Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu Coração é Seu

O escritor “L.J.” depois de ter criado a história do Cândido (O Primeiro Vampiro Brasileiro) está pela primeira vez sem ideias para histórias, ele não parava de pensar em Daiane, a garota pela qual se apaixonara na escola, hoje ela está casada, e mesmo assim, “L.J.” não para de pensar nela, a amada de seu coração.
- Sentado numa cadeira à beira duma escrivaninha, digitando por digitar em meu notebook, o que eu faço sem ela em meus braços. – Dizia L.J.

L.J. vai até a Vila Paraíso para colher umas flores no jardim da vila, e inspirado recitava poesias para as flores, enquanto colhia as flores, ele ouvia o cantar dos passarinhos e borboletas coloridas voavam por ali fazendo o lugar se transformar numa linda cena de obra poética.
- Voe, voe, passarinhos, junto com as borboletas, dance, dance, flores, dance para o sol em meio ao céu azul.

Ele pensou em entregar as flores para Daiane, mas desistiu porque lembrou que ela era comprometida. Ele sabia que era um caso perdido, então nem tentou nada, pois na loteria do amor, outro era o vencedor. Mesmo dormindo ou acordado, L.J. não parava de pensar nela. Sim, era amor o que ele sentia. Uma paixão forte que fazia o seu coração pular dentro do peito, e em seus pensamentos, só existia ela, só ela em sua mente e em seu coração. As lembranças da infância e da adolescência, todos os momentos ao lado dela, seu desejo de formar uma família com Daiane...
- Ela se foi pra longe do meu coração, da vida aprendi uma lição, quando um amor é verdadeiro, ele é eterno, o amor ultrapassa os portais do tempo.

L.J. estava andando pelo Nakamura, quando dá de cara com a mãe de Daiane, e meio sem jeito, ele pergunta para a mãe da Daiane, se ela estava bem.
- Queria saber se a Daiane está bem.
- Ela não está nada bem. – Disse a mãe da Daiane.
- Mas o que aconteceu. – Disse L.J. com o coração na mão.
- Ela sofreu um acidente de carro, agora ela está no hospital, esperando por um transplante de coração! Ela está esperando um doador.
- Eu posso doar meu coração para ela, pode ficar despreocupada, senhora, estou disposto para ajudar.

Eles foram para o hospital sem perda de tempo, e L.J. estava preparado para a cirurgia.
- Você tem certeza que quer doar seu coração, garoto, você pode morrer no processo! – Disse o médico.
- Sim, estou disposto a doar meu coração, pela Daiane, eu faria qualquer coisa.

Daiane acorda e não sabe o que está acontecendo. Ainda deitada ela fala com o médico.
- O que estou fazendo aqui? – Pergunta Daiane.
- Você sofreu um acidente de carro, e tivemos que fazer um transplante de coração, seu amigo L.J. foi bem corajoso em querer doar o coração dele, foi uma pena que ele morreu na cirurgia.
- Ele morreu, então o coração que bate no meu peito, é o de L.J.

Passou-se um bom tempo depois do ocorrido, Daiane sempre ia ao cemitério da Vila Paraíso para rezar e mandar flores sobre a lápide de L.J. por ele ter doado seu coração para ela, ela não imaginava que ele a amava tanto.
- L.J. eu sinto muito por ter que ser assim, sempre soube que você gostava de mim, mas você sabia que eu estava casada, tive que me afastar de você, acho que estou começando a te amar, meu coração é seu, literalmente. Minha mãe me deu uma folha com sua música que você fez pra mim, vou lê-la...

Meu coração é seu

Carrego comigo, todas as lembranças
O meu amor e minhas esperanças
O meu desejo de viver contigo toda vida
Formar uma família muito linda e unida

Mas ela se foi pra longe do meu coração
Da vida aprendi uma lição
Quando um amor é verdadeiro, ele é eterno
O amor ultrapassa os portais do tempo

Mas um acidente fatal
Pode ser mortal
Ninguém é imortal

(Refrão)
Eu te darei meu coração
Te farei voltar a viver
Meu coração é seu
Eu não posso te perder

Porque senão... Quem morre sou eu

Mas um acidente fatal
Pode ser mortal
Ninguém é imortal

(Refrão)
Eu te darei meu coração
Te farei voltar a viver
Meu coração é seu
Eu não posso te perder

Porque senão... Quem morre sou eu

(Refrão) 2x
Eu te dei meu coração
Te trouxe de volta a vida
O meu coração é seu
Eu não posso te perder

Porque senão... Quem morre sou eu

E mesmo que eu morra
Por não ter um coração
Sei que ainda viverei
Pois, o meu coração baterá
Dentro de ti...
Lucas José
Enviado por Lucas José em 26/11/2019
Código do texto: T6804609
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Lucas José
São Paulo - São Paulo - Brasil, 23 anos
145 textos (2716 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/01/20 11:00)
Lucas José