Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

poemas

POEMAS
WWW.munizousterquini.com

Juras de amor

Já faz muito tempo esperando que me dê valor
Você quer ou não quer o meu amor
Eu esperei acabou em nada acontecendo
Procurando outro alguém e acabei  envelhecendo

Na verdade foi mesmo uma grande decepção
Ninguém  tinha espaço  para mim dentro do seu coração
Sempre que me fala te amo acabo  perturbado
Ela diz pra mim por que, se não sou seu namorado

 não posso dizer que com isso me trás felicidade
Se torna tão comum, tudo isso é simples vaidade
Ela é linda, me enlouquece com toda sua  beleza
Só queria que de amor, me falasse com clareza

Poesia 2

Sua ausência meu amor

Fim de tarde fim de noite sem dormir tenho passado
Todo tempo meu amor, sua ausência tenho chorado
A noite olhando a lua aumenta saudade sua
Vejo quando anoitece e também quando amanhece

O sol vem despontando e a saudade vai aumentando
Sua ausência só me causa  sofrimento,
Ela tem sido muito dolorosa tornou-se meu tormento
Não te peço pra voltar; se está bem pode  ficar

Jamais eu pediria se está feliz, por favor fique aí,
Eu também acabo sofrendo, não te quero triste aqui
Por todo esse tempo, tenho guardado na memória,
Por as coisas boas que fizeram parte da nossa história,

Que nada de mal aconteça eu só quero o seu bem,
Você muito me conhece você sabe melhor que ninguém
Para te ver feliz fiz o que pude quando estava comigo,
Me alivia por favor não mereço esse castigo

Não faz tanto tempo assim e parece  que ficou esquecido
Brincando e trocando juras de amor o quanto foi divertido
Eu e você nós dois sozinhos trocando amor e carinhos
Hoje vivo só não tenho ninguém, choro a falta do meu bem






Poesia 3

Não tenho você

Não tenho muito tempo para esperar
Você decidir se quer me amar
Eu tanto esperei na velhice me acabei
Procurando alguém e não encontrei

Na verdade achei e foi mesmo que não
Ela não tem lugar para eu no seu coração
Sempre que me fala me deixa perturbado
O que diz pra mim diz para mais um bocado

 não posso dizer que com isso me entristece
Se torna tão comum, também não envaidece
Ela é linda, uma beleza de mulher
Meu coração não quis outra ela que ele quer

Poesia 4
Noite de amor

Quero fazer uma revelação
Como posso lidar com a solidão
Lua ó lindo luar
Eu não consigo viver sem amar

Sol ó sol feito para brilhar
Com todo poder que tem para aquecer
Em meu coração não consegue entrar
Já está tão frio não  adianta tentar

A lua me lembra as noites de amor
E aquele perfume da minha linda flor
Ela era a flor que perfumava o jardim
O espaço vazio que habita em mim

O lua, entre em seu quarto evade a janela
Faça lembra momentos lindos que passei com ela
Faça-a sentir saudade dos dias de outrora
Se quiser voltar não precisa desculpas que venha agora






Poesia 5

 o amor pode se escrever com maiúsculas sim

Amor minúsculo por ser  pequeno, não serve pra mim

Sou um amante incorrigível  e sou carente

No tocante ao amor chego a ser inconseqüente

A aquele  que ama por amar

Outros amam por gostar

Eu amo e gosto de ser amado

E não sou nem  um pouco reservado

Se  amo meu grito, pode ouvir  até o fim do mundo

Mostro aos  falsos amantes, o que é amor profundo

Darei minha vida farei tudo que puder

Se me der o que eu quero,  o amor dessa  mulher

Poesia 6

Primeira vez  que se encontraram, seu coração a desejou
Mas ele deixou, e o melhor momento passou
  uma amizade começou, e o sentimento se confundiu
 ele queria falar de amor, e oportunidade sumiu

Parece que ela pensava; mas ela também não falava
Os dois tinha o mesmo problema, falar de amor um dilema.
 as cabeças,  e os dos amante, estava, vivendo em  conflito
Eles tinham medo de destruir um sentimento tão bonito

 do amor nasce uma grande amizade que é para a eternidade
Já quando começa a amizade, lá se vai a oportunidade
Nenhum quer se arriscar em uma  declaração  de amor
Amizade  pode dificultar, em amor se transformar

Eu até gosto de amizade com mulher, se eu sei o que ela quer
Mas se estou interessado, prefiro manter-me afastado
Quando o bom momento chegar, eu não quero ficar na saudade
Se a desejo, prefiro ficar de fora sem me prender a amizade


Poesia  7

Assim é um grande amor

Até chorar por tanto amar pois no amor tudo pode

Faço tudo que quero mesmo que alguém se incomode
Não me incomoda não me importa  o que alguém diz
O que eu quero é amar e meu desejo é ser feliz
Eu cuido e alimento com cuidado o meu amor
Trato e rego com carinho como se ele fosse uma flor
Não importo se outros invejam ou reclamam
Se são diferente pode até ser por que não amam
Minha vida é um pequeno jardim
É lugar especial nele não se plantou jasmim
Foi plantado um grande amor
E dele espero colher um cesto de flor
Extremamente cheirosa
Com aparência muito formosa
Com cheiro e carinho de mulher
Ela é especial, não do tipo qualquer
A mulher que eu gosto é uma  peça muito fina
Com atitude de mulher sentimento de menina
Essa mulher eu não sei parece que já encontrei
Com toda ternura eu tratei e com isso a conquistei
Mas se um dia ela me deixar e for embora
Só de pensar  hoje meu pobre coração  já chora

Poesia 8

Minha linda, o meu doce veneno
O dia sem você, não se torna tão pequeno
Suas palavras,  tem sabor de um favo de mel
A vida sem ti, é amarga como uma taça de fel

Já pedi aos céus, para te proteger
E os anjos atentos, olhando você
Mantenham seus passos em segurança
E na minha memória sua lembrança

Sei que um dia iremos nos encontrar
Nesta vida e na outra irei te amar
É um amor que doe, doe e me faz sofrer
 isto não é nada sendo por um bem querer

Eu já prometi tirarar as pedras do seu caminho
As  rosa que eu te der vou tirar os espinhos
Vou fazer um balanço e vou te balançar
Farei um cantinho para agente se amar
Poesia 9

Lua ó lua onde está você o belo luar

Onde está que não vejo o seu clarear

Agora que a cidade quase toda dorme

A solidão dos amantes é enorme

Já é noite na escuridão estamos de novo

Lua se encarregue de ajudar esse povo

Ficando assim as noites são muito triste

 na verdade só um grande amor resiste

Nem minha amada veio me procurar

Acho que a escuridão não quis deixar

As ruas ficam desertas

É quando a insegurança aperta

Ficamos inseguros quando anoitece

Pois é quando as piores coisas acontecem

Mas em ti o lua querida, é que  podemos confiar

Esperamos  que nossas vidas venha iluminar

Até que o sol resolva, e torne aparecer

Coisa que só  virá  quando ao amanhecer

Enquanto isso não acontecer

Eu e meu amor dependemos só de você








Poesia 10
A lua e você

Meu amor  a lua se escondeu

Até o momento não apareceu

Será que ela está  envergonhada

Com a sua beleza o minha amada

Se for por isso não haveria necessidade

A lua é linda, também tem sua vaidade

Eu amo você, amo a lua também

Ela eu chamo de lua, e você de meu bem

Não precisa ter ciúme  a lua é natureza

As duas só se comparam no tocante a beleza

A lua deus colocou no universo para brilhar

E você na minha vida unicamente pra eu te amar
























Poesia 11

Que delicia é este amor
Apesar de que amar causa dor
Ainda mais com ela longe de mim
Nem sei se é bom  mesmo assim

Onde estou sinto seu cheiro
Acabo entrando em desespero
Escuto sua voz me parece estar na esquina
Eu acho que é você vejo você minha menina

As vezes  me corta o coração
Acaba aguçando mais esta paixão
Vivo triste de verdade meu peito dói
E esta saudade o meu coração destrói

Saudade não seja cruel me deixe viver
Preciso um pouco de paz não me faça entristecer
Esta ficando difícil a saudade me consome
 não vou aonde te conhecem  pra não ouvir falar seu nome

Só falo meu amor minha querida
Ou mulher da minha vida
Se um dia essa pendência eu resolver
Sei que jamais vou te perder
























Poesia 12

O que você me fez foi maldade,
Comigo só ficou tristeza, com a sua crueldade.
Vai embora, por favor, me deixa em paz;
 se for seu jeito de amar, não me procure mais.

