Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Astolfo era cabra macho! Morava ao lado de Andreína, esposa do Adão da Farmácia que só não foi veterinário por pressão familiar. Era encantado por Andreína. Como o marido trabalhava muito, Andreína vivia precisando dos serviços de “marido de aluguel”, ofertados pelo vizinho. Conversa vai, conversa vem, e o povo de Capela cismou que Astolfo "trabalhava muito" pra Andreína e começou a boataria. Certa feita, Adão ligou pra Andreína, e num tom arredio disse que eles iriam pagar pelo chifre, que já estava a caminho, que não merecia tanta maldade. Andreína ligou pra Astolfo esbaforida, dizendo que o marido havia descoberto tudo sobre eles e que iria pra casa resolver a questão. Astolfo disse para não se preocupar, que assim que entrasse, iria atrás, contaria a verdade e enquanto isso, ela fugiria para casa dele. Adão chegou nervoso, pegou seu machado e disse: - Vão me pagar! De repente, a porta é arrombada e Astolfo entra dizendo que se tivesse que matar alguém, seria ele, o responsável por tudo. Adão baixou a guarda, foi ao encontro dele e perguntou: - Mas por que Astolfo? Ele respondeu: -Não dei conta do desejo que sentia e me entreguei aos prazeres da carne. Adão o abraçou e disse: - Mas com tanta mulher por aí, tinha que ser logo com essa vaca? A mulher já ia dizendo: - Vaca? Não! Quando Adão foi saindo com Astolfo, apoiando-o, e dizendo: - Não faça mais isso, no meu curral, as pessoas daqui falam muito. Vou manter esse segredo! Ao fechar a porta, foi dizendo à Andreína: - Com tanta mulher solta no mundo, coitado, tinha que pegar logo o chifre da minha vaca predileta? Vou arrumar a porteira. Cada uma em Capela.


Imagens ilustrativas retiradas da internet com créditos devidos ao autor
Mônica Cordeiro
Enviado por Mônica Cordeiro em 08/05/2019
Reeditado em 08/05/2019
Código do texto: T6642111
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mônica Cordeiro
Conselheiro Lafaiete - Minas Gerais - Brasil
448 textos (15877 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/19 05:22)
Mônica Cordeiro