Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A festa no céu




                                  A festa no céu


Em um determinado fim de tarde de primavera no paraíso, Jesus se encontrava muito preocupado e abatido com o que poderia nos próximos dias acontecer com seu imenso rebanho na terra, porque havia feito uma aposta com o diabo que estava convencido que iria fazer com que Deus destrui-se a terra.
O Altíssimo estava por demais aborrecido com as atitudes, não só dos governantes, os quais só estavam pensando em guerras e corrupção, bem como a maioria dos seus filhos, principalmente os da 12 tribos de Judá que só tinham ódio no coração e os demais povos do nosso mundo estavam vivendo em grande parte para a luxúria, licenciosidade, perversão e principalmente em sexo.
Eles haviam por completo se afastado dos ensinamentos divino.
Então, Deus estava com a intenção séria de destruir a terra com todos os seus habitantes e estando ele conversando com seu amado filho (Jesus) lhe explicou o seu intuito.
Aí Jesus retrucou: pai! Será que não há nada que eu possa fazer para lhe persuadir de mudar sua idéia porque há tantos gênios no mundo e também o nosso céu está repleto de pessoas que seus nomes ainda serão lembrados na terra por mais de vários séculos.
Deus, então lhe disse: você tem somente 24h para me fazer mudar de opinião, caso contrário, se tal não acontecer nesse período, aí vou destruir todos eles sem qualquer compaixão.
Jesus mandou chamar a Pedro e o Arcanjo Gabriel e lhes comunicou o desejo do altíssimo e solicitou que eles reunissem todos os cantores existentes no céu prevenindo-os que almejavam persuadi-lo do seu propósito.
Pedro, então reuniu todos os cantores existentes no céu e lhes falou do propósito do altíssimo e lhe recomendou dar o máximo deles para alegrar a Deus.
Logo no horário marcado lá estavam reunidos: Nelson Gonçalves, Gonzaguinha, o grande Luiz Gonzaga, Orlando Dias, Candeias, Pixinguinha, Ary barroso, Lamartine Babo, Noite Lustrada, Chiquinha Gonzaga e tantos e tantos cantores e cantoras que deixaram o seu nome na história do mundo.
Aí eles pegaram seus instrumentos de trabalho, os quais estavam disponíveis no céu e se prepararam para dar início. Jesus, então chamou ao pai celestial o qual ficou logo preocupado com tantos boêmios reunidos na praça da paz celestial.
Deus mandou chamar os Eloins, Serafins, Querubins, Arcanjos, Trono, Anjos e Devas; os quais dariam o veredicto final após a apresentação dos cantores.
Quando Jesus deu o sinal para o início O grande Ataulfo Alves iniciou com “Amélia”. Cantou tão divinamente bem e enquanto ele cantava, Jesus colocava a imagem de todas as mulheres africanas, árabes, bem como as nordestinas, chinesas e tantas outras que sofrem diariamente por este mundo de Deus.
Então, Silvio Caldas começou com o seu “Chão de Estrelas” e o cantou com tanta maestria que Jesus sorriu no céu.
Em seguida veio Anísio Silva com uma de suas pérolas “Encosta sua cabecinha e no meu ombro chora...”.
Anísio fez Jesus sorrir novamente e ele olhou para o altíssimo e Deus com sua infinita sapiência concordou que ele era realmente muito bom.
Cartola se apresentou a seguir com sua “As Rosas não falam..., Candeia fez todos relembrarem com sua” Madureira Chorou, Madureira Chorou de Dor “. Aí veio Altemar Dutra com uma de suas belas canções que todos cataram ao longo dos anos de sua vida” Amor Guarda Bem este Amor que é Teu “.
Aí, Luiz Gonzaga cantou “Asa Branca” e Jesus aproveitou a oportunidade para mostrar ao Pai o sofrimento do povo nordestino por causa da falta de trabalho no interior e principalmente de água e logicamente pelo descaso de alguns governantes.
Ari barroso veio homenagear o Brasil com “Canta Brasil e Aquarela do Brasil”.
Jesus aproveitou a oportunidade e mostrou ao Pai Celestial toda a beleza do nosso imenso Brasil e Deus sorria e disse: filho você tem mesmo razão, quando fiz o Brasil eu o fiz com muito carinho por isso que ele é muito belo!
Nara Leão pegou o microfone e começou: “Estava à toa na vida e meu amor me chamou pra ver a banda passar tocando a todo vapor...”.
A grande Elis Regina chegou e logo abafou com “Como nossos Pais, Águas de março e outras pérolas divinas de sua autoria”. Cantou maravilhosamente bem que todos os anjos a aplaudiram de pé. Clara Nunes com sua“Morena de Angola” deixou a todos emocionados não só pela beleza de sua voz, como também pela sua forma de dançar.
Veio Chiquinha Gonzaga cantando um dos seus grandes sucessos...”Lua Branca”. Jesus olhou para o Pai celestial e disse: ela teve que lutar bastante para que seu nome fosse reconhecido. Foi uma grande vencedora e percussora da mulher moderna.
Então, Pixinguinha começou com “Meu coração não sei porque bate feliz quando te ver...”.
Deus olhou para Jesus e comentou: esse aí, sem sombra de dúvida que soube transmitir o amor para os de sua geração e outras futuras com suas canções.
Jesus sorriu e disse: ele soube como ninguém transmitir o sentido do amor em suas canções.