Ninguém suportaria isto é muita maldade,.
Está deixando tristeza, em lugar de saudade.
Outra vez não vou agüentar sua falta respeito
Uma história repetida, não quero pra minha vida

Á  muito esperei que um dia fosse melhorar
 tempo passou nada mudou você não quis mudar
 me fez de palhaço, eles riram de mim.
Isto é doloroso eu não mereço viver assim
 
Você me fez é tanta maldade, que não se faz a ninguém
É cruel para fazer com quem se chama de meu bem.
Está deixando muita tristeza, feriu a minha natureza.
Fazer deste jeito, é falta de respeito, só me causou tristeza.

Põe a chave embaixo da porta, quando tiver de sair;
Não pense que é fácil,   ficar aqui vendo você partir;
Não vou despedir, já arrumei sua mala coloquei na sala.
Agora me deixa chorar, meu peito precisa se desabafar!

POESIA 13
Seu olhar é tão forte parece que tem magia
Fez meu coração explodir de alegria
Sobre esta magia não pude escrever
Seu olhar demonstra o seu jeito de ser
 
Traduz  fortes expressões  de amor
Transformado no aroma de uma flor
Quem me dera eu pudesse
Ver sempre como isso acontece
 
Mas quase sempre estou distante
Passando-me por simples amante
Vivendo a vida em pedacinho
Sem desfrutar de um carinho
 
Só de saber que alguém assim existe
Não me permite de maneira ficar triste
Sou um homem extremamente paciente
Me faz acreditar num amor quase inconseqüente
POESIA 14  Amor na Garagem não

A Garagem era o local, onde guardei as lembranças

tristeza, solidão e saudade,.levaram a esperança

Procurava uma coisa para fazer, um motivo pra reviver

 Nada  que  procurei, revirei nada encontrei.


tirei as pedras para um cantinho não deixei nada no caminho

O cachorro eu amarrei,  passei a chave na porta. E entrei

 Botei água na chaleira  pó no coador estava na coadeira

 esperando visita, uma mulher educada e bonita


ela ajudaria,  fazer um verso Para quem soubesse  amar

Na Garagem não tinha  nada; estava toda bagunçada

a cozinha  revirada A sala também, já ficou  sucateada

 A Garagem  ela não ia gostar! No quarto não podia tocar,

Foi  aquele cantinho, que ela escolheu pra gente se amar

POESIA 15

Eu estava sentado a margem do Rio Itapemirim
Veio descendo a ladeira, uma morena muito faceira
Atrás uma linda senhora toda vestida de preto.
Esta  parou e me perguntou um pouco sem jeito

Bom dia jovem o que faz sozinho neste lugar
Aquela senhora não queria saber o meu pensar
Eu e minha solidão destroçamos meu coração
Nada disso tem valor quando se trata de falta de amor

Ninguém tem o direito; de esmagar o seu próprio coração
Viver sozinho por que? tem alguém que pode te dar a mão
Onde menos você espera, está a sua metade da Laranja,
Aquela que faz parte de sua vida! vai procura e se esbanja

-

Pode acreditar Ajuntar dois solitários e fazer uma mistura
Para o mal de amor, eu estou te dando a formula da cura
Meu sentimento me disse que és  uma alma pura
Por isso estou aqui e quero te ajudar com uma formula segura

você fez minha cabeça a trezentos e sessenta graus girar
Eu já me sinto diferente De antes de você chegar
Eu não sei quem é, você nem ainda me conhece
estou no mesmo e não quero ficar assim preciso cuidar de mim

-A laranja era uma metade, por que de outra se abriu
que encontrou a outra metade, e uma a outra se uniu
-você disse algumas coisas, que me chamaram a atenção
Era você mesmo que tinha a formula, para curar a solidão


Poesia 16

Beijo Roubado

é verdade ainda me lembro, do beijo que não me deu!

Aquele beijo que me prometeu, parece  que se esqueceu

Ainda me lembro do beijo que foi roubado
 
Os dois escondendo da chuva ali naquele pequeno telhado

Aquele beijo eu roubei até hoje me pego pensando

Eu não podia mais esperar, para ter um  beijo só roubando

pedi várias vezes você não deu, eu já não mais agüentava

Jamais me arrependi, pelo menos um beijo de lembrança, eu guardava

Como parte da nossa história aquele beijo foi uma grande vitória

Hoje sozinho mendigando carinho, nem ao menos tenho um beijinho

Nada pode ser pior, se tivesse um beijo seria  bem melhor

Todo beijo tem seu sabor, eu queria o beijo o dela pois teria mais calor






Poesia 17

O que você queria que eu dissesse, era que fosse  embora
Justamente naquele dia, pela manhã você disse eu te adoro
A despedida eu quase não resisti, aumentou muito o meu sofrer
É você quem eu amo quero sempre estar com você

Sei que não acredita que vim a este mundo só para te amar
E agora quer ir embora eu juro não consigo acreditar
Se for pode ter certeza a vida nunca mais será igual
Não terei alegria amor e paixão, nem paz no meu coração

Se não ficar comigo, vai tornar o meu viver um verdadeiro castigo
Você é a luz do meu caminho sem ti meu viver não tem motivo
É você o sol da minha vida é a luz que ilumina minha alma
Seus beijos que me dão  alento, e que me mantém a calma

Clareia meus passos alivia o meu peito sufocado de paixão
Abre poesia no meu ser  escreve nelas sua canção
Você precisa acreditar minha vinda a este mundo, foi para te amar
Sem você não a  paz que me alimenta, nem tem  ar que me sustenta


Poesia 18

Amizade verdadeiro amor

Amizade é o bem mais precioso
Que alguém pode ter é gostoso
Amizade agente batalha e conquista
Se conquistei você jamais quero perder

Minha vida é um balão viaja sob pressão
Caminhando pelos ares seguindo a imensidão
Agora achei você e não quero mais deixar
Você é minha musa, continue a me inspirar.

Cada mensagem de amor toca o meu interior
Tudo que vem de você tem para mim muito valor
Lido com outras pessoas não sou bem interpretado
Só você sabe me entender, está sempre do meu lado

Meus deslizes minhas falhas as vezes me atrapalha
Você entende seu amor e sua compreensão não falha
Da sempre uma virada e responde com jeitinho
Ninguém dispensa uma amizade se é tratado com carinho
   


Poesia 19

Minha vida em sua mão

Um dia você me desse
que o fogo da minha pele queimava em você
não minta para você mesma faz isso por quê
se eu vivo abandonado num cantinho desprezado

choro mas não reclamo vivo assim por que te amo
um amor que claro é correspondido, eu não passo de amigo
amigo tesionado pelos incentivos de um passado
você me enganou com suas palavras me tornei enfeitiçado

minha vida em sua mão, que manipula meu coração.
Sei que também não é feliz mas escolheu quem você quis
Não fui capaz de escolher apenas avisaram que meu filho ia nascer
inocente que não tem nada com isso, passa ser meu compromisso

Louvor em boca própria é defeito, mas sou um homem de respeito
Eu cumpri minha missão; hoje posso escolher a quem dar meu coração
Escolhi a pessoa errada não vai perder tempo comigo, só sirvo como amigo
Não tiro sua razão, pode até não ser amada, mas tem uma vida programada

Poesia 20

Amor que nos uniu

A muito tempo estamos juntos
O amor foi que nos uniu.
Mas parece não posso afirmar
Que o tempo destruiu seu desejo de amar.

