Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MINHA VELHA JUVENTUDE

Diante da insistência da moça em fazer-se amada pronunciou as palavras que anos depois havê-lo-iam de ferozmente persegui-lo tal qual agora mesmo as vociferava:
— Minha jovem, tu não tens idade para entender minhas palavras, quer queiras ou não, entrarão num ouvido e sairão pelo outro. Vai-te à procura dos que, não me entendendo, haverão de entendê-la e deixa em paz minhas palavras que são para os corações selvagens!
Proclamava ranzinzando sem realmente o dizer que estava velho. E a perdia.

Em favor de
Maria Farias
Diego Duarte
Enviado por Diego Duarte em 09/05/2018
Reeditado em 10/05/2018
Código do texto: T6331826
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Diego Duarte
Ananindeua - Pará - Brasil
402 textos (7856 leituras)
3 e-livros (135 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/01/20 11:57)
Diego Duarte