Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Doce Vampiro


A manhã sombria que amanheceu encobrindo todos os passos e pessoas que nela estavam me despertou pra te notar. Todo de preto, cabelos soltos ao vento, as luzes a te iluminar, seu reflexo era brilhante, cintilava a cada passo dado naquela rua escura. O vento gemia em meu ouvido, quando te senti aproximar gelei por dentro, sorri por fora, mas o que eu não sabia, era a doa que você iria me causar.
Meus livros pelo chão esparramados, por sua desatenção, seus dedos os meus tocaram, nunca havia sentido tanta emoção. Seus olhos verdes cintilaram a me olhar, sua boca se moveu rápido, parecia que queria me beijar, seu corpo chegou mais perto, parecia que queria me abraçar. Seus dedos eram macios, gostosos de tocar, seus cabelos ao vento eram gostosos de acariciar.
Nossa! Como seriam seus beijos? Eu estava louca para provar. Aquele olhar cintilante, como eu queria de novo enxergar. Aqueles lábios saborosos, como eu queria de novo saborear. Todo você...
Com você eu quero de novo estar.
Não sei se foi sorte, acaso, ou era pra ser. Mas um doce e envolvente mistério fizeram você de novo aparecer.
Seu vulto me envolveu, como uma onda e o ar fazem. Pude sentir novamente seus beijos, que eu estava com saudade de beijar. Você me disse que eu tinha seu coração, ah, eu queria tanto te amar. Os verdes dos seus olhos estavam a me olhar, a única coisa que eu queria, era com você estar. Você disse ter segredos, que poderiam me fazer parar de te amar, talvez até chorar e te abandonar, mas eu não me importei e quis tentar. Eu não sabia que era isso. Oh, meu Deus! Era um doce vampiro a quem eu estava a amar.
Segredos todos nós temos, segredos de matar, mas esse é diferente, pois com esse eu queria estar.
Os dias sombreados te faziam aparecer, os dias ensolarados, me impediam de te ver. Pois o sol pra ti seria um perigo mortal, você podia por completo desaparecer, e me impossibilitaria permanentemente de te ver.
O luar da noite me trazia você na lembrança, e eu tinha a esperança de sempre poder te amar.
À noite me deliciava com o prazer de Ter você ao meu lado. Às vezes, parecia até um amor imaginado. Mas o que eu sabia, era que estar ao seu lado, um bem me fazia, e nada de mal nos aconteceria.
Há tempos que já não te vejo, parece que você sumiu após dizer o que sentia pelo meu humano ser.
Hoje o dia amanheceu com sombras e nevoeiros. Lá no fundo, eu queria era te ver de novo aparecer. Parece que você leu meu pensamento, pois à noite te encontrei. As sombras te devolveram pra mim.
Meu corpo estremeceu quando meu doce vampiro me tocou.
Foi tão bom com você de novo estar, eu queria que o tempo parasse para sempre e que ficássemos sempre juntos, a nos amar.
Com o amanhecer você se foi novamente, me deixando na solidão, na escuridão do pensamento.
Você se transforma em uma das muitas sombras da noite e some na luz da madrugada, se aprofundando na escuridão, se transformando, se tornando solitário.
Essa nova manhã amanheceu ensolarada. Já sei que não poderei te ver.
A infelicidade em mim bateu, pois tenho medo, que você de novo desapareça e que me esqueça.
Meu humano ser já sente sua falta, apesar de não fazer tanto tempo que não nos vemos.
Não sei o que de mal aconteceu. Será que fiz algo de errado? Eu nada sei, e acho que não saberei, pois você não está aqui, parece ter sumido, após o nosso último encontro. Depois que você falou aquelas doces palavras, você me entristeceu com outras palavras, pois estas foram tristes e me fizeram chorar noites e madrugadas a dentro. Você me machucou, me feriu e me desiludiu. Mas apesar de tudo, vou tentar não esquecer você.
Depois que você foi embora, resolvi procurar saber mais sobre esses seres encantadores aos quais você pertencia. Acabei descobrindo o porquê você havia de mim fugido. Você por mim teria se apaixonado, e com medo do que pudesse acontecer, resolveu  fugir de mim. Não sei, acho que assim foi pior. Mas o tempo há de curar as feridas e as mágoas marcadas que em mim você deixou.
Muitos anos se passaram desde que eu tinha meus 15 anos e que me apaixonara por aquele doce vampiro que me conquistara que me seduzira com seu olhar mágico. Mas apesar de já ter passado todo esse tempo, ainda penso nele, ainda pesquiso sobre esses magníficos seres da sombra, e ainda tento seguir os rastros deixados pra trás por aquele doce vampiro, a quem eu tanto amara, e que talvez ainda ame.
Lilith Góthica
Enviado por Lilith Góthica em 25/02/2007
Código do texto: T392547

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Lilith Góthica
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 37 anos
241 textos (33811 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/09/20 04:37)
Lilith Góthica