Eu nunca mudei, o meu amor jamais irá mudar
O tempo nunca muda para quem sabe amar
Ela tem tempo para tudo mas não tem para mim
Eu não sei por que o tempo faz alguém mudar assim

Eu não sei por que o tempo me deu esse castigo
Antes desse tempo, ela era tão legal comigo
Por quê? Ela sabe que eu não mereço isso
Faço o possível para honrar meus compromissos

No começo agente se entendia não podia ser fingimento
Não acredito nisso, ninguém fingi tanto tempo
Acho que ela por algum motivo mudou
Mas no começo sem dúvida me amou
 
Poesia  21
Poesia 22 Nosso amor escrito na Lua

A Lua tem seus mistérios no que se refere ao amor
Fui convidado para tocar e cantar, na festa de um senhor
A Lua estava brilhado,  como uma baixela de prata
Era uma casa grande, em meio a multidão vi uma mulata

E que mulata, era tão linda, que parecia uma Deusa
Seu nome não era bonito, mas para ela não importa ser Neusa
Ela estava tão a vontade comigo, parecia estar esperando
Uma pergunta ela me fez: foi a lua que te trouxe, ou veio voando

Não eu vim em um cavalo! Eu não sabia que anjo cavalgava
Eu queria que a mulata me vice como homem para ver se me amava.
estou de queixo caído, encontrar você aqui só pode ser milagre da Lua
viajei mais de meio mundo, não encontre mulher com beleza igual a sua

canta mais por favor não pare, vou ficar de pé sua voz eu quero ouvir
perdoe-me a indiscrição; manda meu coração, quero um beijo para me despedir
quem disse que depois de tudo que nos aconteceu, eu quero despedida
estava escrito na lua e em letras garrafais: esta é a mulher da sua vida
   

  Poesia 23
O amor é cego


Eu ouvia os antigos dizer que o amor é cego
Depois do que vi pude entender não nego
Gilvan era um jovem assediado pelas mulheres
Elas diziam que ele era para não quantos talheres

Um dia Gilvan conheceu Neli, por ela se apaixonou
Estava tão apaixonado, que sobre ela comentou
Foi chacota para os amigos, e pessoas da família
Ele convidou Neli e fora passar um tempo numa ilha
 
Neli não foi agraciada com atributos da beleza
Se era assediado por mulheres lindas todos tinham certeza
Quando Gilvan resolver se apaixonar, vai ser por uma delas
Certamente escolherá dentre elas aquela que for mais bela

Isso para quem não conhece a maquina chamada coração
Ele vê o que a pessoa tem por dentro, e transforma em paixão
Ele nunca teve aqui fora, não conhece beleza externa
Ele não sabe como escolher corpo rosto nem pernas


Poesia  24 Amor e ciúme

Costuma-se dizer quem tem amor tem ciúme
Não acho isto certo, tem que mudar esse costume
As pessoas que pensam assim, é pela sua insegurança
Tal vez não saiba, que ciúme é falta de confiança.

Eu amo esta pessoa; por isso, namoro longe para não saber
E quando chego tenho cuidado, não quero aborrecer
Viver com alguém que   por ciúme briga sem motivo
Preciso ter alguém fora, pois em casa eu não vivo.

Só briga e nem um pouco de carinho
Quando vou poder dizer sou feliz no meu cantinho?
Isso acontece com a mulher ou homem ciumento.
Não precisa de inimigos, para destruir seu casamento

Numero 25

Velhice premiada ( poesia )
ó velhice! Pare ai ! Sabe que eu cheguei primeiro!
Quando te conheci, eu já avia  andado o mundo inteiro.
Velhice pensa que  me domina com o peso da idade
Os anos foram ficando com a minha mocidade
Mocidade não vai à frente, ela ficou foi para trás!
Fiz tudo que pude com ela, não me interessa mais.
Agora prefiro a velhice; ela tem mais experiência,
Cuido dela com carinho, já que é minha recompensa
As dores da velhice são marcas do meu passado
São dores apenas para lembrar como os anos eram contados
Cada ano que eu vencia, era mais um numero marcado
Parei de marcar idade na caderneta
Resolvi esconder o resto na gaveta

Se eu morrer amanhã pode crer não levo saudade
Fiz tudo que eu quis enquanto tinha mocidade
Ainda tenho orgulho me mexo e faço barulho
Deixei a Juventude, para trás  aproveitei tudo que pude
Poesia 26 - Excitante e bela

Por alguns instantes prendeu-me como um elo

Deteve minha alma encheu-me o coração

Abre em mim uma pagina para escrita

Quanto aos seus versos o meu sangue se agita

Sou devoto a tudo que faz e a tudo que são seus

por mais que pareça estranho você vive entrelaçada nos meus

É a musa que veio para arrefecer-me a alma e me inspirar

Veio mexer com meu eu e fazer o meu coração suspirar

Cada vez que aparece só tem me trazido  alegria

 Acaba me enfeitiçando com toda sua magia



Direitos reservados ao autor
Sterquini
http://www.munizousterquini.com
http://poe-ta.spaces.live.com/




Poesia 27 O amor aconteceu.



Estava tudo tão bom, com o tempo ficou assim

Não sei o que aconteceu; será que enjoou de mim?

Já nem estou me importando. Até começo a gostar

Não falta alguém disponível, para quem gosta de amar

Conheci uma pessoa com o mesmo problema que eu

Num bate papo informal, o amor aconteceu.

Ela disse que não mais esperava que fosse acontecer

Que pudesse encontrar alguém capaz de compreender

Se alguém te ama de verdade, seja verdadeiro amante

Por que quando menos espera, aquela pessoa está distante

Eu tive sorte encontrei alguém como eu estava procurando

Os dois jogados de lado acabaram nos encontrando

Amor é isso, presos pelo coração
nada de documentação,

 
Poesia 28
Fazendo amor na madrugada

Não descuidei desse amor
Ele é muito importante
Só se aprende a dar valor
Quando se fica distante
Comi o pão que ele amassou
Quando você me deixou
Nos caminhos dessa vida
Pensando na despedida
Desde que você foi embora
O meu peito soluça e chora
Já não tenho mais alento
A saudade é meu tormento
Desde que você partiu
A vida não mais sorriu
No meu peito só tristeza
Vivo contemplando a natureza
Lembra-me você na cama acordada
Agente Fazendo amor na madrugada
Já não saio na janela que da para rua
A noite me aumenta saudade sua
A Lua hoje está tão linda
Me da mais saudade ainda
Eu deitado em minha rede
O seu retrato na parede
Abri os braços para abraçar
Como se você fosse chegar
 
Natali: Fruto do nosso amor

Dezessete anos depois, eu voltei
Eu tinha vinte anos quando sai da minha terra natal e fui andar pelo mundo sem destino; tempo bastante para descobrir o que é a vida em terra estranha; fiz muitos amigos, conheci gente de todo tipo, tive bons momentos tive momentos amargos, mas sobrevivi; esses eram os momentos quando a saudade apertava; também o desejo de voltar, mas a opinião era mais forte me ajudava a ir em frente; conheci muitas mulheres interessantes tive alguns relacionamentos que não foram duradouro, mas tiveram seus momentos bons.

