Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Caro poeta Alberto Frederico (SMELLO):


             Muito aprovei o teu pedido e eis me aqui a escrever-te com doçura, parabenizando-o pelo acontecido, tuas 83 primaveras. 
             Senhor poeta, não posso suportar a idéia de que estais enfiado num cantinho do mundo, longe de mim. Muito me agradaria tua presença em minha vida. Mais vale estar em relações com homens de muita fé, como tu, que receber um culto inteiro de outros eleitos. Talvez venha a rir disso, mas eu vos venero e o invoco para ser meu grande amigo. Seria muito digno para mim viver tal felicidade.
             Tenho mil razões para vos estimar, só não espere que eu lhe explique este sentimento, porque não tenho tal entendimento. Penso que o que não podemos compreender, não nos é necessário saber. E isso basta para sermos sábios e felizes, limitando-nos ao que a lei natural nos ensina. E ela me ensina a gostar de tua alma.
              Sou muito feliz quando estou na companhia de tua escrita, e saiba, pago muito barato o prazer que me proporciona.
              Considero teus comentários encantadores, e os meus em teus escritos, vão de encontro a tua grande modéstia. Claro que gostaria de poder julgar por meus próprios olhos a verdade de vossos elogios, mas me contento com o teu encantamento - tuas sábias palavras em mim.
              Sobre as minhas tristes cartas escritas a um poeta, peço-lhe que não leve tão a sério a minha tristeza. Sofro de saudade profunda, mas não é nada alarmante. As vezes esqueço que poetas são "pessoas", e partilhar um nobre sentimento com um deles, é sem dúvida, o caminho mais fácil de ser feliz.  No entanto, ambos sabemos que a felicidade só existe, de fato, em nossos sonhos - na poesia.  Pode ser que me julgues estar errada sobre isso. Vá em frente, puxe minhas orelhas - sou bastante flexível e corajosa, permanecendo aberta à possibilidade de estar errada, com relação a maneira de como percebo as coisas.  Sei que não devemos nunca confundir sinceridade com a verdade. 
               O problema é que sou toda motivada pelo que sinto, mesmo que isso não faça um lógico sentido para os outros.   Minhas emoções me levam a conhecer quem sou e a fazer as coisas que faço.  Então, motivada por este imenso carinho que envolve o meu coração, venho lhe desejar que neste teu aniversário, você receba amorosamente este presente que lhe dou - minha mais nova paixão, sua amizade, a única paixão que a idade não amortece.  Então, conservemos a nossa!
               Não quero abusar de tua complacência, pedindo que me escrevas com freqüência.  Mas saiba que estarei sempre perto de ti, lendo-te e lhe abençoando.
               Com carinho,

MIRAH
Enviado por MIRAH em 01/09/2007
Reeditado em 12/09/2007
Código do texto: T634217
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MIRAH
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
1139 textos (60593 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 19:10)
MIRAH