Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Luz

Escuro e tenebroso definem aquele pequeno espaço.
"Tem algo de errado com a faca?" quero perguntar. Ele a passa de cá pra lá em um pedaço de pedra. Não sei o que planeja fazer, mas ele disse que me levaria para meus pais. Gostaria que tivesse algo a fazer além de olhar a água no fogo evaporar. Ele continua a raspar a faca naquela pedra. Eu não sei como isso vai me levar até meus pais, nem as algemas no meu pulso. Meus pais diriam que pessoas desconhecidas que oferecem favores à outras, geralmente tem algo de errado. Mas ele disse que me levaria até meus pais, então deve ser porquê os conhece. Ele continua com seu processo da faca, mas agora diz algo que eu não consigo entender. Algo a ver comigo e com carne de porco. Será que ele está me oferecendo comida? Se for, eu estava querendo mesmo espaguete, assim como meus pais tinham o costume de fazer. Esse lugar está me dando arrepios, e fico me perguntando se meus pais estão aqui. Não deve ter muito pra fazer em um lugar como esse. Ele me disse que me entregaria aos meus pais após a expedição dele. Eu não sei se ele sabe, mas eu não sei o que isso significa, mas suspeito ser algo com a faca que ele não para de raspá-la naquela pedra.
Estou pensando naquela água fervendo no fogo.
"Tem algo de errado com ela?" quero perguntar. Não sei há quanto tempo estou aqui, mas estou com sede. Será que ele vai usá-la?
Ele para o movimento da faca e vai até a água. Ele a troca pela faca, e agora quem está esquentando é o metal na sua mão.
"Será que tem algo de errado com a faca?"
Deve ser algo com a cor, já que agora ela está vermelha como fogo. Ele a coloca na água e imagino que agora ela já não esteja boa para uso. É o que meus pais diriam. Ele vem em minha direção. Espero que ele tire as algemas de mim. Isso dói. Mas ele não faz isso. Ele coloca a faca na minha barriga. Queima.
"Será que tem algo de errado com a faca?"
Fico pensando em meus pais. Será que isso me levará até eles?
Acredito que sim. Lembro que a última vez que os vi, eles estavam como eu. Ele me encara. Será que ele sabe?. Acho que ele está só fazendo com que eu veja meus pais. Acho que ele é bom. Mas porquê dói tanto?
Não vejo quase nada, mas já não via quase nada antes pela luminosidade. E se é que é possível tudo consegue ficar ainda mais escuro do que estava antes. Eu não deveria ver a luz?
"Será que tem algo de errado...?"
Lejú
Enviado por Lejú em 10/01/2019
Código do texto: T6547284
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lejú
Araraquara - São Paulo - Brasil
8 textos (179 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/02/19 07:02)