 Conheci uma garota, essa quase me amarrou isso aconteceu em uma pequena Cidade       chamada Guaraira do sul; quando eu cheguei nessa cidade, eu não conhecia ninguém, minhas roupas já estavam todas surradas, mas ainda possuía algum dinheiro, entrei em uma loja com intenção de comprar algumas peças de roupa e na loja eu fui recebido por essa moça que de nome Remata era uma das vendedoras; ela me perguntou - posso ajudar? – eu fiquei meio atrapalhado não com a pergunta nem com o que eu deveria pedir, mas com a beleza da vendedora; que garota linda! Eu me refiz e disse eu não sou daqui venho de longe e preciso de umas roupas para que eu possa me apresentar melhor; pelo menos para arrumar um emprego decente; ela disse -  vou lhe mostrar umas vestes que vão lhe deixar mais bonito ainda, - ora ouvir uma frase dessa de uma linda mulher me deixa embaraçado. Nisso estamos olhando algumas peças de roupa, e seguido das minhas palavras, ela diz – não parece ser um homem de se embaraçar diante de alguém; nisso entrei na cabine para experimentar as roupas, ela ficou ali próximo a porta e disse se precisar de ajuda é só  chamar quando terminar de se vestir, deixa que eu o veja como ficou;
eu abri a cortina e ela estava ali e pediu – da me licença? – levou a mão no colarinho da camisa que eu experimentava e levantou-a até o meu queixo e correu disfarçadamente os dedos pelo meu rosto e afastou-se rapidamente e disse- com esta roupa, pode ser apresentado a muitas pessoas na cidade como em uma festa, por exemplo!

Eu disse é verdade mas um convite para uma festa não será uma coisa  de momento, primeiro preciso conseguir um trabalho, mesmo assim levarei um bom tempo para ter conhecimento e amizades a ponto de ser convidado para uma festa não acha? – Não, eu não acho! Neste final de semana estará acontecendo uma festa em minha casa, e será meu convidado. Perguntei: - está brincando? – Não, não brinco, eu falo serio! gostei de você e quero vê-lo na minha casa na minha festa nesse final de semana ok?; eu nasci aqui, conheço maior parte das pessoas mais influentes daqui, portanto, pode ser interessante para você; e foi mesmo; através de  Renata conheci algumas pessoas bem interessantes; como o pai dela que era empresário  no ramo de confecções, e em conversa eu disse que meu pai era dono de loja de tecidos, ele me perguntou: - e você trabalha no ramo? – ó sim desde meus primeiros anos vivi com meus pais dentro da loja foi ali que aprendi, e passei minha vida até aos vinte anos; lidar com tecidos é o que sei fazer :- e por que veio parar aqui? - A  senhor, é uma história longa! – já sei não precisa contar; tem mulher nessa história;

- mas ao menos isto -  não importa o que seja me procure amanhã
Naquele dia eu estava hospedado em um hotelzinho barato, mas como arrumei trabalho, eu em conversa descobri que avia uma pensão de uma senhora por apelido Chica, que prestava todo serviço aos hóspedes eu fui   até ela, que me recebeu muito bem! ela disse aqui os meus hóspedes tem café da manhã, almoço, janta, e se preferir, lavamos as roupas aqui mesmo; tem a Lurdes que você irá conhecer; cuida da parte de lavanderia; ela lava e passa.

aconteceu que fiquei morando na pensão de dona chica por muito tempo, e trabalhando na empresa do pai de Renata; acabamos namorando, e nosso namoro quase deu em casamento;  um día a saudade da minha cidade apertou, eu resolvi voltar. Na minha chegada  Estava acontecendo uma grande festa em uma casa nova da rua quinze
Quem me falou  não sabia de quem era a casa, nem a festa de que era, só sabia que era uma grande festa; resolvi parar e observar; constatei que era um aniversário enquanto eu estava parado ali, saiu da casa uma jovem morena bonita, bem vestida, e me disse: não conheço o senhor, não me lembro de tê-lo visto por aqui, mas isso não importa, por que não entra? Não muito obrigado, tem razão faz muito tempo que não venho a esta cidade por isso eu não fui convidado! – está sendo agora, a festa é minha, eu posso convidá-lo.entre por favor

Eu entrei, e me deparei com a dona da casa bem na entrada! A aniversariante entrou, e a mãe dela me perguntou: - o que faz aqui? – respondi;  eu não ia entrar, mas a aniversariante me convidou e insistiu tanto; que acabei entrando; sim, ela convidou mas eu sou a dona da casa, e não quero você aqui.
Tudo bem eu vou embora, mas antes quero agradecer a moça que me convidou. Mas eu gostaria de saber de que está com medo? É do seu marido? – não te interessa vai embora por favor; - ó estou

começando a me interessar! Nisso vem a aniversariante, enquanto a mãe diz vai embora! amenina pergunta: - o que está acontecendo aqui? Mãe a senhora conhece  este senhor? – enquanto os convidados ficam espantados com a reação da dona da casa; o cd que estava tocando terminou, e ninguém colocou outro, um dos convidados se apresentou e perguntou: - algum problema ai Elisabete? O cidadão está lhe incomodando, precisa de ajuda? -  não, o problema aqui eu resolvo; Natali torna a perguntar – porem de maneira diferente; - mãe, o que a senhora tem contra esse senhor fui eu quem o convidou, ele não é um penetra eu sei e é por isso que estou pedindo educadamente para se retirar - Eu disse - sua mãe me conhece sim, e é por isso que quer que eu me retire; onde está seu pai que ainda não tive o prazer de conhecer! A o senhor não vai conhecer!  eu não tenho pai! Então me desculpa eu estou indo embora! Outra hora agente se vê. Mas obrigado pela gentileza

Três dias depois Elizabete  me procurou e disse :- eu quero você longe da minha filha ! - Mas por que? Não quer que ela saiba que é minha filha? Quem disse que ela é sua filha? Não, Elisabete, ninguém me disse mas o curioso, é que ela fez dezessete anos de idade, no dia dezoito de abril não foi isso?. – foi sim e o que tem de extraordinário nisso? Pode não ter nada de extraordinário, mas algo de errado tem; sabe por que?
fez justamente, dezessete anos que fui embora daqui em Novembro.  Daí quatro meses sua filha nasceu isso indica Então que Quando eu sai daqui Com toda certeza você estava grávida de quatro meses,  quem é o pai dessa moça? já que não sou eu, pelo menos mereço uma explicação, não sei
 Como vai me explicar isso, se depois que resolveu terminar o namoro, só se passaram  cinco meses a menina nasceu? Diga-me a verdade, por que me escondeu uma coisa tão importante?


Eu não escondi nada, apenas não falei; mas se quer mesmo saber, eu temi pela sua vida; eu tive medo de que quando meu pai ao descobrisse,  pois até aquele dia não sabia por que se ele  soubesse  poderia dar cabo de sua vida, com certeza ele te mataria, por isso fingi que não gostava mais de você e foi um alivio quando foi embora; eu sofri muito, mas não sofri pela sua morte e sim por estar longe  – tudo bem se você pensou assim, é por que tinha certeza que eu não arredaria o pé de junto de você não importando o que viesse a me acontecer; só que isso faz tantos anos, e seu pai nunca fez nada que demonstrasse ser essa fera como você o considera, a ponto de mentir para que eu tivesse de sair para não ser morto por ele; e mesmo que ele fosse tão bravo assim, ele não tem nem um motivo para agora que eu descobri ele impedir que eu conviva com minha filha eu quero ter o direito de estar do lado dela eu vou procurá-lo e falar com ele, e perguntar se ele sabe que a neta dele é minha filha; e aí veremos o poder que ele tem de matar pessoas -  não Ronaldo, deixa como está! Meu pai está quietinho no canto dele, Ela sabe que o pai morreu e está muito bem assim.

