Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

APELO DA NATUREZA

Homens da face da terra!

Estou escrevendo esta carta, para pedir ajuda; sei que podem me ajudar.
Sei que se cada um fizer a sua parte, conseguiremos ainda estar vivos no próximo milênio.Não consigo entender o que está acontecendo, com o Planeta Terra?
Vejo, que com intensidade coisas ruins, estão acontecendo em toda parte, mas nunca vou desistir de lutar sem perder a esperança, de que as soluções vão aparecer.Os Homens serão tomados de grande sabedoria e vão trabalhar na concretização de planos para salvá-lo. Alguns parece estarem anestesiados; pelo poder e pela ganância, que nem percebem o que estão fazendo, com os seus semelhantes, que clamam a cada segundo, por justiça. Quanto sinto saudades do tempo em que as minhas criancinhas brincavam de pique-esconde nas praças e ruas de cidades grandes, sem medo da violência; hoje infelizmente já não posso vê-las a brincar assim, a brutalidade está em toda parte.
Que Planeta é esse, que vive em guerras, esquecendo-se do maior sentimento que Eu lhes ensinei?
Meios de transportes que antes serviam como ferramenta de trabalho, de lazer; hoje carregam a dor; são usados para praticar os atos mais sórdidos, deixando famílias órfãs.
Difícil acreditar que tudo aconteça desta maneira e que às vezes, nada é feito para amenizar a dor das famílias que clamam por justiça, poucos são ouvidos ou muitas vezes nem são ouvidos.
A vida que lhes dei não tem preço, e nem a vida do teu  próximo. Como podes fazer tanto descaso pela vida que está presente em teu próprio ser; porque em meio a tantas riquezas há tantos que vivem em situação de miséria?
As sociedades pedem por reformas, por justiça, mas alguns só se preocupam com o seu bem-estar, por acharem que é muito bom ser importante; pouco se importam com os valores do seu semelhante; assim pouco se importando em ser bom...Seus corações são como pedra!
O que fizeram com a Natureza Divina que lhes dei, porque me tratas com tanta indiferença se lhes dei o meu maior tesouro, dei o maior bem que podias receber... A Vida?
Estou muito triste; o Planeta Terra precisa ser salvo. Meus rios estão poluídos, minhas árvores estão sendo derrubadas e arranha-céus luxuosos, são arquitetados em meu lugar.
Tantas belezas que são admiradas e lembradas somente em ocasiões especiais, mas que depois de algum tempo são esquecidas no progresso das grandes nações.
Na pressa das cidades grandes, ninguém tem tempo para pensar em mim!
Será que já pensaram que em suas obras gigantescas, também estou presente.
Estou presente em suas vidas, até mesmo nas suas edificações...
Fiz de minha imagem a sua semelhança, e o que estás fazendo para que eu me orgulhe de ter lhe dado à vida.
Precisas de mim tanto quanto, preciso de ti!
Homens tenham consciência de que precisam de mim, para viver; Sei que todos podem ajudar a recuperar as cidades, os países, o planeta...Comece por você... Comece agora!

Sou o seu ar, sua água e seu alimento, sua mãe...que te ama e só desejo o seu bem, me desculpem se fui muito rude, não foi essa a minha intenção.

Faço um apelo para que cuidem de mim,como tenho cuidado de todos.

com amor;
Tua mãe, NATUREZA.


QUINTA-FEIRA
15/02/2007
01:58
Vera Lúcia Souza
Enviado por Vera Lúcia Souza em 15/02/2007
Reeditado em 15/02/2007
Código do texto: T381835

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Vera Lúcia Souza
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
110 textos (9653 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 04:35)
Vera Lúcia Souza