Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A história de Roxana

17 de maio do ano de 2137. Pindamonhangaba, São Paulo.
Um dia triste para a família de Roxana.
Roxana comemorou o seu centésimo décimo terceiro aniversário dois meses antes.
Seu corpo foi velado na sua casa; depois, cremado. Prantearam-na os familiares e os amigos.
*
2115. São José dos Campos, São Paulo. Albertino faleceu em um acidente de carro. Roxana sofreu muito. Seus filhos temeram que ela se prostrasse, e sucumbisse a um ataque cardíaco. Roxana, mergulhada em lágrimas, velou o corpo do marido, e pranteou-o durante vários dias.
*
2110. Fortaleza, Ceará. Albertino e Roxana viajaram em excursão. Divertiram-se. Compartilharam momentos agradáveis. Felizes, pareciam dois jovens recém-casados em lua-de-mel. A viagem, inesquecível.
*
2106. São Paulo, São Paulo. Em um acidente de carro, feriu-se Albertino. As feridas, tão profundas, que suas pernas foram-lhe amputadas.
*
2092. 9 de novembro. Morte de Madalena, avó materna de Roxana, em um acidente de avião. O enterro simbólico deu-se no cemitério de Pindamonhangaba. Roxana sofreu imensamente.
*
2091. 16 de outubro, terça-feira. Nasceu Anderson, filho de Marco Aurélio. Roxana promoveu uma festa para comemorar o nascimento dele. Divertiu-se mais que seu filho e sua nora e todos os convidados.
*
2088. 14 de novembro. Roxana pranteou a morte de Marcelo, seu irmão. Marcelo foi assassinado. Ele, um aventureiro, viajava, em expedições, pelo mundo afora. Faleceu na sua casa, enquanto dormia. Havia vinte anos que Roxana não o via. Amava-o. A morte dele fê-la sofrer imensamente.
*
2086. Nascimento de Samantha, a segunda filha de Maria Vitória. Roxana promoveu uma pequena festa com os familiares e os amigos. E divertiu-se muito. Estava radiante.
*
2085. Franco e Fernanda presentearam o mundo com gêmeos. Dois meninos. Aníbal e Haroldo.
*
2084. Desentenderam-se Roxana e Albertino. Aventaram o divórcio. Foi um ano turbulento para eles. Diárias, as discussões.
*
2083. Do Egito, Maria Vitória dá à Roxana a notícia do nascimento de Rosângela. Roxana alegra-se. Rosângela é sua primeira neta.
*
2081. 16 de março. Falecimento de Alfredo, avô materno de Roxana. Roxana guardou luto de sete dias.
*
2080. 14 de janeiro. Maria Vitória casou-se com Alípio, na Igreja Matriz de Pindamonhangaba. A cerimônia, simples. A festa estendeu-se noite adentro.
*
2079. 28 de outubro. Para Roxana, Marco Aurélio dá a notícia de que viveria com Teresa. O início do relacionamento deles não havia sido alvissareiro, mas eles se entenderam. Roxana alegrou-se com a notícia.
*
2078. Franco e Fernanda decidem morar juntos. Roxana, ao mesmo tempo que se alegrou com a notícia, entristeceu-se. Indefinível sensação de perda invadiu-lhe o coração.
*
2075. Catástrofes naturais desabrigaram milhões de pessoas, na África e na Ásia. Milhões de pessoas mobilizaram-se para remediar a tragédia. Tufões, tremores de terra, ondas gigantescas, tempestades torrenciais devastaram regiões inteiras. Um milhão de mortos e mais de três milhões de desabrigados numa das maiores tragédias naturais da história.
Roxana e Albertino excursionavam pela Índia, um dos países mais atingidos pela catástrofe. Viram centenas de corpos desfalecidos, pessoas com os braços amputados, disformes, corpos sob destroços, pessoas queimadas. Roxana fez o que estava ao seu alcance para aliviar a dor de muitas pessoas. Carregou muita gente ferida; confortou muitas mães que perderam seus filhos, e crianças que perderam seus genitores. Amparou muitas pessoas amedrontadas. Desconhecia o idioma que algumas delas falavam. Sabia falar o inglês e o hindi; ouviu pessoas falando em bengali, gujarati, tâmil. Nunca tinha visto tanto sofrimento. Com os recursos de que dispunha, auxiliou, com milhares de outras pessoas, os atingidos pela catástrofe.
