Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Carro de bois

 Hugo:
Mote de dominio publico...
Glosas de Hugo Araujo...

Quer ver um sertanejo doente
Diga que não vai chover
Que não tem o que colher
Que não vai plantar roçado
Ele fica amargurado
Chega lhe dá um desdém
Não vai ganhar um vintem
Pra ele ta tudo acabado
Vi um carro de bois abandonado
No oitão de uma casa sem ninguem.

A casinha toda fechada
Uma carcaça de boi
Morreu não sei como foi
Se foi de sêde ou de fome
A carniça só quem come
Um urubu vai outro vem
Nisso tudo um porem
Um matuto desolado
Vi um caro de bois abandonado
No oitão de uma casa sem ninguem.

A casa vazia sem nada
Um carro sem ter os bois
Pois morreram todos dois
Uma tragedia danada
Parecia uma emboscada
Era o maior vai e vem
Ouvi o grito de alguem
Que estava transtornado
Vi um carro de bois abandonado
No oitão de uma casa sem ninguem..
HUGO ARAUJO
Enviado por HUGO ARAUJO em 24/09/2007
Código do texto: T665785

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
HUGO ARAUJO
Arcoverde - Pernambuco - Brasil, 70 anos
194 textos (22132 leituras)
6 áudios (383 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 07:48)
HUGO ARAUJO