Pode estar bem para você que quer mantê-la enganada! Ela com certeza gostaria de ter um pai como deve ter sofrido a ausência da figura de um pai nos eventos os quais participou, nas reuniões da escola quando o pai das outras crianças se faziam presentes ela não tinha; e eu já que tenho uma filha, quero reconhecê-la, e vou fazer isso você queira ou não; .não, Ronaldo você não vai fazer nada! Ta bom Elizabete, você é que quer assim,
Mas não conta com isso  não prometo nada; se ela quizer eu farei;  no dia seguinte, sai e descobri onde Natali estudava, e fui para porta da escola; sentei bem em frente ao portão de saída, e vi quando vinha saindo um grupo de alunos conversando, ela estava naquele meio; eu chamei-a pelo nome, ela virou e me reconheceu;

 - oi o que o senhor está fazendo aqui?
Aqui só ficam os pais que esperam por seus filhos, o senhor tem filho estudando aqui? Eu estava Esperando por você Natali! – interessante que o senhor Lembrou meu nome! É eu depois que estive em sua casa,  uma coisa me deixou curioso e me tirou sono dessa noite: quantos anos você estava quando seu pai morreu? - Por que me faz esta pergunta? – não pode me responder? – posso sim, eu não conheci meu pai, minha mãe fala que ele morreu eu era bebezinho. E de que ele morreu, sua mãe já te falou? – não senhor até que eu já perguntei mas ela diz que não gosta de falar sobre isso, e eu respeito

Você nunca desconfiou que sua mãe mentia para você? Não, minha mãe não mentiria!. Então eu vou te fazer algumas perguntas, você nunca teve curiosidade de saber onde é a sepultura dele para levar uma flor pelo menos?  já ela fala que ele morreu longe de casa, nem ela sabe; você não acha isso estranho? Vou te fazer outra pergunta;   você já é uma moça já está na idade de namorar; - claro, eu já tenho um namorado! - Muito bem, posso continuar? Pode só que eu não estou entendendo o rumo dessa conversa! Você vai entender, atualmente a maioria dos namorados tem relações sexuais antes de se casarem digamos que vocês tenham uma vida intima, e sem motivo aparente se  desentendem e o seu namorado que te ama muito; se desgosta de viver na sua cidade já que perdeu a pessoa que ele mais ama, e decide ir embora, passa dezessete anos e cinco meses fora; quando volta você tem um filho ou uma filha que está fazendo justamente dezessete anos; isso significa, que quando o seu namorado saiu, você já estava grávida de quatro meses não é isso? – senhor, Eu estou lhe dando atenção, e o senhor está sendo grosseiro! – perdoe me
Estou te dizendo isso por que foi justamente o que aconteceu comigo e sua mãe;  éramos namorados, e de repente ela ficou aborrecida, sem eu saber o que fiz para deixá-la assim, e ela me riscou de sua vida mandou embora como se nunca tivesse me amado ; ontem nós conversamos, e ela não queria que eu me aproximasse de você; mas tal vez ela tenha vergonha de que você saiba que ela foi mãe solteira; sua mãe é uma pessoa muito reservada! Me pareceu que a menina entendeu o que eu estava dizendo. Por que sem esperar a menina sem dizer nada, saiu correndo e chorando.

   
Natali conta : - Eu corri sem rumo atravessei a praça da liberdade, rua sete de setembro, quando dei por mim,  estava na rua dos bandeirantes onde mora minha avó; cheguei praticamente sem fala;   minha avó percebeu que algo de errado estava acontecendo; ela me deu um copo d’água, e me perguntou por que eu estava assim; nisso meu avô chegou, e eu perguntei vô, minha mãe, fala que meu pai morreu quando eu era pequena mas eu acho que ela está me escondendo alguma coisa;



Conta para mim vô o que o senhor sabe sobre o meu pai!
Ora minha neta do coração, se sua mãe não te contou a verdade, é por que ela não quer que você sofresse! Ora vô sofrer mais de que não saber quem era meu pai? – então Eu vou contar o que eu sei; sua mãe ficou grávida de você, e escondeu de nós, se eu soubesse na ocasião, eu teria feito ele se casar com ela, mas quando soube que sua mãe estava grávida, o desgraçado fugiu e nunca mais apareceu.

Agora sim, obrigado meu avô; eu comecei a entender; fui para casa e falei com minha mãe: não precisa mais esconder, eu sei de tudo! Mas Agora eu quero ouvir da sua boca a verdade mãe. – Natali quando foi que eu menti? – sobre meu pai você nunca me disse a verdade; -  sim eu vou contar; tudo; a final, você não é mais uma criança; - há ainda bem que pensa assim! eu tinha um namorado e eu gostava muito dele eu o amava de verdade, e eu sabia que quando seu avô soubesse que estava grávida, me castigaria, e era capaz de  mata-lo; foi por isso que eu preferi que ele fosse embora.


Se a  senhora não o amava mãe, por que não disse? Eu amava não! Eu anida o amo muito, e Foi justamente por amor que fiz isto.
E agora mãe que ele está de volta, como vai ficar minha vida? Como de volta? Ora mãe vai continuar mentindo? – Natali, você diz isso por que ele te procurou não é? Procurou sim mãe, acho que é uma pessoa decente; não merece o que a senhora está fazendo! é sim minha filha, ele é  seu pai, e é uma pessoa de ouro, eu não contei temendo pela vida dele.
Meu avô não é esse monstro que a senhora pinta mãe! Eu vou arrumar um jeito de falar com meu avô, e vou procurar meu pai.

Dia seguinte

Vô se meu pai aparecer depois desses anos todos, o senhor ainda será capas de mandar mata-lo? – minha filha, que imagem faz do seu avô? – não sou eu Vô;  minha mãe é que tem esse medo; - sua mãe não conhece o pai que ela tem; mas se realmente ela o dispensou pensando preservar a vida dele, é um bom sinal! Ela ama o desgraçado; - mas então me diga meu avô  posso procura-lo e trazê-lo de volta? - mas como você espera encontrar seu pai? Eu tenho idéia de onde ele está meu avô, - então vai procurá-lo e satisfaça sua vontade! Quem sabe sua mãe resolva tê-lo de volta e formam uma família!  Vocês três merecem! Mas então o senhor sabe quem é meu pai?  Saber, saber, não sei eu apertei sua mãe, ela não me disse; mas ela tinha um namorado, e quando ela engravidou-se ele foi embora; deve ser sua mãe que o amedrontou deve ter falado o diáboa a meu respeito, como fez com você; vai lá e se encontrá-lo, traga – o aqui

Alguns dias depois

Pobre menina já virou toda a cidade procurou todos os pontos possíveis, e em cada lugar que perguntava, alguém dizia ele esteve aqui mas foi embora.
Sua mãe vendo o desespero da filha, resolveu ajudá-la;    -  não desista ele é realmente seu pai! Amanhã sai um ônibus para pedra Azul, e é Lá que moram os pais dele, se não estiver por lá, eles terão noticias.

Não minha mãe eu não vou esperar mais um dia, eu vou hoje. -  e o seu namorado, não vai avisá-lo? – não o Betinho vai entender; quando eu voltar eu explico


Enquanto isso

 Ronaldo volta para sua família, e entusiasmado conta a  novidade primeiramente para dona Hlena sua mãe e depois reúne toda a família e conta:com alegria:  gente eu tenho uma grande novidade para contar; eu descobri que tenho uma filha com dezessete anos; Ela é linda!
 seu irmão Adilson pergunta :-mas como foi que você descobriu? Eu por uma agradável coincidência, estava chegando de viagem passei primeiro em pontal; descobri que estava acontecendo uma festa e quem me falou não disse na casa de quem era; eu resolvi ir conferir, dessi a rua quando parei na porta da casa,  a aniversariante, uma moça linda, saiu e me viu parado ali, me convidou a entrar; disse-me que era festa de seus dezessete anos, e ela não queria ninguém de fora, que eu era seu convidado.

Assim que entrei ela me apresentou sua mãe, ai que fiquei sabendo que Elisabete tinha uma filha  e Elisabete  quase desmaiou; assim que se refez do susto, me pediu para me retirar; a menina percebeu, e ficou curiosa;   depois eu e Elisabete a mãe dela conversamos, e eu fiquei sabendo que quando eu viajei Elizabete ficou grávida.
Sua irmã mais velha pergunta:- e a moça sabe que você é o pai dela Ronaldo? – ela ainda está um pouco confusa; vamos dar um tempo, se a mãe não contar eu mesmo vou procura-la.
.
Naquele mesmo dia

Natali arruma sua mala e parte para Rodoviária; havia saído o ultimo ônibus; Natali volta um pouco inconformada, mas não desiste.

