Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESENHISTA MISTERIOSO

Em 1951 quando eu tinha oito anos de idade, morando em Passo Fundo/RS, na parte alta da Rua Uruguai, e descendo para a parte baixa, meu pai era proprietário de um armazém, que se chamava como bodega, e lá eu passava algumas horas e até auxiliava em alguns serviços - um dia a quando eu estava no balcão de atendimento, entrou um cliente desconhecido solicitando um copo de cachaça, após servi-lo ele falou que era desenhista, como a maioria das crianças gostavam de desenhar, peguei uma folha de enrolar mantimentos, e um lápis... pedi ao cliente que desenhasse algo. Ele falou-me que tinha um dom nato e que desenhava qualquer coisa - então eu solicitei a feitura de um leão... e sem usar borracha ele desenhou um leão de corpo inteiro e eu fiquei maravilhado com a perfeição do seu trabalho.
Quando voltei para casa mostrei o desenho para a minha mãe que também ficou encantada... pediu-me que eu solicitasse ao desenhista algumas galinhas... no dia em que ele apareceu eu fiz a solicitação da minha mãe e o cliente desenhista fez duas galinhas num pátio comendo milho e pediu que eu servisse um cálice de cachaça como pagamento. Minha mãe adorou o desenho e bordou as galinhas comendo milho num pano de prato que lembro ter nos acompanhado por muitos anos.
O desenhista misterioso ficou um longo período sem aparecer, até que um dia ele entrou na bodega, mas parecia um pouco desnorteado, se encostou no balcão e perguntou porque eu tinha todas aquelas moedas espalhada em cima do balcão. Eu olhei no balcão e não havia nenhuma moeda, ele respondeu: > tem sim, eu estou vendo elas! > Então eu pedi para ele contar, e o desenhista misterioso começou a pegar uma por uma, e ia somando até me dar o total da minha riqueza em moedas que apenas existiam na sua imaginação, talvez a mesma imaginação para desenhar com tanta perfeição.
Atualmente aos setenta e sete anos, ainda lembro-me do desenhista e fico pensando... Ele tinha o dom do desenho, acompanhado de um desequilíbrio emocional que via coisas, só na sua mente. Naquele dia após ele sair da bodega, nunca mais apareceu e depois a minha família foi morar em Porto Alegre/RS, mas ele, o desenhista misterioso, ficou no meu pensamento, e nos contos do Scaramouche.
Scaramouche
Enviado por Scaramouche em 23/02/2021
Código do texto: T7191329
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Scaramouche
São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil, 77 anos
381 textos (25018 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/02/21 04:27)
Scaramouche