Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não me deseje Dia dos Namorados

Não me deseje "dia dos namorados"

Se acha que amar uma pessoa é esperar algo em troca; talvez esteja errado. Às vezesbo simples fato de amar alguém é apenas cuidar diariamente e prezar em ver aquela pessoa feliz.

Bem, mas se está pensando que vou falar de amor como se fosse qualquer texto por aí que descrevem sentimentos genéricos de quando se ama uma pessoa, sinto lhe dizer que talvez não encontre isso aqui. Mesmo que eu queira um manual para poder decifrar e entender suas crises e tristezas, esse não não é o meu objetivo aqui; também, de que adiantaria isso, se são as crises e as "tristezas" que nos fazem ficar mais fortes e também mais apaixonados um pelo outro não é?!

Pode parecer clichê ou exagero, mas minha felicidade de passar uma simples segunda ao seu lado é imensurável (palavra bonita ne kkk), e o melhor de tudo é saber que posso contar com você em "todas as horas", que você vai sempre querer estar ao meu lado e nunca quer me ver triste ou de cara fechada. Minha felicidade não se resume somente a isso e acho que nem poderia descrevê-la, mas poder te entender e te proteger pra mim já é uma base; poder descobrir sua fraqueza, seu medo, seus motivos de alegria e raiva, e com o passar do tempo, tentar ser melhor. Eu vejo que hoje nós não só temos uma relação juntos, como também evoluímos quanto amigos também e isso foi uma das melhores partes.

Quem diria que aquela amizade que começou por "coisas de escola", um dia se tornaria numa relação tão intensa quanto a nossa (foi crescendo com o passar dos dias e dos trabalhos ne kkk), aquele quase selinho na sala vazia ficou na minha cabeça durante a semana, você mexeu comigo mas eu não queria algo, confesso ter me arrependido, mas a situação pedia cautela, e eu não estava bem; mas isso ao invés de ser barreira pra você, foi só o estopim para querer me conhecer melhor, e hoje estamos aqui (desculpa pelas dores de cabeça que causo em você), aquelas férias que entrei para academia e mudei de horário só pela vontade de ao menos te ver, ou aqueles singelo bom dia que te dava dia sim dia não, já não eram o bastante, as nossas horas ao celular só mandando mensagens foram ficando maiores e me interessando cada vez mais, ali foi criando um sentimento platônico por ti, mas (como sempre e não é a primeira) estraguei tudo, fiquei "uma semana" sem contato com o mundo, não queria sair, não tinha um se quer aplicativo de rede social ou algo parecido, naqueles dias conheci a mim mesmo, o menino que ainda é fraco e que chora só por ouvir uma música e pensar se vale a pena mesmo continuar... E outra vez, você conseguindo ocupar minha mente, começava a pensar em você em alguns períodos do dia e questionar: "por que aquela menina que parece ter tudo ainda quer ser minha amiga?" e logo eu, tão fechado, grosso, que deixo ela triste com palavras inúteis, e foi aí que percebi que não podia perder sua amizade, nesse momento eu já tinha voltado a primeiro falar com você e depois decidi que também voltaria a "falar" com os amigos. Com isso as férias passaram, nós nos falamos quase todos os dias, e quando acabou, voltamos aquilo se perdeu no caminho da escola...

Depois de um tempo voltamos a nos falar todos os dias, mas ainda era apenas por rede social (não me perdoo até hoje por não conversar com você na escola), e foi aí que aconteceram algumas coisas (eu errando como sempre) e você ficou chateada comigo tanto por algo que eu disse, como que eu fiz, ali foi o momento que percebi que não gostava de te ver triste e depois de uns dias fui consertar o que eu fiz, no dia seguinte, naquela sala vazia, lá estávamos nós novamente, mas dessa vez eu percebi que era diferente e apenas te abracei, senti você se entregar e aquilo foi uma sensação incrível, dias depois ainda me questionava se estava certo sobre meu pensamento.

Semanas se passaram, trabalhos aumentaram e você como sempre queria poder me ajudar, mas eu, orgulhoso e izolado, neguei. Percebi que havia te chateado, então prometi a mim mesmo que no próximo estaria lá, e foi assim mesmo ( não vou entrar em detalhes, ta ficando grande já), ali foi minha confirmação de algo que havia me perguntado lá atrás, "por que aquela menina que parece ter tudo ainda quer ser minha amiga?", e foi aí que meu coração disse, "sim, ela quer" e depois daquela quarta no dia 28, tudo foi diferente...

Desde então todos os dias cinza que eu iria passar, se tornaram mais vivos com você. Minhas atitudes neutras, já quase não existiam e tudo que eu pensava era em como você me deixa feliz. Não vai ser hoje que vou lembrar de "Uau, somos namorados", não isso não, vai muito além, namorar com você é todos os dias saber que vai estar me esperando no ônibus até que eu chegue, é ficar feliz quando eu paro para te olhar e depois você achar ruim (e isso é lindo), é cuidar de você como uma rosa que está frágil "naqueles dias" (agora eu sei o que não dizer para não te ver triste) e sempre procurar fazer aquele sorriso lindo no rosto. Amor, o porque de não querer receber "Feliz Dia dos Namorados" não é pelo fato de não te desejar todo meu amor, mas sim porque não só hoje é o nosso dia, como todos os outros, os tristes, os felizes, os complicados, ou até mesmo aqueles dias que parecem ser os mais comuns. Se eu cuido de você (e você de mim) todos os dias, hoje eu não quero homenagem nem nada, quero que seja mais um dia de muitos ao seu lado.

Te amo

-Crawling back to you
Do I Wanna Know, AM.
Pedro Lucas Lima Príncipe
Enviado por Pedro Lucas Lima Príncipe em 12/06/2018
Código do texto: T6362565
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pedro Lucas Lima Príncipe
Almenara - Minas Gerais - Brasil, 17 anos
1 textos (27 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/06/18 03:02)