No outro dia

Natali levanta cedo, por que na verdade a ansiedade não o permitiu dormir, ela pega o primeiro horário; Natali diz que o ônibus parecia não andar; mas em fim chegou em pedra Azul; Natali tinha todas as informações, não foi difícil encontrar a casa de dona Helena mãe de Ronaldo que no caso vem a ser sua avó! Natali tocou o interfone, não tinha ninguém para atendê-la; ela disse para si mesma: já confirmei, tenho certeza que a casa é essa, vou me sentar nesta pedra e esperar! E sentou; ali ficou por um bom tempo; chegaram cinco pessoas em um carro bonito, e de seu interior saíram quatro pessoas duas jovens senhoras, e dois homens preparados para tirar e amparar a quinta pessoa; que permanecia sentada no carro era uma senhora de seus sessenta anos presumia eu; nisso eu deixei todos os meus pertences  ali.
 
Me aproximei do grupo e perguntei: posso ajudar?  Um daqueles senhores, era justamente, o homem que eu procurava!   Foi pronto a liberar o seu posto, e deixou que eu apoiasse o braço de sua mãe em meu ombro.
Nesse caso eu podia falar, e falei:- sei que todos estão ansiosos para ver a vovó acomodada, eu também, mas vamos fazer uma paradinha, e deixá-la respirar; paramos e eu disse: vovó puxa sua respiração, e tenta encher seus pulmões de ar; em seguida, vai liberando o ar lentamente pelo nariz.

Estar eu chamando-a de vovó, era um tratamento respeitos; não como parentesco! Afinal, eu nem sabia como seria; mas Ronaldo meu pai que ainda não estava confirmado, mas eu e ele já sabíamos; ele era um homem educado, me chamou em um dos compartimentos secretos da casa, e me perguntou:- o que trouxe esta menina linda até aqui? – vim tirar uma dúvida! Por que me procurou e me disse aquelas coisas?
Tem alguma chance de eu ser sua filha? – Natali, eu a principio fiz as contas, e conclui que você nasceu cinco meses após a minha separação de sua mãe; ela não me trairia nunca, agente se amava de verdade! depois da minha saída, não ouve tempo para ela ter engravidado de outro; essa foi a minha conclusão, depois sua mãe me confirmou!

Ela me confirmou também e é por isso que estou aqui! Nunca tive um abraço de pai!
Nos abraçamos e choramos longamente, dali saímos e fui abraçar minha avó e minhas tias, depois conhecer meus tios. Meu avô que era dono de uma loja de tecidos, minha tia foi comunicar a ele sobre a minha chegada, ele imediatamente deixou a loja com uma de suas funcionárias, e veio me conhecer; hoje acho que sou a pessoa mais feliz deste mundo.

Peguei o telefone e liguei para minha mãe, depois para meu avô, enquanto eu falava com minha mãe meu pai pediu o telefone e disse : - está faltando você aqui para a felicidade   ser completa Elizabete, Minha mãe e meu pai, gostam muito de você; eles querem que venha, eu e nossa filha também é claro!



     
Elizabete:- eu relutei um pouco, mas decidi; se minha filha foi bem recebida, eu posso me arriscar! Coloquei algumas peças de roupas em uma bolsa e fui a casa de minha mãe avisar que eu ia viajar em busca de Natali; meu pai disse:- não vai incomodar a menina, ela está muito bem! -  Como o senhor sabe que Natali está bem, papai? Eu sei, por que Natali é diferente da mãe, eu sei de tudo, ela já me ligou, e está muito feliz e se você quer ir lá, vai com outra atitude, não de afastar a filha do verdadeiro pai mais uma vez..

Meu pai tinha toda razão eu fui a culpada de tudo; como pude imaginar que meu próprio pai tomaria uma atitude tão cruel; eu sabia de suas bravuras, mas jamais chegaria ao extremo; poderia até ficar furioso, revoltado, mas não chegaria a tanto. Como era o meu pensamento
Mas agora já fiz a besteira, não tem como voltar atrás! Mas tenho como consertar, e vou tentar.
Fui para Rodoviária comprei uma passagem, sentada esperando pelo horário da partida, resolvi, fui ao Telefone e liguei procurando por Natali; chamaram, ela veio ao telefone   e conversamos, ela me animou muito, eu embarquei mais despreocupada em como chegar; ficou muito mais fácil quando desembarquei na Rodoviária em pedra azul; lá estava minha filha, e suas tias; eu não tinha visto que Ronaldo também veio a Rodoviária!

Que recepção! Natali era uma menina muito extrovertida, não deixou a coisa acontecer naturalmente; foi lá pegou o pai pela mão e trouxe onde eu estava, e ele me beijou o rosto! Natali disse:- não era isto que eu esperava! Meu pai e minha mãe beijando no rosto? Que mico; vai lá pai beija direito minha mãe! – é Elizabete, nossa filha acha que somos como marido e mulher! Ta depois agente conversa!   Toda a família de Ronaldo me recebeu como uma pessoa da família, passamos o resto do dia normalmente, e a noite saímos para o jardim, Ronaldo e eu ficamos relembrando os tempos passados; - mas o que ela não disse é que nos beijamos como nos tempos passados: Ronaldo, ninguém precisa saber ! – a precisa sim!

Dali do jardim viemos para dentro, minha mãe havia arrumado uma cama para dois, e Elizabete ficou parada na porta do quarto, eu perguntei não quer dormir aqui, tudo bem, eu peço minha mãe para arrumar outro quarto para você, ou você fica aqui. E eu vou dormir em outro lugar! Não meu amor,isso é o que eu mais queria, estou com vergonha, depois de tanto tempo, depois do que eu fiz com você, com a nossa filha, com meu pai, é muito tudo isso para minha cabeça! - Ta bom eu vou dormir na sala.

Fica um pouco aqui comigo depois você vai:- nessa de ficar um pouco, ficamos até pela manhã do dia seguinte, e ninguém disse nada contrário o que minha mãe falou foi que nós não somos criança, e temos uma filha que precisa do nosso apoio para que encontre um bom rumo em sua vida





Ronaldo disposto a recomeçar

Você está sozinha, não tem ninguém Elisabete? - Não eu não tive ninguém desde que você foi embora; - estou perguntando, por que como você  ouviu o que minha mãe disse Elizabete; Por mim o tempo parou se você quiser, podemos recomeçar de onde paramos; não precisa me responder, vamos até a casa que construí para nós dois; ela ainda está de pé;  agora somos três tem nossa filha. Lá no final da Rua um cantinho tranqüilo, você chegou a ir lá quando agente namorava terreno grande plano, fiz questão de construir a cosa sem destruir as arvores existentes no local, - foram os três Ronaldo Elizabete, e  Natali. Dava para se notar que ambos estavam felizes;
Enquanto Natali andava e admirava pelos cômodos da casa, Ronaldo e Elizabete conversavam em baixo de uma castanheira que ficou ao lado da entrada da garagem;Elizabete era uma senhora morena alta, ostentava um traje elegante, ela se vestia com um vestido vermelho longo, sandálias de salto bem alto, cabelos longos a soltos.