*
2071. 1º de junho. Quatro ladrões invadiram a casa de Roxana, e fizeram Roxana de refém. Roxana chorou o tempo todo. Albertino viajara a negócios para a Argentina. Seus filhos não estavam em casa.
No final daquele ano, Maria Vitória recebeu o seu diploma universitário em engenharia.
*
2070. Marco Aurélio, rebelde sem causa, como Roxana dele zombava, amorosamente, formou-se em cosmologia, com louvor, pela Universidade de São Paulo. Roxana custou a acreditar. Seu filho, que jamais apreciara uma sala de aula, diplomado em cosmologia! Roxana ria à toa, na cerimônia de formatura. Não queria acreditar. Pediu que a beliscassem. Era seu filho, o seu Marco Aurélio, quem lhe inspirava felicidade.
*
2068. No Brasil, Roxana participou de muitas atividades solidárias.
*
2067. Franco recebeu o diploma universitário no curso de Administração de Empresas. Dava os primeiros passos de uma carreira promissora. Era um jovem sonhador, estudioso, e acreditava no seu potencial. Roxana dedicava-lhe apoio incondicional.
*
2056. Zuleica, irmã de Roxana, faleceu, aos quarenta e um anos de idade, atropelada por um caminhão, cujo motorista estava embriagado. Roxana e seus familiares sofreram enormemente.
*
2051. Roxana e Albertino desentenderam-se devido a um boato que aventaram a respeito da fidelidade dela. Corroído pelo ciúmes, Albertino ofendeu-a. Quase romperam o casamento. Roxana, no entanto, amava Albertino, e sabia que ele a amava. Albertino, intratável, inacessível, cerrava os ouvidos para o que lhe dizia Roxana. Entenderam-se, enfim, após muitas discussões.
*
2048. 21 de dezembro. Roxana deu à luz Maria Vitória, após sete meses de gestação.
*
2047. 4 de fevereiro. Roxana deu à luz Franco, menino saudável, forte, de mais de quatro quilos.
*
2045. Na manhã de 30 de agosto, antes de o Sol raiar, Roxana deu à luz Marco Aurélio. Ao lado de Roxana, Albertino, no momento que ela dava à luz o seu primogênito.
*
2043. 16 de maio. Casaram-se Roxana e Albertino, na Igreja de Santa Teresinha, em Taubaté. Os convidados, numerosos, encheram a Igreja, pequena para tanta gente. Roxana estava deslumbrante no seu vestido de noiva.
*
2042. Pedro e Maria, avós maternos de Roxana, morreram, ele, no dia 5 de janeiro, ela, no dia 21 de maio; ele, atingido por um projétil quando uma viatura policial perseguia um carro em que iam os ladrões, que pouco antes assaltaram uma agência bancária; ela, de um fulminante ataque cardíaco enquanto dormia.
*
2041. Roxana, em uma festa na casa de Domingos, seu tio, conheceu Albertino, e por ele encantou-se, e por ela ele se encantou.
*
2038. Ano da primeira desilusão amorosa de Roxana. Vanderlei, o rapaz com quem ela namorava havia um mês, enganou-a. Sem que ela o soubesse, ele relacionava-se com Catarina. Volúvel, ele enganou a ambas. Elas descobriam o jogo que com elas ele fazia, romperam o namoro, primeiro, Catarina, depois, Roxana.
*
2026. Os pais de Roxana faleceram em um acidente de carro. Roxana, a partir deste dia, ficou aos cuidados de seus avós maternos, Madalena e Alfredo.
*
2024. 14 de março. Nascimento de Roxana.
*
2023. Janeiro. Jennifer sofreu aborto natural. Perdeu Roxana, sua única filha.
*
2022. No sexto mês de gestação, em seu ventre Jennifer carregava Roxana. Após longas conversas, Jennifer e seu marido, Robson, decidiram clonar Roxana.
Ilustre Desconhecido
Enviado por Ilustre Desconhecido em 30/05/2019
Código do texto: T6660214
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ilustre Desconhecido
Pindamonhangaba - São Paulo - Brasil
622 textos (8890 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/19 21:09)