Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meus conceitos

Minha cidade - Meu estado / Dia qualquer em um mês de um ano marcante em minha vida

Minha querida pessoa,

Hoje vim lhe escrever o que não tenho coragem de te dizer pessoalmente. Sim; muitas coisas não tenho coragem de te contar. Nem saber de sentimentos que tenho. Mas não importa, eu ainda os tenho.
Tenho ouvido muitas teorias de seu coração. Suas concepções só me deixam mais duvidosa e curiosa sobre você, que cada dia mais se torna complexo em meu contexto. E, às vezes, nem sei se você acredita em algum sentimento, nem sei se você acredita na minha própria existência perto de você.
Eu tão próxima e mesmo assim tão longe. Nossas mentes vagam por esse espaço infinito de idéias e conceitos. Uns interagindo, outros se repelindo, numa infinita fonte de cargas diferentes em nossas mentes. Você tão instável, eu tão piedosa. Não se importa se aquele esbarrão me machucou, se a palavra feriu. Não! Você não se arrepende de nada. E acredite, eu não me importo se for de você, eu já me acostumei, eu te perdoo, na maioria das vezes. Se não te perdoo você sempre me dá alguma razão para sorrir, não tem como evitar, eu expando um sorriso para tudo que você faz.
Eu estou iludida num conceito que talvez você não acredite. E é isso que eu vim te dizer. Eu acredito nesse conceito. Nunca contrariei seus pensamentos nem idéias. Não extrapole os meus, respeite-os. Se você não os considera, dai-me pelo menos seu respeito, sua compreenção.
Quando vou para casa levando um abraço seu, durmo pensando em como o seu dia foi bom, se não foi pelo menos tentei e quase consegui. Quando levo um silêncio, um simples "tchau", vago em meus pensamentos procurando os seus, o que estaria pensando? De que maneira pensa nas coisas? Será que você pensa em mim?
Não vou julgar mais conceito nenhum. Não há mais necessidade. Não serei radical em dizer que sentimentos vagão pela imensa dimensão de pensamentos, ainda não conheço nem meus sentimentos e nem você por completo. Mas quero que saiba que te de qualquer maneira gosto de você, sem julgamentos ou malícias que possão ocasionar. E perdoe-me por isso, se não for de teu agrado.
Hoje não recebi nenhum dos jestos comuns de nossa despedida. Seu dia foi o inferno e também foi o céu e que eu interpretasse da forma que eu quisesse. Eu parada ao seu lado. O que poderia eu pensar? Somente isso: " ... poderia ser o que eu mais quero?". Já não posso mais pensar em muitas coisas... seu tempo é curto e o papel está no final. Não se preocupe, não se sinta culpado. É por livre e espontânea vontade que faço isso, você mesmo pressintiu que meu fim estava próximo. Estou me jogando do alto para entrar na história e caso não funcione, foi uma tentativa em vão, infelizmente sem volta.

Abraços
Sua pessoa (talvez quem sabe) querida
Kamila Bicalho
Enviado por Kamila Bicalho em 03/06/2009
Reeditado em 03/06/2009
Código do texto: T1630900


Comentários

Sobre a autora
Kamila Bicalho
Cachoeiro de Itapemirim - Espírito Santo - Brasil, 27 anos
74 textos (4905 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/20 05:40)
Kamila Bicalho