Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

40 Anos de MS

Nosso estado, o Mato Grosso do Sul, completou em 11 de outubro de 2017, 40 anos de divisão. O Mato Grosso do Sul junto com o Mato Grosso formavam só uma unidade da federação, com grandes prejuízos para o sul. Com a separação, nosso estado progrediu. O único problema que todo sul-matogrossense odeia é ver o nosso estado sendo chamado de Mato Grosso, ou o Pantanal de "Pantanal matogrossense", sendo que 70% desse grande alagado está dentro de nosso estado. Arengas à parte, resolvi escrever esse tributo ao meu estado.

Quando eu tinha 10 anos,
Tu estavas então nascendo,
Já nascias bem pujante,
Tuas terras florescendo.
Contigo então cresci,
Teu seio então sorvi,
E hoje estou te escrevendo.

Para a vida de um homem,
Eu estou envelhecendo,
Mas te vejo MS,
Um ser rejuvenescendo.
Enquanto eu aqui viver,
Sei que vou amar você
E contigo vou crescendo.

Foi num 11 de outubro,
No coração do Brasil,
Que o sol então brilhou,
No nosso céu cor de anil,
Junto ao Mar de Xaraés,
Em meio a chamamés,
Surge um Estado de brio.

Nos Campos de Vacarias,
Em meio aos nossos cerrados,
Nas águas do Pantanal,
Nas chapadas e aparados.
Nas fronteiras paraguaias
Nós não fugimos da raia,
Somos povo calejado.

Aqui os nossos ipês,
Os de flor roxa e amarela,
Também as nossas araras
Pintam uma nova aquarela.
A seriema gasguita,
Logo de manhã se agita
Dizendo que a vida é bela.

Aqui nossos campesinos,
Se levantam bem temprano,
Curam o bezerro novo,
Logo o leite vão tirando.
Também nossos lavradores,
Se esquecem de suas dores,
E os campos vão semeando.

Tuas lágrimas, MS,
Já vem de tempos remotos.
Vem das eras bandeirantes,
De homens muito devotos.
Criam que teriam um dia,
Uma mini sesmaria:
Seus sonhos nasceram mortos.

Aqui o sangue correu,
Em meio a gente infeliz;
Travaram longas batalhas,
Numa luta que ninguém quis.
Como o poeta descerra:
“Se não fosse, então a Guerra,
Seríamos outro país.”

Quando olho para ti,
Vejo um grande coração.
Eu não nasci por aqui,
Mas me destes tua mão.
Por isso eu te sou grato
Pela comida no prato
Que vem do teu fértil chão.

A mor é a palavra certa,
L uzindo em meu coração.
D oar-me-ei para ti,
A tinando pra razão.
I nternado em minh’alma,
R io cheio de emoção.

L utemos com todo ardor,
U nindo força e trabalho,
C om amor de coração,
A gora mais do que ontem,
S ou teu filho, dou-te amor.
Aldair Lucas
Enviado por Aldair Lucas em 12/10/2017
Reeditado em 12/10/2017
Código do texto: T6140021
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aldair Lucas
Amambai - Mato Grosso do Sul - Brasil, 50 anos
48 textos (3798 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 12:03)
Aldair Lucas