Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Saudações

Caro colega:
   Há tempo não deixo aqui, os traços pálidos das minhas mãos. Todavia, hoje me despertou o desejo por um momento insano, onde a fúria foi mais forte de o meu próprio ser.
Meu neto que amo tanto, não conseguia segurar um arame esticado. Eu, furiosa, falei:
__O mundo é dos espertos. Os bobos são merdas ambulantes. Porém, ser esperto não significa ser malandro. Um malandro é uma merda ambulante, e uma pessoa esperta, sabe segurar um arame esticado.

   Meu objetivo era o de ensiná-lo para a vida, quando lhe falei algo quase ofensivo. Educado que é, ele nada me respondeu. Mas, em poucos segundos percebeu que se abrissem os braços, conseguiria segurar o arame duplo, esticado. E assim o fez.

   Logo mais, ao anoitecer, ele me viu procurando os óculos. Zombando da minha pessoa indagou:
__Vovó. Que tal passar a mão na cabeça!  A senhora não é uma merda ambulante.

   Nós rimos muito, após os fatos. Meu neto tem quinze anos de idade, e nós, nos amamos muito.
   Os traços pálidos das minhas mãos cansadas, muitas vezes notificam histórias singulares. Histórias que marcam para sempre, fases de grandes conquistas; graças ao verdadeiro amor.

   Venho compartilhar com todos os colegas desta arte que encanta, mais uma conquista. Outra Obra de minha autoria está sendo publicada por uma Editora Multinacional. Dentro de alguns dias estarei postando o link para os interessados em adquirir o livro "Viajantes Imaginários"

   Abraços meus, a todos. Que nossos sonhos sejam sempre realizados.

Branca Tirollo
17/06/2008
limaodoce
Enviado por limaodoce em 17/06/2008
Código do texto: T1037817
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
limaodoce
São Paulo - São Paulo - Brasil, 64 anos
150 textos (11148 leituras)
6 áudios (274 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/07/19 01:17)
limaodoce