Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O presente trabalho está dividido em sete textos produzidos para uma apresentação acadêmica de alunos do curso de Licenciatura em Letras da UNIESP – outubro de 2007, para a matéria de “Estudos Independentes II” sob a responsabilidade da Profª MS Gláucia Lemos.
Procura resgatar as tradições regionais em algumas regiões do Brasil em que personagens da história foram eternizados e trouxeram a contemporaneidade as vestes tradicionais que ainda persistem no tempo e tornaram-se um dos maiores tesouros da história nacional.
Agradeço aos meus eternos amigos, Aguida, no papel de “China da Vacaria”; Adriano e Deruquete, nos papéis de “Lampião e Maria Bonita”; Alzileni no papel de “Baiana”; Rita no papel de “Rip”, e sua filha Amanda, a nossa mascote convidada, no papel de “Beata Narradora”. Eu fiz o papel de “Capoeirista”.
Espero que gostem, pois não se trata apenas de uma homenagem à cultura brasileira; fiz aqui também uma singela homenagem a esses companheiros de jornada acadêmica que muito considero.
  

AGUIDA OKTOBERFEST
 
Boa noite, minha gente
Venho trazer novidades
De lá do Piratini
Rrroupa de agora e de sempre
Que encanta várias cidades
Igualzinho a do Cariri
 
E no dia da Procissão
Com preces à Virgem Maria
Que as roupas, meio estrangeiras
Vestem a tradição
Ventem também a Guria
Da lenda do chimarrão
 
Eu saio rrrodopiando
Para os Gaúchos descentes
Num canto de encantar
Um vento frio passando
Lembranças fortes nas mentes
Desde os Alpes do além mar
 
E a minha história é de luta
Guria trabalhadeira
Das terrras de Cambará
Do levante e da labuta
Tal qual a mulher rrrendeira
Mulher Gaúcha será
 
Vastos campos, vasto mundo
Da braça-de-sesmaria
E só nos restou Oigalê
Canto ao fundo
Fantasia
E as vestes já no bidê
 
Eu uso blusa arrredia
Saia rrrodada e laranja
E uso também, linda trança
Sou China da Vacaria
De um Pampa vasto e de herança
 
Pois mesmo assim, hoje em dia
Costumo trajar um manto
Nas noites de arrrebentar
Mil amores...Fantasia!
E o céu despejando encanto
E as vestes...Por si, falar!
 
Mas agora, está na hora
De alguns amigos chamar
Personagens da história
Que vem nos abrilhantar
 
Entra mulher bonita
Entra também Lampião
Das bandas de Dona Dita
Bala na agulha e facão

Continua...
O Guardião
Enviado por O Guardião em 09/10/2007
Reeditado em 10/10/2007
Código do texto: T687452
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
O Guardião
São Paulo - São Paulo - Brasil, 52 anos
364 textos (34565 leituras)
13 áudios (2413 audições)
2 e-livros (1991 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 18:39)
O Guardião