Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não pensem que são mentiras!

Vinha um sapo navegando
Numa folha de papel
O bicho olhava pro céu
Quando caiu num buraco
Teve que sair num saco
Puxado por um gambá
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

A vaca comia um queijo
Feito de leite de burro
Cachorro comia churro
Bebendo seu guaraná
Barata roia as unhas
Pensativa a meditar
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Um bode dava pinote
Com a cara de zangado
Cuspia pra todo lado
Dando bem alto seu bé
Tando sentado ou de pé
Era gostoso de olhar
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Matuto de cara feia
Brigando com pé de vento
Uma garrafa de coentro
Bem cheia de munguzá
Dois tarecos e dois pão duros
Mode os bichos misturar
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Macaco foi a cidade
Pra assistir ao teatro
Levou com ele dez ratos
Duas vacas e um elefante
Todos muito elegantes
Sorriram de se esbaldar
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Um condor dentro do mangue
Um jacaré que sempre voa
Um sapo comendo broa
Na hora do seu jantar
Um grilo moendo cana
Pra sua sede matar
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Um lambu coçando as costas
 Num pé de mandacaru
Um cavalo ,um papa angu
Comendo  doce de leite
Viajando de foguete
Morrendo de gargalhar
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Um urso com cara de pombo
Um pombo com cara de jegue
Um gambá que não fede
Mais que também não cheira
Dizendo muita besteira
E a platéia a gargalhar
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Um passarinho meio parrudo
Tava brigando com um touro
Os dois viraram besouro
Se escafederam a voar
Deram dez vôos rasante
Pra depois aterrissar
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Tinha um cavalo ligeiro
Que mal conseguia andar
Pulava de galho em galho
Quando queria pastar
Tinha formato de coelho
E um cheirinho de gambá
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Um cabrito não pretenso
Um leão aposentado
Um bom cavalo emburrado
Minhoca escovando dente
Se penteando sem pente
Dando escova pra alisar
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Tatu trepado no pau
Passarinho  cavando toca
Jegue vendendo pipoca
Pra vaca e seus bezerros
Cobra fazendo o enterro
Do pobre tamanduá
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Nesta terra de honesto
Do saci que corre ao trote
Cavalo que dar pinote
Do peru que pode ver
Passar natal sem morrer
Romper ano e se salvar
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Um passarinho sem asas
Flutuando  em céu azul
Um terreiro de galinhas
Bem cheirinho de peru
Um bode comendo angu
Só fazia se melar
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Uma preguiça muito ativa
Carregando um caçoar
Um cavalo bem folgado
De quatro pernas pro ar
Um pato bem humorado
Cantando seu quá quá quá
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Um sapo cantarolando
Uma canção de ninar
Um cavalo a ruminar
Um doce e dois pirulitos
Um sagui meio esquisito
Com mania de prear
Não diga que tô mentindo
Você vai ter que provar

Poeta lelces Xavier
Enviado por Poeta lelces Xavier em 03/01/2019
Código do texto: T6542103
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeta lelces Xavier
Paulista - Pernambuco - Brasil, 78 anos
373 textos (4450 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/11/19 17:29)
Poeta lelces Xavier