Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Papai Noel

Papai Noel

Olá! Papai-Noel há muito tempo queria lhe escrever, mas somente agora com nove anos aprendi a escrever.
Todos os anos na véspera de Natal eu imaginava sua chegada aqui na minha casinha, mas infelizmente até hoje não aconteceu e agora mais um Natal se aproxima então pensei que se conseguisse lhe escrever uma carta o senhor viria me visitar, por isso me esforcei ao máximo para aprender a escrever.
Neste período em que vivi muitos sonhos foram se instalando em minha mente e a cada Natal que passou nada aconteceu espero que este seja diferente de todos os outros.
Aqui estão alguns dos pedidos para lhe fazer:
Para meus pais eu gostaria que lhe dessem uma casinha nova, porque a nossa é feita de caixas da feira, sabe, aonde vem às frutas e verduras, pois é assim mesmo que ela é feita e o papelão meu pai recolheu nas lojas que não precisavam. Minha casinha é um tormento, pois quando chove molha tudo e nem sequer temos onde dormir precisamos ficar encolhidos em baixo da mesa ou em algum cantinho para se abrigar da água da chuva, pois aqui chove tanto quanto na rua
Falei para os meus cinco irmãos que iria lhe escrever e todos estão confiantes na sua visita neste Natal.
Sabe! Contei também para meu pai e minha mãe que iria lhe escrever eles me falaram que estou louco, que jamais virá e muito menos trará qualquer presente, por favor, não me decepcione, sei que virá depois de ler a minha cartinha.
Também contei para meus amigos aqui da rua e todos riram na minha cara, zombaram dizendo que Papai Noel não existe que é uma fábula inventada, que são nossos pais quem compram os presentes e depois dizem que foi Papai Noel quem os trouxe.
Eu tenho certeza da sua existência sonho todos os anos com sua visita me trazendo uma bola, pois gostaria muito de ser um grande jogador de futebol, andar pelos parques de bicicleta, correr velozmente de patins... Mas claro que tudo isso é apenas um grande sonho meu.
Mas caso não possa vir, por favor, me avise, pois sei que é muito ocupado na noite de Natal e talvez não de tempo de chegar até a minha casinha
Mais um favor, quando estiver no alto do céu e se por acaso encontrar com Deus diga a ele que lhe agradeço muito por tudo que tenho. Ele sabe que não posso andar e por isso não vou a Igreja rezar, mas agradeço todos os dias tudo o que ele me da para muitos pode ser pouco, mas para mim é muito, pois é tudo o que tenho para sonhar a cada dia em que acordo..
Olha! Se não puder trazer muitos presentes eu não me importo, mas saiba que não posso jogar bola e muito menos correr se não me trouxer uma cadeira de rodas.
Já estou muito cansado esta é a primeira carta que escrevo e levei a noite toda para escrevê-la, já é quase dia, estou com muito sono, vou dormir agora.
Quando o senhor vier na véspera de Natal gostaria muito de lhe conhecer, mas se eu não agüentar esperar pode deixar o meu presente ao meu lado saberei que esteve aqui que não foi sonho e sim realidade.
Estas histórias de que Papai Noel não existe é tudo mentira sei que virá e trará os presentes que lhe pedi aí então eu poderei andar pelas ruas, correr pelos parques, ver os amigos que riram da minha cara e mostrar-lhes a minha cadeira de rodas.
Ah! Mais uma coisa não esqueça os presentes para meus irmãos, eles sim podem ganhar bolas, bicicletas, patins porque eles podem correr... Jogar... Brincar... E eu... Eu graças a Deus posso olhar e ver a felicidade na minha casa reinar.
Um beijo Papai Noel
ângela lugo
Enviado por ângela lugo em 05/12/2007
Reeditado em 04/05/2008
Código do texto: T765421

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ângela lugo
São Paulo - São Paulo - Brasil
127 textos (88961 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 13:34)
ângela lugo