Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Amor nunca acaba quando dizemos adeus.

Em um reino distânte, perdido pelos séculos, um amor impossível foi escrito em uma carta de amor.

A você;

Escrevo em linhas o que meu coração sente hoje.
Deverás fosse fácil falar em despedidas, mas nunca é, mas neste instante ao invés de falar sobre dor e lágrimas, prefiro falar sobre amor, e o que aprendi com esse amor.

Falar dos momentos intensos e marcantes, dos beijos loucos e apaixonados, e daquilo que me deu mesmo sem saber.
Falar da coragem que aprendi a ter para acreditar em meus sonhos, para me entregar há um amor verdadeiro, de corpo e alma, sem medos ou culpas.

Coragem para lutar até o último minuto por você, estando disposto a abrir mão de tudo até da própira vida.
Você foi uma benção em minha vida, me deu mais que amor ensinou-me a acreditar em mim, e jamais esquecerei isso.

Eu quis por milhares de vezes que o destino me trouxe-se você, mas talvez não seja esse o plano de Deus.
Quem sabe deveríamos apenas nos conhecer, viver este amor intenso, e seguir nossos caminhos com a certeza que temos sim nossa metade, por mais triste que seja se separar.

Independente de tudo, o que fica não são os últimos dias, as lágrimas ou a tristeza da partida.
Ficará teu sorriso, nosso olhar apaixonado, o seu modo de ser e as lembranças de um sonho que vivemos de verdade.

Bem sei que homens passam a vida sem saber o que é amar, enquanto eu amei com toda força minha alma gêmea, lutei o bom combate acreditando na força do verdadeiro amor, não me sinto derrotado, mas sim um vencedor, por entender que a vida só tem sentido quando amamos e deixamos nos levar pelo amor.

Hoje percebo que este amor tão intenso e verdadeiro será sempre eterno, pois o amor não se faz de corpos, olhares, mas da pureza de um coração que se entrega sem esperar nada em troca.

Obrigado por me ensinar a amar, eu te amo, e que você possa ser feliz.

Sei que um dia nos encontraremos, talvez não aqui, não nessa vida, porque um amor verdadeiro nunca acaba quando dizemos adeus.
Um dia nos reencontraremos sim, mas sem barreiras, apenas nos dois, apenas UM, para sempre.

Beijos com amor.

"Ainda que eu falasse a língua dos homens, que eu falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria..." (1 Coríntios 13)
dos Santos
Enviado por dos Santos em 28/10/2007
Reeditado em 25/04/2009
Código do texto: T713567

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
dos Santos
São Paulo - São Paulo - Brasil, 11 anos
369 textos (66586 leituras)
7 e-livros (1346 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 06:52)
dos Santos