Parecia que Elizabete estava querendo agradar o seu candidato a desposá-la;  Ronaldo também um homem de porte elegante os dois faziam um par perfeito ele recostou-se no tronco da arvore, e sem menos esperar, Elizabete deu alguns passos e recostou-se com intimidade em seu peito, e ali ficaram conversando por longas horas. Natali sai da casa em direção aos dois, mas percebendo a felicidade de ambos, ela parou na porta da casa e disse para si mesma:- como os dois estavam errados vivendo distante um do outro; dali Natali saiu sem interferir, e foi falar com a avó o que acabara de ver; era uma cena de felicidade; Dona Helena respondeu é filha eu não sei se fico feliz, devido ao comportamento de sua mãe; - que a senhora tem contra minha mãe vó? Eu não tenho nada contra ela Natali! Mas ela  ficou muito tempo sozinha, por ter tomado uma atitude errada ela fez de Ronaldo um homem muito infeliz; agora aparece  dizendo que o ama; a senhora acha que minha mãe está fingindo vó? Não filha eu não posso dizer que é isto mas uma coisa eu posso afirmar: se sua mãe amasse o seu pai como ela diz, mesmo depois de tudo que fez, ela seria diferente com ele quando voltou.

Então a senhora não está feliz com a reaproximação deles? Natali você nos descobriu como? Foi sua mãe que escondeu a sua origem! Será que ela gosta mesmo do seu pai?
Vovó, mas ela fala que tinha medo do que o meu avô pudesse fazer com ele! – seu avô eu conheço a muitos anos, e nunca vi dizer que cometesse nenhuma monstruosidade.
Nisso então a senhora tem razão vó mas ela não pode estar sendo sincera?  Natali eu diria Elisabete fez meu filho sofrer muito, mas se arrependeu, e agora precisam de um pouco de paz. Isto se ela tivesse pelo menos deixado você se aproximar de sua família.
Dezessete anos depois Ronaldo e Elizabete Naquele aconchego, eles combinaram que Elizabete voltaria em casa, para colocar os pais a par da sua decisão, de viver com o pai de sua filha, e arrumar suas coisas, e voltar de vez para o seio de seu amado.

Natali, você é uma menina que até aos dezessete anos, não sabia que tinha um pai vivo, quem o matou, foi sua mãe! agora esta curtindo conviver com sua nova família seus avós, suas tias seus tios que adoram conhecê-la isso não poderia ter acontecido quando era ainda criança? É isso que me deixa em dúvida desse amor.

Elisabete foi para buscar o que era seu e Natali também voltou   com sua mãe, pois ela também já tinha coisas a resolver; era estagiária  como enfermeira em um hospital,  precisaria transferir seus estudos, e ainda tinha o namorado para resolver como seria a continuidade do namoro; tendo em vista que o namorado agora não seria a coisa mais importante em sua nova vida.

Em face a sua grande descoberta, o Betinho era um detalhe;   quando Natali o comunicou de sua decisão, Betinho virou bicho; ele Era realmente apaixonado não disse para Natali! Mas falou para alguns amigos:- o culpado de eu perder Natali, é aquele desgraçado! Eu vou acabar com a raça dele; Betinho era filho de pais ajustados, bem sucedidos e por isso ele também deveria ser mas na verdade ele era um desajustado.

Natali gostava de Betinho, mas reconhecia que ele era um sujeito meio sem caráter, e de poucos amigos suas atitudes eram estranhas;  queria sempre resolver as coisas do seu jeito.

Pobre Natali ouviu seu coração, e não escutou a voz da razão na hora de escolher; Betinho não era o rapaz certo, por quem deveria se apaixonar; mas quem entende as coisas do coração?  Natali esperava que seu namorado fosse mais compreensível e a apoiasse em sua decisão; ademais, nem tão distante ficaria para ele caso a amasse de verdade.

Natali saiu dali desolada com a atitude do rapaz, mas jamais pensou que ele chegasse a cometer tal absurdo; foi questão de dias Betinho chegou em pedra azul, e ficou andando por todos os lados até que sem perguntar, descobriu onde estava morando sua ex-namorada; armado com um revolver, ele esperou o momento que julgou ser o momento certo;

Era  quando Ronaldo vinha se aproximando de casa, e não percebeu a presença de Betinho que puxou a arma que também não viu que Natali  vinha para encontrar o pai, ele fez o disparo e justamente quando Natali correu ao encontro de Ronaldo, ela passou pela trajetória do projétil  que a atingiu gravemente nas costas.

Ronaldo abraçou a filha e vizinhos pediram uma Ambulância que veio em socorro imediato, e Natali foi socorrida praticamente a tempo, só que no exame o médico constatou que ela estava grávida e precisava ser operada, e para isso dependia de um doador e com o exame de sangue a procura por um doador, Ronaldo disse: - acho que meu sangue deve servir pois sou seu pai! Constatou-se então que o sangue de Ronaldo era incompatível; Ronaldo chamou o médico em particular, e perguntou: -Porque doutor, o médico então perguntou: - o senhor quer enganar quem senhor Ronaldo? Esta moça não é e nunca foi sua filha!  A criança foi atingida e não resistiu. Ronaldo saiu da sala desesperado; chamou Elizabete para conversar, e ela confessou:- Roberto, você é o pai de Natali! Quero que você nunca a despreze,  já comigo você pode fazer o que você achar que deve fazer; Natali realmente não tem o pai vivo, e foi por isso que fiz o que fiz.

Natali foi concebida de uma violência; - mas como? Vou contar a você com todos os detalhes eu um dia pela manhã, sai acavalo como sempre fazia, e lá na cachoeira, estava um peão da fazenda escondido esperando, por que ele sabia do meu costume e quando eu me aproximei para ver pois ouvi alguém gemendo lá estava ele fingindo que sentia uma forte dor, eu disse vou buscar socorro! Ele pediu vem aqui e me ajude a levantar
Eu dei a mão, e ele me puxou para a parte mais baixa onde ele se encontrava, e me violentou; se naquele dia fosse nós dois, certamente nada disso teria acontecido; Natali seria sua filha, por que era meu dia fértil. Como fiquei grávida, contei para minha mãe e
A empregada que ouvia atrás da porta, contou para ele e ele fugiu minha mãe queria culpar você para eu não ficar falada, você teria que pagar por uma culpa que não tinha, foi por isso que pedi que fosse embora; sei que não tem motivo nenhum para acreditar mas eu não podia apresentar Natali como sua filha, pois eu sabia que não era! Mas você se encarregou de assumir, e ela gostou, o que eu podia fazer? Não pense que me sinto a vontade, eu tinha medo do que está acontecendo. – você tem razão, e seu pai sabe a verdade?  - Sabe e pediu para eu ser honesta com você, assim que soube da aproximação sua com Natali;

  Betinho foi preso, e Natali se salvou; uma recuperação lenta, mas bem sucedida;  após sua total recuperação, Natali   foi convidada a trabalhar no hospital era o único que tinha na cidade; para maior castigo de Betinho, o trajeto que ela fazia de casa para o trabalho era a rua da prisão onde ele estava e nunca lhe fez uma visita.
Apesar de muitos recados, Natali não atendeu nenhum; Seu tempo era dedicado a família, aos estudos, e ao trabalho.

Não só Elizabete e Ronaldo, mas toda a família tinha orgulho dela. Natali era uma mulher muito bonita, trabalhadeira,    e muito agradável. O pai era o seu ídolo isso fazia com que Ronaldo e Elisabete se mantivesse  juntos sem comentar nada a respeito; para todos os efeitos eram pai e filha. Ninguém da família descobriu o ocorrido sobre o sangue no hospital
 Foi com todas as qualidades de Natli, que caiu nas graças do filho do diretor do hospital; não só do filho, mas de toda sua família de Denílson e ele se apaixonou devera pela linda mulher Natali.  Denílson fazia tudo para conquistar seu coração, mas Natali não  quis passar  de namoro; ela tinha tudo que uma mulher pudesse desejar. E por ela ser uma mulher independente, comprou uma casa e mandou reformar, pois estava decidida a morar sozinha. Betinho começou a se preparar para quando saísse  da prisão, tornar-se um homem digno. Da admiração de sua amada Para isso  recorreu a ajuda dos pais, e como estava decidido a provar que poderia ser um homem de verdade a partir dali,

O pai dele também passou a se interessar mais pelo que possuía; pagou professores para preparar o filho ainda na prisão! E quando eles conversavam o pai percebia que as atitudes do filho mudaram. Ele pediu ao pai e a mãe para chamá-lo de Roberto e não de Betinho; aquele sujeito está morto e enterrado.  Foi nesse dia o pai
 saiu, da visita um tanto feliz ao perguntar o filho o que pretendia fazer, ele respondeu que queria levantar a cabeça ali mesmo onde fez a besteira que  destruiu sua reputação e sua esperança de futuro; ele disse eu quero montar um negócio rentável, e que não existe aqui; sei que vou enfrentar dificuldades financeiras, mas espero um retorno muito bom e rápido!

