Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sentimentos de uma Lágrima

Pela manhã não vi seu rosto estampado em meu travesseiro, não sabia o que haviamos feito na noite passada ou o que deixamos pra trás pelo chão. Senti que meu devaneio tornou-se um preguiçoso sentimento de culpa por ter deixado que voce fechasse as portas, agora vejo em minha janela o ultimo suspiro daquela noite fria quando voce apenas respirava anciosa pelo inverno.
Como poderia um homem deixar coisas como estas cairem de seu rosto? Como eu poderia chorar por nunca ter lhe pedido perdão? Será mesmo a última promessa que nunca cumpri? Somente a volta de saturno irá me responder, por enquanto devo seguir numa busca desesperada e sem sentido de estar ao seu lado.
Me lembro da pele que ardia aos prazeres, me lembro do toque da brisa em seu corpo nas caladas noites de verão, me lembro até mesmo do meu ciúme em saber que as estrelas lhe olhavam mais atenciosas e constantes do que eu. De nossas pequenas recordações de que um dia teríamos um mundo só nosso, onde os sonhos e a realidade seriam parceiros de mãos dadas.
Onde voce foi meu amor? Por onde foram parar nossas canções?
Meus rosto se tornou carrancudo e ressecado como um vasto deserto ressequido de ao menos uma lágrima. Minhas pernas ja não sustentam meu corpo com tamanha força, nem meu coração bate no compasso que antes era intenso.
Volte meu amor, volte e acabe com esta lamúria, volte e tome o que nunca deixou de ser seu. Volte e me faça sentir novamente o infinito suspense de saber que amar é saber que nunca jamais lhe perderei outra vez.
Daykon
Enviado por Daykon em 10/06/2010
Código do texto: T2311631
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Daykon
Santa Fé - Paraná - Brasil, 38 anos
46 textos (1250 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/05/21 02:02)