NAS GARRAS DA LEI DO CÃO



Este País tão sofrido
Nas garras da lei do cão
Estamos quase falidos
Galopando na inflação.
Sobem os preços todo dia
Baixa nosso ganha- pão,
É tamanha a tirania
Dos que governam a Nação.

Vivemos de contar os cobres
Enquanto o mensalão,
Alguns panos quentes, cobre,
Sem data pra punição.
Essa geração mais nova
Só Deus sabe o que lhe espera
Irão colocar-se à prova
Num país de outra esfera.

Aí se faz necessário
Pôr-se à prova novamente
Sentindo-se às vezes otário
Com um revalida na frente.
Revalidado o diploma,
Vai praticar o que aprendeu
Até mesmo o idioma
Que ele quase esqueceu.