Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

- Um simples causo de amor ou ingenuidade?

Na esquina de uma rua o encontro desejado aconteceu. Tudo pode!
Vestida de chita e um laço na cabeça estava tão linda a menina.
Conhecera no intervalo da aula de Conhecimentos Gerais, o rapaz!
Ele acanhado com algumas espinhas no rosto demonstrava um gosto,
Seu olhar era matreiro e quando viu tão linda criatura o coração tocou.
Vinha de um lugar de muito longe e que nem havia televisão, interior.
Vestido simples e com grande recomendações paternas caiu na estrada. Tinha que ser alguém que pudesse ajudar a sua comunidade,tudo faria.
No inicio pensou consigo mesmo, não conseguirei conversar, fico corado.
E dito e feito aconteceu, logo que se viram uma atração irresistível.
Dizia com a sua voz baixa e simples do povo do lugar,puxava  nos erres.
Marcou um encontro sem grandes pretensões, nada sabia da vida.
Ela não, moça vivida nos cantos da vida e muito viajada, tudo sabia!
Nesse encontro o que poderia se esperar de concreto, nada só olhares!
As palavras não saiam e a emoção tomou conta do jovem matuto.
Assim começou a sua jornada no mundo dos amores. Ela muito viva!
Convidou-o para um novo encontro, agora seria no bar do Zeca.
Lugar pouco frequentado estava recém-inaugurado, mas, acolhedor.
Assim aconteceu e muita conversa rolou, uma talagada ajudou a falação.
O tempo se encarregou de levar os dois para uma aventura amorosa.
Ele logo se apaixonou, uma linda mulher e bem vivida e tudo sabia.
Ficaram noivos depois que findaram os estudos e um trabalho arrumou.
Esqueceu-se das promessas aos parentes e nunca mais voltou para casa.
No alvoroço de bodas e festanças ninguém da família dele apareceu.
Todos os parentes dela ficaram no entusiasmo de felizes para sempre.
Os anos se passaram e não conseguiam que a gravidez aparecesse.
Procuraram ajuda medica e todos os exames foram feitos e nada de fato.
Como sempre a culpa é jogada na mulher, mas, com ela tudo certo.
Para o convencimento , ele precisava dos exames proceder foi um custo.
Dizia para si que não era o culpado e que caso fosse uma bala resolveria.
O suicídio aflorou no seu pensar, mas, nada dizia, era seu segredo.
Os exames foram marcados e todos os procedimentos feitos,expectativa.
Lá foi o jovem matuto para a sala tudo proceder, o pensamento naquilo!
Angustia da espera quase o leva ao desespero, a jovem esposa pensava.
O que fazer se ele for o culpado,será uma grande revolta e tudo termina?
Pensou em adotar uma criança para encher de alegrias o pequeno lar,
Sabia que isso ele não aceitaria, vou provar que não sou o culpado!Dizia.
Os quinze dias corridos e o resultado com a equipe médica estavam.
O jovem foi chamado na presença da junta médica e um designado falar.
Meio constrangido o médico assim tentou explicar ao maturo,palavras!
Não saberia qual seria a reação do jovem, todo homem é machista.
Abrindo o envelope o médico em termos simples explicou e tudo ouviu!
O senhor pelos exames realizados pela  equipe analisada só tem a dizer:
A sua mulher não engravida por que o senhor não tem porra nenhuma!
Pensou o matuto a sua maneira e ficou feliz achando, não tenho culpa!
Tudo terminou bem e continuaram a vida de casados, a felicidade voltou
Às vezes a ingenuidade nos faz seguir pelo caminho da felicidade.
Fazendo o nosso pensamento enxergar de maneira as circunstancias
Nossa falta de saber pode modificar as nossas vidas tornando-a simples.

---------------------------------------------------------------------------------
LAURO PAIXÃO
Enviado por LAURO PAIXÃO em 07/12/2018
Código do texto: T6520905
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LAURO PAIXÃO
Cruzeiro do Sul - Acre - Brasil
355 textos (6878 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/18 11:07)
LAURO PAIXÃO