Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR A PRIMEIRA VISTA

A SAGA DA FAMÍLIA NOBRE
Episódio 17

AMOR A PRIMEIRA VISTA.

Década de 70, eu tinha  17 anos , morávamos no bairro Varjota em Fortaleza,  quando fui uma festa promovida pelo Colégio das irmãs,  cuja festa iria coroar a Rainha do Colégio.

Naquela ocasião havia uma disputa do partido Encarnado contra o partido Azul  e quem arrecadasse mais  dinheiro durante a festa a Rainha de um dos partidos vencedor iria ser coroada.

A rainha do partido Azul,  por  orgulho meu  era minha irmã Socorro, enquanto a rainha do partido Encarnado era outra aluna do colégio de nome Camila.

A festa era realizada no pátio do colégio,  onde foram montadas as barracas dos partidos  Encarnado e Azul, tendo como animador da  festa uma famosa banda  da época "Brasa Seis".

Foi uma festa muito bonita, o colégio estava lotado a maioria de alunos,  quando em um determinado momento do show , eu chamei uma jovem para dançar,  uma morena, por sinal muito linda e vestia um vestido longo, belíssimo  brilhoso de cor vermelha.

Confesso que na época sofria com minha timidez, porém,  como havia tomado uma cerveja , fique com coragem de chamar aquela jovem para dançar.

A priori ela recusou alegando que estava esperando seu namorado, porém,  eu insisti de tanto haver ficado encantado com a beleza daquela jovem.

Então  começamos a dançar   a música  " A Desconhecida" de sucesso da época do cantor Fernando Mendes.

A música tinha tudo a ver com o momento, que dizia:

"Numa tarde tão linda de sol
ela me apareceu".....e quando estava na estrofe ..."Ela me disse adeus e se foi, nem seu nome eu sei dizer".

 Ela olhou de lado e disse: " lá  vem meu namorado",  contudo,eu apressadamente  larguei sua mão e sai  com medo de que o rapaz nos visse dançando.

Naquela noite eu não fiquei até o final da festa, indo embora, porém,  não vi mais aquela jovem a então  desconhecida, cujo o nome ela não declinou.

Anos se passaram, porém a imagem daquela linda morena permanecia viva na minha memória.

No ano seguinte  fomos morar no bairro  Cidade 2000 em Fortaleza e mais precisamente sete anos depois desse episódio,  numa tarde de sábado,  eu vinha caminhando por umas das  Alamedas do bairro em direção  a minha casa, após uma reunião do grupo de jovens, que eu participava, quando, inesperadamente,  deparo com a dita jovem, que olhou pra mim assustada,  depois esboçou um sorriso e perguntou:

"Você é o BETO,  irmão da rainha do colégio" ? ".

Eu também assustado,  veio logo a recordação daquele fatídico dia,  como se  estivesse passando um filme na minha mente,  tudo   isso em fração de segundos.

Até hoje eu na sei explicar aquela minha reação , quando respondi para a jovem: "NÃO SOU EU NÃO", porém ela envergonhada, pediu desculpas  e continuou andando.

Essa foi a última vez que vi aquela linda morena de olhos verdes de corpo sensual, contudo,  não sei explicar o porque daquela minha atitude.

Moral da História:

O amor à primeira vista é como dois olhares que se cruzam.
Também é o mistério de um encontro onde a química orquestra a atração, mas no qual surge com frequência a conexão, aquela que devolve a alegria de viver e permite que o coração volte a palpitar esperançoso uma vez mais.

Como diz : Maria Francisca Vigilino.

"A beleza de uma alma se resume na sutileza de uma existência... ou no perfume de uma bela mulher ..... e dentro de um coração".

Ainda hoje não entendi o porque daquela reação.
A timidez nos leva a agir e tomar decisões,  que depois não entendemos.

CONTO de Edilberto Nobre baseado em fatos reais.

30.03.2021, revisado
Edilberto Nobre
Enviado por Edilberto Nobre em 08/04/2021
Código do texto: T7226643
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Edilberto Nobre
Fortaleza - Ceará - Brasil, 65 anos
123 textos (1550 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/04/21 04:34)
Edilberto Nobre