Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não faz sentido.

Não, eu realmente não sei por que ainda chorar. Não faz o menor sentido.
As lágrimas que eu choro agora eu já chorei há muito tempo, a mágoa que tá aqui dentro não é de hoje, nem de ontem. É de muito tempo atrás. O tempo que eu chorei por você, porque você não mais me amou e porque lá no fundo eu sabia muito bem que eu era quem tinha jogado tudo fora. Fiz muita besteira, isso eu sei. Te magoei muito, mesmo que você não admita. Mas você sabe muito bem que com você e por você eu faria tudo diferente.
Eu me lembro de um tempo em que era você que esperava pra ser notado, lembro daqueles dias em que você me fez companhia. Em que vigiava meu orkut, sentia minha falta nas tardes falando bobagem no MSN e que tinha interesse em mim, mais eu não. Lembro-me muito bem. Lembro de que tudo começou por brincadeira, MINHA brincadeira e acabou ficando sério, mais só pra mim. Lembro dos primeiros beijos, dos melhores abraços, lembro-me das brigas e reconciliações, lembro-me do 'esse seu dentista vai ter que tirar esse seu aparelho, porque o meu já é demais', lembro-me bem de cada afago que você me fez. Lembro de você me dizendo ‘Meus beijos? Você não tem mais que ganha-los, você só tem que recebê-los, baby’. Lembro e não vou esquecer nunca das risadas, frases, brincadeiras. Foi realmente muito bom o pouco tempo que durou.
Foi aí que vieram as minhas crises de ciúme por ver aquele que eu queria pra mim ser de outras, você queria que eu aceitasse o fato de eu estar aqui de braços abertos pra você enquanto você procurava outros braços pra cair. E foi aí que a expressão “tudo um dia tem seu fim” tomou o lugar do “pra sempre”.
Antes eu não sabia direito o que eu sentia por você, hoje nada mudou. Eu ainda não sei.
Dia desses me peguei dizendo que odiava você. E realmente eu tenho vários motivos pra isso. Eu odeio o modo instantâneo como você entrou e se fez presente na minha vida. Eu odeio o desinteresse dos seus olhos quando você me olha. Odeio quando eu me empolgo, me derreto toda e você nem nota. Odeio quando você age como meu amigo, esse carinho que você tem por mim, ver você fazer todas as minhas vontades porque eu sei que isso não significa nada. Odeio essa certeza de que você gosta de mim, mas tem medo de algo. Agora eu comecei a odiar quando de dizem que você gosta de mim ou tem ciúmes. Odeio mais que tudo o fato de ter conhecer tão bem e saber que com você as coisas não são assim. Odeio porque tenho certeza de que ainda gosto muito de você. É, eu gosto sim. Mas gosto ainda mais de mim e sei bem que gostar de você não faz o menor sentido. Na verdade eu tenho total certeza de que se fizesse algum sentido gostar de você eu não gostaria.
Hoje eu pensei nisso e fiquei pensando em como tudo me leva a você. E em como, mesmo eu tendo a triste certeza de que não tem mais jeito, você ainda é meu assunto predileto. Coisa que tambem não faz sentido.
Como diria a minha amiga Romine Mariele "as minhas esperanças por você estão em coma, ma elas ainda estão bem aqui. No meu peito."
Denyse Barrêto
Enviado por Denyse Barrêto em 06/09/2007
Reeditado em 28/03/2011
Código do texto: T640969
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Denyse Barrêto
Mossoró - Rio Grande do Norte - Brasil, 28 anos
115 textos (11557 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 06:39)
Denyse Barrêto