Aí, Lupicínio Rodrigues começou a cantar a sua “Felicidade foi se embora e a saudade no meu peito ainda mora e é por isso que eu gosto lá de fora porque sei que a falsidade não vigora”.
Logo em seguida Dalva de Oliveira pegou o seu “Lenço Branco” e fez todos recordarem de sua linda voz, não só com o lenço branco, mas, também com a “Ave Maria no Morro”.
Linda e Dircinha Batista emocionaram com suas lindas canções “Risque meu nome do seu caderno, pois não suporto o inferno do nosso amor fracassado...”.
O grande Lamartine Babo olhou para a terra e lembrou de sua “Serra da Boa Esperança”; e todos os hinos dos grandes clubes do Rio de Janeiro e quando ele cantou os hinos do Flamengo e do Vasco o céu se dividiu porque havia muitos vascaínos e flamenguistas reunidos. Jesus, então falou: ele foi um dos maiores compositores, mas por ser boêmio, chegou mais cedo aqui.
Aí, Noel Rosa puxou a viola e lançou o seu “Último Desejo”.
Catulo da Paixão Cearense olhou para o seu Ceará e cantou o seu “Luar do Sertão”; todos ficaram pasmados com tanta beleza e ternura de sua voz.
Logo em seguida, Herivelto Martins começou a cantar “Pensando em Ti” e mal ele acabou de soltar a sua bela voz, Dolores Duran iniciou com sua pérola “Castigo”.
Aí, Sérgio Bittencourt, pensado que ainda estava na terra, olhou para um recinto da Praça da Paz Celestial e começou...”Naquela mesa ele sentava sempre e me dizia sempre o que é viver melhor...”.
Vinicius de Moraes lembrou-se de uma de suas pérolas e iniciou “Apelo” e até o altíssimo ficou emocionado com seu apelo.
Já passava da meia-noite e ainda faltavam muitas celebridades a se apresentarem, como por exemplo, Tim Maia que quando soltou a voz, toda a praça estremeceu e vibrou de felicidade e emoção com a potência da voz dele.
Em seguida veio Paulo Sérgio cantando a sua “Última Canção”, Carmem Costa lhes brindou com “Você roubou meu sossego”, o Niteroiense Gessé cantou o seu “Porto Solidão” e o céu quase chorou de emoção!
Aí Jesus falou para o Pai celestial: vamos dar uma caminhada por outras regiões da praça e passaram a desfilar...Gilberto Becout, Edith Piaff, Louis Armstrong, Frank Sinatra, Nat Ken Cole, Elvis Presley, o qual tinha um imenso prestígio no céu, John Lennon, Franco Caruso, Carlos Gardel, Pedro Vargas e tantas outras celebridades que brindaram o mundo com suas vozes, os quais ao se apresentarem na praça e logo os anjos e arcanjos sentiram desejo de serem também humanos.
Então, Jesus olhou para Deus e disse: pai! Todos eles formam uma equipe de grandes gênios que já povoaram a terra, uma de suas obras máxima, e você ficava muito feliz quando eles criavam suas pérolas porque sabia que milhões de pessoas iriam ficar felizes contando suas canções e você também ficou feliz quando eles vieram para cá para deixar o paraíso mais feliz com as canções que eles embalariam diariamente.
Eles fizeram e deixaram uma obra musical, os quais seus nomes serão lembrados por toda vida enquanto existir a terra e penso que não há necessidade de destruí-la, certo?
Em seguida, Jesus passou a mostrar ao criador o que de melhor e mais belos havia no mundo, não só na arte como também as belezas físicas e a harmonia existente entre os animais.
Deus, então olhou pára seu amado filho e disse: filho! Já li os seus pensamentos e sei o que você deseja. Em vez de acabar com a terra vou fazer essas músicas serem lembradas por mais cinco mil anos e vou enviar todo esses cantores de volta para que eles possam compor e criarem suas pérolas a fim de que meu povo possa viver em paz e felizes.
Quanto aos que me desagradam vou de vez em quando reuni-los em um avião, ônibus, shopping...Etc e darei um jeito de trazê-los todos de uma só vez. Não há necessidade do julgamento dos Anjos, Arcanjos, Tronos, Querubins, Serafins, Devas e Eloins; porque já me decidi a favor da terra.
Então, Jesus chamou o Arcanjo Gabriel, seu auxiliar imediato e mandou que todos os cantores se preparassem que eles iriam ter uma nova oportunidade na terra e cada um deles deveria escolher o local aonde iriam nascer.
A única exigência do altíssimo era que eles teriam que fazer uma composição que fizessem as pessoas felizes e que ela fosse voltada para paz
Jesus ficou imensamente feliz porque conseguira mais uma vez salvar o mundo e dessa vez sem qualquer sofrimento de sua parte.
Enquanto isso, do outro lado do paraíso bem lá na terra dos perdidos, o diabo chorava, chorava e chorava copiosamente; porque mais uma vez fora derrotado e teria que esperar mais cinco mil anos para tentar novamente uma investida de ter todas as almas do mundo em suas terras.
Ele chorava em desespero porque ele sabia que um dia para Deus representa mil dias do homem e cinco mil anos de Deus seria uma eternidade para se passar.
Estava mais uma vez derrotado.
A luz, mais uma vez se sobressaíra sobre as trevas!

                                        Farick

Farick
Enviado por Farick em 04/11/2007
Código do texto: T722952

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Farick
Belford Roxo - Rio de Janeiro - Brasil, 70 anos
69 textos (14359 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 19:20)