Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O professor do cajado

O professor do cajado
Assim era Anderson um famoso professor de matemática que lecionava em vários colégios da Baixada Fluminense. 1,95m de altura, uns 95kg e fortíssimo porque ele antes de se formar havia sido fuzileiro naval e como tal treinara bastante e para manter a sua forma física em dia.
Ele fazia muitos exercícios.
De modo que tinha um corpo atlético em plena forma.
Anderson gostava sempre de andar com seu famoso cajado, o qual era feito de jacarandá e o mesmo estava sempre bem lustrado e logo toda escola o ficou conhecendo como “o homem do cajado”.
Logo no primeiro dia de aula o cajado já se fazia presente e sua estréia era quando batia fortemente em cima da mesa logo que algum aluno começava com excesso de postura. Ele dava uma porrada com bastante força em cima da mesa e dizia: quem não quiser estudar que saia de sala porque a próxima porrada vai ser bem na cabeça de aluno que estiver falando quando eu estiver explicando.
Então, o silêncio se tornava geral e ele podia passar o seu recado na maior tranqüilidade.
Um dia um aluno fez queixa dele ao pai, só que esqueceu de o avisar como era o professor, não falou do corpo do professor Anderson e lá chegou o pai na escola cheio de autoridade moral querendo tomar satisfação com o professor dizendo que ele ia se ver com ele e que estaria lhe esperando lá fora para resolver a questão e lhe ensinar a tratar os seus alunos.
Soou o sinal do recreio e lá foi o Prof Anderson ver quem era que ia lhe ensinar a tratar os alunos e lhe meter a porrada. Quando o pai do aluno viu o Anderson, foi logo dizendo: não é nada disso professor, houve um mal entendido, meu filho está errado e eu vou lhe corrigir, o senhor pode ter certeza que ele não vai mais lhe dar problemas em sala de aula.
Anderson tinha a voz tão forte que parecia um trovão e quando estava falando a maioria das meninas tremiam de medo de serem chamada atenção, outra tremiam de medo somente em saber que ele seria o seu professor no próximo semestre.
O professor Anderson era uma pessoa simples, urbana, prestativa, amigo de todos, contudo era o pavor dos alunos; principalmente daqueles que somente iam para a escola a fim de fazer bagunça.
Quando chegava a hora da renovação de matrícula, os bagunceiros iam logo saber em que turmas o Professor Anderson estaria lecionando para que eles pudessem optar por outras turmas.No entanto, para aqueles que se dedicavam à disciplina, o prof Anderson era um dos mais estimado e admirado, porque todos reconheciam o seu valor e sua dedicação às turmas que ele se tornava regente.

                                     Farick
Farick
Enviado por Farick em 16/11/2007
Código do texto: T740222

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Farick
Belford Roxo - Rio de Janeiro - Brasil, 70 anos
69 textos (14359 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 04:33)