.

2 Saia a minha sentença de diante do teu rosto; atendam os teus olhos à razão.

3 Provaste o meu coração; visitaste-me de noite; examinaste-me, e nada achaste; propus que a minha boca não transgredirá.

4 Quanto ao trato dos homens, pela palavra dos teus lábios me guardei das veredas do destruidor.

5 Dirige os meus passos nos teus caminhos, para que as minhas pegadas não vacilem.

6 Eu te invoquei, ó Deus, pois me queres ouvir; inclina para mim os teus ouvidos, e escuta as minhas palavras.

7 Faze maravilhosas as tuas beneficências, ó tu que livras aqueles que em ti confiam dos que se levantam contra a tua destra.

8 Guarda-me como à menina do olho; esconde-me debaixo da sombra das tuas asas,

9 Dos ímpios que me oprimem, dos meus inimigos mortais que me andam cercando.

10 Na sua gordura se encerram, com a boca falam soberbamente.

11 Têm-nos cercado agora nossos passos; e baixaram os seus olhos para a terra;

12 Parecem-se com o leão que deseja arrebatar a sua presa, e com o leãozinho que se põe em esconderijos.

13 Levanta-te, Senhor, detém-no, derriba-o, livra a minha alma do ímpio, com a tua espada;

14 Dos homens com a tua mão, Senhor, dos homens do mundo, cuja porção está nesta vida, e cujo ventre enches do teu tesouro oculto. Estão fartos de filhos e dão os seus sobejos às suas crianças.

15 Quanto a mim, contemplarei a tua face na justiça; eu me satisfarei da tua semelhança quando acordar.

Leah Ribeiro Pinheiro
Enviado por Leah Ribeiro Pinheiro em 19/01/2018
Reeditado em 15/12/2019
Código do texto: T6230139
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Leah Ribeiro Pinheiro
Feira de Santana - Bahia - Brasil, 54 anos
775 textos (35397 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/09/20 03:36)
Leah Ribeiro Pinheiro