Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ao meu pai...

Eu preciso de uma ponte apenas com uma via, a gente atravessa você me empresta teu sorriso, vamos iluminar com ele os becos escuros da minha cidade descobrir beleza nas coisas simples, simplicidade na sofisticação, alegria na dor, amor no ódio vamos nos desfazer de nós e criarmos um que seremos nós, sempre, vem comigo, a viagem é por conta da casa, nós vamos ao edifício  Itália voarmos pelos becos desta cidade cinzas que eu quero te ensinar a amar com seus defeitos crueldades mas com a imensa vontade de agradar quem a ama, com sua sensualidade de concreto, testemunha de todos os amores, puros impuros, com pudores e sem pudor nenhum .Me faz criança, me faz mais eu, sorrir de nada, vontade de usar algo  como um inusitado e maluco chapéu, olhar para os olhos patéticos e críticos dos outros, exibir a felicidade de ser eu e te amar tanto e tão loucamente que sequer sei seu principio, sei que não haverá fim. Loucos? ...loucos somos todos, mas alguns o são por amor e por amor serão sempre salvos pois loucos não tem responsabilidades inventadas por outros só a que eles inventam. A morte é pouco não mata o amor, meu amor por você não vai morrer quando eu me for ... apenas ficará encantado.
Que meu abraço ... finalmente ... repouse em seu sorriso.
Carlos Said
Segunda feira em São Paulo.
Carlos Said
Enviado por Carlos Said em 15/10/2007
Reeditado em 13/07/2016
Código do texto: T695233
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Said
São Paulo - São Paulo - Brasil
209 textos (12802 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 14:59)
Carlos Said