Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CUM SODADE DA SODADE


Poema inspirado em fragmentos de lembranças de um poema de dominio popular
    que ouvia quando criança... numa roda de viola em algum lugar do sertão...

CUM SODADE DA SAUDADE
Marcial Salaverry

Iscuitando o prosiá doceis,
mi baxô no coração,
uma baita sodade do meu sertão...
 Ieu ficava contemplando o anoitecê,
Vendo o céu escurecê...
Baxando o luá nu meu sertão...
E agora, vendo lá longe o passado,
neste caminho que tenhu andado,
nesse meu passado
que não vorta nunca mais.
 Bem no cumeço da vida,
vejo uma cruzinha caída
bem no arto do espigão...
Foi a Joaninha,
que era a única vizinha
que eu tinha lá no sertão.
 Niquiqui raiava o dia,
correndo nois dois ia
lá no corguinho brincá.
Prantemo um jardim,
cheio di linda frô,
qui eu cuiia, pra modi presentiá,
minha quirida Joaninha...
 No tronco do veio ipê
Nois juremo de si querê
E inté  fizemo um siná.
 Pra modi quando nois dois crescesse,
e nosso ombro ali batesse,
nois havera de si casa.
Mai, Deus num quis ansim,
i nosso amô teve fim...
Eu já tinha quinzi anu
quando a disgraça aconteceu.
Um boi marvado pegou a Joaninha,
e pinchô ela nu chão,
matando meu coração...
Peguei ela nus braçu,
 vi seus zóio se fechano
e ela foi  p’ra mim falano:
Chore não meu cabôco,
ieu só vô passiá juntinho di NossuSinhô...
 Foi longo esse passeio,
esperei tanto, ela não veio...
Achu qui di lá gostô...
Nuncamai vortô...
Ieu fiquei sem meu amô...
 No tronco do veio ipê,
onde noidoi juremo de si querê,
fiz prela uma cruz...
 Naquele tempo eu não sabia
que quando uma gente morria,
num vortava nunca mais.
 Joaninha, adispois cocê foi embora,
eu parti pro mundo a fora,
nunca mai otro amô incontrei...
Pra cada moça qui zoio,
mi alembro docê...
Essa raiz da sodade,
ficô no peito prantada,
pra modi num saí nuncamai...
Pruque amô sincero e puro
iguá ao nosso, eu juro –
 nunca mais tornei encontrá!
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 29/06/2015
Código do texto: T5293672
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 80 anos
22331 textos (2350654 leituras)
3 áudios (928 audições)
6 e-livros (2181 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/07/19 06:33)
Marcial Salaverry