 Informática é uma coisa nova, mas assediada pela maioria; e não é uma febre, é o negócio do futuro! o pai pergunta qual é o valor do investimento para o tipo de negócio que você pretende? Não pai não vou nem dizer! Para o que eu pretendo, não tem um limite; por que eu quero crescer!  - Mas para crescer, tem que começar! -Não pai eu sei ma alugando uma pequena Loja, eu começo montando computadores, sei que vendendo, alguns, a propaganda de boca em boca posso levar o negócio a frente
Também posso começar consertando eu nesse tempo que fiquei aqui, eu estudei programação; tenho condição de informatizar o comercio local e cidades vizinhas, e colocá-los na internet; é isso que a maioria quer

Diz o pai:- deixa você sair daqui, e já que pretende montar seu negócio aqui, pode ver uma loja do seu gosto, e nós compraremos;  você não precisará pagar aluguel . Não, pai, eu não preciso esperar sair daqui eu tenho liberdade para andar! – È mesmo? eu não sabia disso! Pensei que só pudesse sair para o estudo; não eu tenho um atestado de bom comportamento.

Não abuse desse direito, mas se é assim, pode ver o ponto pois sua libertação total está prestes a acontecer.

Sonho realizado

Roberto ( Betinho) com a ajuda do pai, comprou uma casa com um belo terreno em frente a Loja do avô de Natali; mandou reformar, transformando-a em ambiente comercial remodelando, mudando paredes de lugar, e transformando os cômodos em departamentos.

Primeiro pediu a um arquiteto que fizesse uma planta depois contratou um construtor, e em Dezembro, Roberto saiu definitivamente para levar sua vida normal. Ele disse agora sim vou mostrar para a família de Natali que não sou pior que aquele almofadinha com quem ela está minha  Loja de departamento estava praticamente pronta para receber os móveis e outros materiais que meu pai apesar de não ser conhecedor do assunto,  providenciou tudo com a ajuda de um amigo esperto no tocante a compras de materiais.
Dos poucos amigos de Roberto, restou um que trabalhava com Letreiros, esse fez a fachada luminosa com os dizeres:-
( assistência técnica  Roberto Sampaio Informática)
Damos curso de informática )
Foi uma explosão, a novidade na cidade; fila se formou pessoas querendo aproveitar a promoção anunciada os primeiro de um a vinte, estudariam sem pagar nenhuma taxa de adesão, nem materiais;  usados no curso o objetivo de Roberto, era mostrar para a cidade que ele era diferente de antes; ele não queria impressionar ninguém ele queria provar que mudou; ele queria pedir desculpas ou perdão as pessoas com quem ele errou, mas elas não iriam ouvi-lo  dizer que se arrependeu e estava disposto a mudar, ninguém acreditaria; ele precisava mostrar que mudou; eram as pessoas é que deveriam dizer:- como Betinho mudou! Ele não queria sair dizendo gente, me perdoem, eu mudei!
Será que toda essa mudança tem a ver com Natali? Roberto não procurou se justificar; ele não disse: - Natali me perdoa, eu perdi a cabeça não, ele foi homem o bastante para reconhecer seu erro, e que era imperdoável!   Seu negócio disparou; ele tornou-se um homem respeitado por ser inteligente e correto em tudo que propunha fazer; preparando muitos jovens para o mercado de trabalho.

Natali, queria poder parabenizá-lo pelo sucesso, mas isso se tornaria impossível, não pelo que aconteceu a ela, por que ela reconhecia a fatalidade como acidente, ele não queria isso! Mas foi pelo fato de tentar contra a vida de seu pai; Ronaldo também reconhecia que aquele episódio foi coisa do passado, afinal ele se corrigiu mas mesmo assim Natali mantinha-se distante.

Por ironia do destino, eles se encontraram em uma situação inusitada os dois viajando por uma estrada de terra e de pouco movimento, e o carro de Natali  derrapou e desgovernou, caindo em um buraco onde com a queda ela desmaiou; foi quando vinha Roberto chegando, e a socorreu levando-a para o hospital. e mandou avisar a família dela de que ela estava no   hospital local, mas o carro estava no local do acidente, precisando de socorro.

Nisso veio Elisabete, e nervosa perguntou: - o que você fez com minha filha, seu maldito? Tentou matá-la mais uma vez? Roberto não abriu a boca para se defender; ele saiu e foi embora; Ronaldo chegou, sua mulher estava nervosa disse foi aquele maldito foi o Betinho!
Ronaldo veio a portaria e procurou saber na portaria como Natali chegou, a enfermeira disse senhor Ronaldo sua esposa está nervosa, destratou o rapaz que a socorreu, mas quem quer matar, não leva a sua vítima ao hospital, tratando com tanto carinho.

Ronaldo volta ao leito, e sua filha já está recuperada do choque e falando ela conta que não sabe quem a socorreu pois não viu nem um carro na estrada; seu pai perguntou:- e o Betinho, o que estava fazendo lá? Não, ele não estava lá! Ninguém estava lá, quem me socorreu
Deveria estar passando após o acidente.
Foi ele que me socorreu? Elisabete:- foi ele quem trouxe você e avisou que seu carro esta no local, seu tio foi buscá-lo.
Enquanto isso Roberto conversa com um senhor que por sinal é amigo da família, e Roberto diz eu não tenho sorte; por mais que eu queira, jamais vou ter o perdão de Natali – Roberto o ela te fez? – ela não me fez nada senhor João, eu acabo de socorrê-la de um acidente, e a mãe dela me culpa – ora meu caro, a mãe é uma coisa a filha é outra! Como Ela está? – deixei-a ainda inconsciente; - então, pode ter certeza que ela vai esclarecer tudo.  .

O senhor João foi ao hospital fez uma visita, e sondou
Ficou sabendo do acontecido e ainda trouxe um recado
Natali aguardava sua visita para agradecê-lo; ela ficou em observação por um dia, e foi para casa; no dia seguinte, Roberto mandou saber dos pais se poderia visitar Natali no hospital, Ronaldo mandou dizer que ela já não estava no hospital, estava em casa, e caso quisesse vê-la, poderia vir sem problema.

Roberto foi a casa de Natali, e disse eu pedi para visitar Natali no hospital, e recebi noticias que eu poderia vir, tem problema? Elisabete falou - não tem problema nenhum ela já o esperava; mas antes eu quero pedir desculpas por ontem!  Não tem de que se desculpar. Dona Elisabete, Todos nós temos nossos momentos em que agimos inconscientemente; com licença não vou me demorar; de certo modo, Roberto já ganhava ponto e pedidos de desculpas; entrou mais aliviado; cumprimentou a doente, e Natali o convidou a se sentar; Roberto se sentou e disse é mocinha você me deu um baita susto quando a vi sem os sentidos dentro daquele carro; as estradas estão muito perigosas, nunca viaje sozinha!

É você tem razão Betinho, mas nem sempre agente tem alguém; é verdade, mas sempre que puder evite sair sozinha.  (continua
 
sterquini
Enviado por sterquini em 30/05/2009
Código do texto: T1622787

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
sterquini
São João de Meriti - Rio de Janeiro - Brasil, 76 anos
518 textos (30449 leituras)
20 áudios (2946 audições)
1 e-livros (3 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/09/20 21:45)
sterquini