Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Palhaço das perdidas ilusões

Sabe, espero, espero demais. Agora, espero ela partir, me dizer adeus e sumir. Pra me contentar, nem todos os tragos do mundo. Já caí, vomitei de amores, ajoelhei emporcalhado. Penitência inútil. Ela impassiva, querendo que eu machucasse minha moral e fizesse aquilo que creio feri-la. Ela quer dormir com outros. Eu também, quem não quer, mas ela tem aquela liberdade de dizer o que quer, uma firmeza, uma maneira de exibir seus seios. E eu, apenas um pau escondido entre as pernas. É sempre assim, as mulheres têm suas mil armas e nós homens somos sem atrativos... Ela anda se envolvendo com todo tipo de gente: velhos, novos, doentes, gordos, magros, go-go boys, frentistas, padres e professores. E também com meus inimigos: basta eu brigar com eles, lá está pra um afago intermamilos. Nos dois. Cansei de tê-la e não tê-la. Mas fazer o que? Ela é um mulherão... Espero ela ficar velha, feia e gorda e assim ser só minha... E se isso nunca acontecer? Se a era da cirurgia plástica não deixar? Realmente, resta esperar...
Marcelo Oliveira
Enviado por Marcelo Oliveira em 14/11/2007
Código do texto: T736643


Comentários

Sobre o autor
Marcelo Oliveira
Feira de Santana - Bahia - Brasil, 32 anos
43 textos (4305 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/03/21 15:12)
Marcelo Oliveira