Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 

Suvaqueira


 Suvaqueira é bicho fedido,
Não perdoa quem perto estiver,
Se do homem é caso perdido,

Pior ainda quando vem da mulher.

A fedentina que sai do suvaco,

Nojenta tal cheiro de gambá,
Nem perfume resolve de fato,
Quando o suor começa pingar.

Tão logo a inhaca chegando,

Meu nariz arisco dá sinal,
É hora de ir me afastando,
Se ficar sentirei muito mal.

Assim... lhe aconselho se retirar,
Não cheirar desodorante vencido,
Melhor prevenir que remediar,

Mesmo sendo um irmão ou amigo.
 
O que digo agora é de graça,
Mas, ouça e atenda se quiser,
Se ficar somente por pirraça,
Já sei que nojento também é.


 
Post Scriptum
 
O cordel é uma linguagem poética simples e gostosa. Não a domino, mas, sempre me dá um enorme prazer em escrever um texto com essa característica... É muito divertido !!!
Antônio Carvalho Neto
Enviado por Antônio Carvalho Neto em 12/06/2018
Reeditado em 16/06/2018
Código do texto: T6362399
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antônio Carvalho Neto
Teresina - Piauí - Brasil
141 textos (31515 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/06/18 02:51)
Antônio Carvalho Neto

Site do Escritor