Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



NOVA CARTA AOS AMIGOS DO RECANTO
 
 
Belém/Pa, 18 de Junho de 2019.

Amigos e amigas do Recanto das Letras,

     Quero dividir com vocês a imensa alegria que sinto em pertencer a este site. Aqui encontrei inestimáveis tesouros - vários amigos e conhecimentos.

     Ganhei paciência e experiência em experimentais que me serviram de terapia por algum tempo. Infelizmente, por motivo de  debilidade física (sofro problemas de osteoartrose também designada por osteortrite, ou artose que é a doença relacionada com a lesão degenerativa da cartilagem articular).

     Problemas associados ao tempo em que trabalhei como Escrivã, tenho ainda e, por isso, problemas de lesões por esforços repetitivos (LER), também denominada como distrúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT). Tudo isso, para explicar o porquê de minha 'quase' ausência em um espaço que me sinto bem e que tanto gosto.

     Na medida do possível, devolvo as visitas que recebo, embora,  muitas vezes, com certa demora. Também adoro  fazer 'interação' aos textos dos amigos, especialmente aos que já sei que abrem-se para este tipo de escrita fraterna.

          Percebi após a primeira carta que aqui escrevi, em 18 de junho de 2013, quando então, estava fazendo um ano que eu tinha me cadastrado neste recanto, que eu tive uma boa evolução em meu modo de me expressar graficamente, modéstia à parte. E, que também mudei em boa dose a maneira de ver como tudo se dá e do que acontece por estas paragens.

        Reafirmando que acredito que só há melhorias quando há troca. Agradeço imenso a todos vocês que por aqui passaram e os que ainda passarão.

        Tive a grata satisfação de conhecer pessoalmente alguns poetas, escritores que só conhecia virtualmente. Nossa! Que alegria. Uma agradável sensação de realização de sonhos.

        Quero também falar da imensa alegria que senti ao participar da Primeira Antologia do Recanto das Letras (tomo 2), estou degustando essa obra com um prazer inenarrável! Aproveito e deixo aqui meu muito obrigada aos editores deste recanto, acredito que não tive ainda a oportunidade de agradecer mais estritamente. 

        A obra está primorosa. Parabéns aos participantes e a todos os que trabalharam na edição.

        Aos amigos quais me distanciei quero deixar umas frases verdadeiras de pessoas especiais: "Quem encontrou um amigo encontrou um tesouro"; "Se uma boa amizade você tem, louve a Deus, pois amizade é um bem..." ; "Amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito, dentro do coração..." e ainda uma que diz: "A nossa amizade é como o sol, as nuvens o encobrem mas, jamais o apagam."

          Abraços carinhosos dessa cabocla de Belém do Pará, que afirma que trás no sangue o valoroso sabor de fazer e manter uma boa amizade. 



          Maria Madalena de Jesus Gomes

                
 

CARTA AOS RECANTISTAS (Reedição)
 
Belém/Pa, 18 de Junho de 2013.

Queridos Amigos do Recanto das Letras,


          Apesar de eu estar vindo tornar pública esta singela carta somente no dia de hoje, gostaria que soubessem que comecei a escrevê-la no dia oito de junho de 2013, quando então, completei um ano como recantista.

          Não o faço só pelo fato, de ter visto outras comemorações similares, antes; escrevo por querer deixar os meus agradecimentos e esfuziantes abraços a todos que já me visitaram nesta escrivaninha.

          O Recanto das Letras é aberto ao público e nos proporciona múltiplas possibilidades de escolha, somos aqui, até certo ponto, livres; isso se resguardarmos, é óbvio, as boas condutas, oriundas de todo e qualquer contrato mútuo confiável.

          Percebi, de imediato, que eu poderia compor e isolar-me ou criar e socializar-me, até mesmo trazer à baila outros e melhores textos que não os meus, também notei que; embora não seja algo coercitivo, por nenhuma lei; os bons costumes sempre primaram pela educação em se devolver uma visitinha. Graças à Deus, meu pai Aldemar, minha mãe Raimundinha, também meus avós, são pessoas pobres, mas que deram-me uma excelente educação.

          Outro ponto importante que quero, nesse momento, partilhar com vocês, é o de como eu estou comportando-me por aqui. Salientar o meu entendimento de que se o recantista deixa seu módulo para recados disponíveis, significa que a porta está aberta e que, nesse caso, eu posso entrar, sem ser chamada de intrusa. Bem como, se o que escrevo não for do agrado de alguém, esse alguém ainda poderá apagar meu comentário.

          Pode acontecer de eu ter uma certa insistência, em algumas visitas, por muitas vezes, por ainda acreditar que o recantista visitado não leu,  ou mesmo, não teve tempo disponível para interagir, assim como; ele tem a liberdade de escolha para devolver ou não àquelas visitas.


          O Recantista também pode decidir receber quem ele quiser, muitos já tem as suas preferências de leituras, a estes eu digo, que não se preocupem, posso  "intuir" ao saber-me "mal vinda" e sairei "à francesa", ninguém é obrigado a aturar os que não são bem vindos, nem a fazer média para absorver quaisquer  "abobrinhas".

          Agora! A pessoa ir no sossego do espaço do outro com palavras mordazes ou ácidas!? Isso já é o cúmulo! Não acham? Sabem por que digo isso? Por que, por incrível que pareça, tem gente pra tudo, não é mesmo?

          Quero também dizer, que apesar da escassez do tempo, devido aos  tantos trabalhos; eu adoro receber e fazer visitas, amo comentar, sou 'amigólatra', conforme consta em meu perfil. Vocês podem ir lá conferir.

          Considero-me a simpatia em pessoa, em nome de Jesus! Mas não sou boba e, sei que pode acontecer de alguém, seja lá quem for, sentir antipatia por outrem. Graças a Deus, não é o meu caso. Muito pelo contrário, tenho empatia (que é a capacidade psicológica para compreender o sentimento ou reação de outra pessoa) por todos. Independentemente das diferenças políticas, futebolísticas, religiosas, étnicas, sexuais, de gênero,  etc.

          Ah! Também costumo visitar os que acabam de postar seus trabalhos, ler o que os amigos comentam de seus textos e dependendo se eu achar uma resposta inteligente, ou mesmo se quiser apenas favorecer novo contato, eu vou até áquele ou àquela, para ler, comentar e uma grande corrente de amizade formar, tenho convicção de que isso não é ser intrusa.

          Finalmente, termino afirmando que aqui é uma grande escola, é um espaço maravilhoso, eu já tinha e tenho inúmeras presenças em outras redes sociais e, por enquanto, considero que é por aqui, que tenho passado meus melhores momentos virtuais.

          Um abração em todos que amam amar as pessoas todas e a respeitar todas as pessoas.

Maria Madalena de Jesus Gomes

 
**************************************************************************************
Maria Madalena de Jesus Gomes
Enviado por Maria Madalena de Jesus Gomes em 18/06/2019
Reeditado em 18/06/2019
Código do texto: T6676169
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Maria Madalena de Jesus Gomes
Belém - Pará - Brasil
1510 textos (185456 leituras)
3 áudios (277 audições)
4 e-livros (1471 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/02/20 16:47)
Maria Madalena de Jesus Gomes