Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BANHO NA LUA

__________BANHO NA LUA_________

Marcos e Marcinha estavam felizes, tão felizes quanto se pode estar ao ganhar de presente o que mais queriam: uma cadelinha para cada um.

Para crianças de três e quatro anos respectivamente, até que foram bem originais ao batizar os filhotinhos: Marcos batizou a sua de lua e Marcinha chamou sua cadelinha de estrela.

O menino, a menina, lua e estrela passaram a ser companheiros inseparáveis, eram quatro seres que passeavam juntos, brincavam, riam, corriam e até para dormir queriam ficar na mesma cama!

Já se tornara rotina as cadelinhas acompanharem a família em suas viagens para onde quer que fossem.

Então, foram passar uns dias na fazenda da vovó...

Tudo corria muito bem até que lua, a mais levada do quarteto, escapuliu de seus companheiros e invadiu curral, paióis, chiqueiros e tudo o mais que podia xeretar naquele espaço todo.

Quando finalmente foi encontrada por seu pequeno dono, estava toda suja, cheia de carrapatos e...eca, pulgas!!

Ela estava tão suja, que a mamãe proibiu o garotinho de pegar sua amiguinha no colo, nem dentro de casa ela poderia entrar, até que tivesse tomado um banho.

Isto dito, a mãe foi repousar enquanto o pai andava pelas pastagens com o cunhado olhando o gado.

Horas depois... todos correram ao ouvir o grito choroso:

_ MAIÊEEEEEEE............ELA MORREU! ELA MORREU!!

Foi um corre daqui, outro corre dali... toda a família chegando ao mesmo tempo perto do menino para saber o que tinha acontecido...

Os adultos depararam com um Marquinhos choroso, tendo em seus braçinhos sua inseparável amiguinha lua, imóvel...parecendo já ter dado o último suspiro...

Com imenso pesar, o pai tira a cadelinha dos braços do filho ao mesmo tempo em que a tia o pega no colo dizendo palavras confortadoras:

- Não chore meu pequeno! A tia compra outra lua para você...

Que nada! O menino chorava mais e mais...

Parecia nada mais haver a fazer, mas a mãe e o pai resolveram tentar mesmo assim:
Fizeram massagens no peito da bichinha, respiração boca-a-boca usando um funil, viraram-na de todos os lados...

Meia hora depois, já exausto, o casal se surpreendeu ao ver o animal dar um pequeno sinal de vida: Ela abriu a boca para buscar mais ar!!!

Eufórica, toda a família se juntou para ajudar...o corpinho da felina era pequeno para tanta mão que a massageava, assoprava...

Foi uma verdadeira festa quando a lua conseguiu se colocar novamente de pé!

Só então os pais procuraram descobrir o que tinha realmente acontecido para deixar a cadelinha naquele estado, ao que Marcos explicou:

- eu dei banho nela ... – falou baixinho o menino.
- Só banho? – perguntou a mãe impaciente.
- Sim mãe...como as pulgas não saíam, eu “segurei ela” no fundo da bacia para afogar as pulgas!


Imaculada Catarina
KYRIADALUA
Enviado por KYRIADALUA em 18/10/2007
Código do texto: T699117

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
KYRIADALUA
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
158 textos (62473 leituras)
1 e-livros (25 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 11:27)