Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu pensava que fosse amor


Esta é a história de uma mulher que reclama da vida e conta por que
Mas diz que nunca encontrou quem lhe desse uma atenção clara; vamos denominá-la
Aline


Ela diz eu adoro meu pai; se ele tem problema de identidade, isso é um problema dele
A vida é dele e cabe a ele decidir como viver.
Para mim não faz nenhuma diferença. Não posso dizer o mesmo da minha mãe que afinal, brinca com o sentimento das pessoas.
Entre ela e meu pai não cabe a mim julgar quem está certo ou errado, quem tem razão se é que existe razão para ele ou para ela, ou se ambos devem ser crucificados não sou eu que vai fazer isto.
Vim para o rio de janeiro viver como Prostituta; não aconselho a mulher nenhuma a se ingressar nesta vida.

Minha vida é uma vida dura eu não posso gostar de ninguém que saiba do que eu vivo; pois mais cedo ou mais tarde irá me jogar na cara! Ou se aproveitar da situação, e me tornar escrava sua.
 

Eu levava uma vida muito sem gosto na minha terra
Minha mãe me vigiava o tempo todo desde criança eu não podia
Ser vista com um garoto, que minha mãe logo ficava sabendo!
Na minha escola tinha um menino tão bonito, que eu nem prestava
Atenção no que a professora falava.

Eu só olhava para ele e como os outros percebiam, eles atiçavam, mas ele era tímido não sei se tinha medo, Ou vergonha sei lá o que era;  um dia eu mandei recado por uma
Colega, dizendo para ele ir que eu ia esperá-lo em um matinho que tinha a caminho
Da escola, o garoto não foi.
No outro dia, eu mandei outro recado! Não sei como outros ficaram sabendo; acho que a colega espalhou

Tinha um rapaz muito bonito também, mas devido a minha idade, eu escolhi
O garoto.mas quando eu estava onde mandei dizer que estaria esperando, chegou o
Rapaz; Eu cheguei a sentir um arrepio quando me falou que veio para atender o meu recado. Eu fiquei apavorada
Ele não cortou volta foi direto para o finalmente me mandou tirar as roupas, eu até que estava a fim, mas não sabia o que ia acontecer de verdade eu gelei!. Eu estava  com muito medo.

Eu era uma menina, ele era um homem feito
Mas ele começou a me tocar, e um calor de verão eu senti em pleno inverno foi uma emoção como nunca eu tinha imaginado; foi tão carinhoso comigo, que depois de tudo que aconteceu eu pensei:- será que se
Fosse o garoto, seria tão bom? Eu nunca mais pensei no moleque;  eu queria
Repetir a experiência.

Eu comecei a namorar o rapaz ali naquela hora; minha mãe soube do meu
Namoro,ficou toda prosa; parece que o que ela queria, era me ver como mulher; me fazia perguntas inoportunas; Como se estivesse me preparando para uma situação que ela não sabia mas eu já conhecia! Ele passou a me levar em Motéis
Chique, e eu cada vez gostando mais. Um dia ele disse que queria casar e para isso agente teria de se descuidar para conseguir fazer um filho
Eu sai fora, eu era tão novinha que para freqüentar os lugares, ele dava dinheiro para os responsáveis fazerem vista grossa.

 E na tentativa de me engravidar ele continuou indo na minha casa; sempre que eu chegava, minha
Mãe falava:- Seu namorado esteve aqui, as vazes dizia:- Você não sabe o que
Está perdendo! Um homem como aquele, não se encontra em qualquer esquina; e
Eu ficava preocupada:- porque minha mãe quer tanto que eu me case? Eu achava que Ela não
Sabia do que agente anda fazendo, na minha opinião, se ela soubesse, já teria me falado, ou já teria até contado para o meu pai.

Mas eu estava enganada; Ela insistiu até que nós reatamos, e continuamos fazer o que eu realmente queria; O único
Problema, era o que ele queria não estava satisfeito! Ele só falava em casar em fazer filho, eu já estava quase resolvendo deixar pegar!
  Mas aconteceu o que eu jamais imaginei:- meu pai era um trabalhador
Viajante, passava até quinze dias fora; eu entrei de ferias, ela me mandou
Para a casa de minha tia; quando chego lá, me aborreci com a tia; ela falou umas
Coisas de minha mãe que eu não gostei; Ela disse que minha mãe queria era ficar
Só para meter chifre no meu pai, e eu achava que minha mãe jamais faria isto.

Voltei para casa no mesmo dia! Quando cheguei em casa, já era bem tarde da noite. Eu tinha a
Chave da porta, mas minha mãe como achava que eu fosse passar alguns dias,
Ela nem se preocupou! Eu abri a porta e entrei; quando ela percebeu, eu já estava na porta do quarto. Ela disse:- filha, não é nada do que você está pensando como se eu fosse alguma idiota pensar o que estava vendo ali na frente dos meus olhos, ela na cama
Com um sujeito que ela queria me ver casada; minha vontade era pegar o Telefone e
Contar tudo para o meu pai mas quando eu falei com ela que meu pai ia saber, ela
Disse que ele já sabia, que ela já tinha feito outras vezes e ele sabia, disse ainda que fez
A primeira vez por que descobriu que meu pai gostava era de homem!

Isso foi demais para minha cabeça e só tive certeza, porque tinha um homem que vivia me cantando e eu não dava bola por ser o marido de uma vizinha, mas na verdade, as cantadas dele mexia comigo, eu
Resolvi sair com ele, e dei um toque para ver se ele sabia de alguma coisa, sobre o que minha mãe falara de meu pai, e torcia para que fosse mentira; e ele foi
Categórico. Quando me perguntou:- você quer saber mesmo? Eu vou dizer : - na sua família só faltava você! Assustada eu perguntei:-você não quer dizer que já
Com minha mãe? Já por que? Seu pai tem muito tempo não satisfaz sua mãe! Ele é reservado, mas a verdade é o que sua mãe disse e aqui não é a maioria  que sabe, mas já
Tem alguém sabendo.

Não foi por este motivo que deixei a minha terra meu com as obrigações de pai, a de marido que ele deixou a desejar, não faltou quem fizesse, eu sai para não ter que me casar para dividir o homem com minha própria mãe. Fim
sterquini
Enviado por sterquini em 07/10/2007
Código do texto: T683864

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
sterquini
São João de Meriti - Rio de Janeiro - Brasil, 73 anos
517 textos (28645 leituras)
20 áudios (2934 audições)
1 e-livros (3 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 21:11)
sterquini

Site do Escritor