Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



E O PALHAÇO CHOROU


“Oi raia o sol

Suspende a lua

Olha o palhaço

No meio da rua” (viva o circo)

 

 

DESDE QUE  O CIRCO FOI INSTALADO NUM TERRENO BALDIO AO LADO DA CAPELINHA, RELIGIOSAMENTE ÀS CINCO DA TARDE, OUVIA-SE  A VOZ GASGUITA DO PALHAÇO PREGUINHO E  LOGO EM SEGUIDA O CORO DESAFINADO DA MOLECADA QUE O VENERAVA.

 

 

“- HOJE TEM MARMELADA?

 

- TEM SIM SINHÔ!

 

- HOJE TEM GOIABADA?

 

- TEM SIM SINHÔ!

 

- HOJE TEM ESPETÁCULO?

 

- TEM SIM SINHÔ!

 

- ARROCHA NEGRAGA....

 

- ÊHHH!!!!” (viva o circo)

 

E A MOLECADA  IA FAZENDO A FESTA  NA MAIOR ACANALHAÇÃO.

 

POR ONDE O PALHAÇO PASSAVA ARRASTAVA UMA MULTIDÃO DE PEQUENOS MALTRAPILHOS QUE O SEGUIA NUMA ALEGRIA CONTAGIANTE.  PARA O PALHOÇO PREGUINHO AQUELA PLATEIA AMBULANTE ERA A SUA FONTE DE  FELICIDADE.

 

PORÉM, O PALHAÇO NÃO ESTAVA CEM POR CENTO SATISFEITO, POIS QUANDO PASSAVA DE  FRENTE A UM CASEBRE  AVISTAVA  UM MENININHO AGARRADO NA BARRA DA SAIA DA MÃE.  A CRIANÇA NÃO SORRIA, ASSISTIA AO ESPETÁCULO BISONHO, MACAMBÚZIO.  OS OLHINHOS TRISTES ENTRISTECIAM AINDA MAIS O ROSTINHO AMARELO. AS PERNINHAS ARQUEAVAM-SE  COM O PESO DA BARRIGA D’AGUA. CHAMAVA-SE PEDRINHO.

ENQUANTO AS OUTRAS CRIANÇAS ESTRIBUCHAVAM-SE NO CHÃO DE TANTO RIR COM AS PALHAÇADAS DO PREGUINHO, O PEDRINHO FICAVA SÉRIO.

PREGUINHO IMITAVA MACACOS, PLANTAVA BANANEIRAS, PINTAVA O SETE, MAS O PEDRINHO NÃO REAGIA.

O PLHAÇO APROXIMOU-SE DA CRIANÇA, QUE AGARROU MAIS FORTE A BARRA DA SAIA DA MÃE E SUSURROU-LHE AOS OUVIDOS:

- AMANHA SE VOCÊ SORRIR LHE DAREI UM DOCE

O PEDRINHO AFIRMOU BALANÇANDO A CABEÇINHA.

 

NO OUTRO DIA, PARA A SURPRESA DO PREGUINHO O PEDRINHO ESTAVA SORRIDENTE, VEIO PULANDO DE MANEIRA ESQUISITA, CANTAVA BATENDO COM A COLHER NO PRATINHO DE PLÁSTICO AZUL:

 

- HOJE TEM MARMELADA!  HOJE TEM GOIBADA!  OBA!

 

OLHOU PARA O PALHAÇO COM OS OLHINHOS BRILHANDO DE FELICIDADE E PERGUNTOU?

 

- CADÊ O MEU DOCE?

 

NAQUELE MOMENTO O PLHAÇO ENTENDEU QUE A FOME ERA  O MOTIVO DA TRISTEZA DAQUELA CRIANÇA. ÀS LÁGRIMAS LAVARAM A MÁSCARA DO PALHAÇO. PREGUINHO AGORA ESTAVA COM O ROSTO PINTADO DE HOMEM E  COMO ERA TERRÍVEL ENCARAR AQUELA REALIDADE.

PREGUINHO JUNTOU O APURADO DO DIA E COMPROU UM LITRO DE LEITE, ALGUNS PÃES E UM PIRULITO E DEU AO PEDRINHO CONFORME TINHA PROMETIDO.

PEDRINHO TOMOU O PACOTE  ABRUPTAMENTE E SORRIU.

 

O PALHAÇO ESTUFOU O PEITO SATISFEITO DA VIDA, ACABARA DE GANHAR O DIA.

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 

 

jambo
Enviado por jambo em 11/10/2007
Reeditado em 15/10/2007
Código do texto: T690158
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
jambo
Campina Grande - Paraíba - Brasil
315 textos (71056 leituras)
9 áudios (1545 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 02:21)
jambo