Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A princesinha desencantada

A história que vou contar
carece de por sentido
se não puder se ademorar
melhor nem se acomodar
que isso aqui foi vivido
tem que ser bem explicado
prá ficar bem entendido.

É a história de uma princesa
sem reino,coroa ou riquezas
que nascida em terra quente
cheia de formosura e encantos
enche os olhos da sua gente
enche o coração de alegria
e se perde em desenganos.

A princesinha encantada
sempre cheirosa e arrumada
tem olhar perdido em sonhos
tem beleza, tem simpatia,
sorriso singelo e nobre
tem origem muito pobre,
mas não tem muita alegria.

Desencantada da vida
e querendo mais riquezas
abandona sua origem
deixa cair em vertigem
a vida prá si preparada
abre mão da sua nobreza
e bate em retirada.

Busca em outro reino,
seu príncipe encantado
sem se importar se é negro
o tal príncipe encontrado.
Rende-se aos seus encantos
pensa acabar com a tristeza
se entrega e faz-se presa.

Em troca do bem doado
recebe do bem amado
sua primeira riqueza.
seu filhinho agora herdeiro
de um reino sem nobreza
não sabe do paradeiro
da sua mamãe princesa.

Mas a princesinha encantada
se desencanta de pronto
não satisfeita com esse
de outro vai ao encontro
um príncipe mais forte e valente
que possa lhe fazer as vontades
e lhe ganhar finalmente.

Mas em contenda entre reinos
só um se faz vencedor
e para tanto é preciso
que se trame contra o inimigo
seja prá vencer ou morrer
seja prá alegria ou prá dor
a princesa tem que escolher.

Entre a cruz e a espada
perdida em meio ao nada
que da vida ela escolheu
tramou junto desse amado
a emboscada ao outro lado
e o outro príncipe encontrado
por suas mãos tombou e morreu.

Em troca da valentia
provada em tal contenda
de seu amado recebe
mais uma bela prenda.
Mais um herdeiro inocente
mais um fruto descontente
de seu ato inconsequente.

Mas na vida e na morte
da sorte não se faz pouco
e um reino bem mais forte
sabendo de tal sufoco
veio botar um final
nessa história sem sentido
fazendo do vencedor,
nada mais do que vencido.

O príncipe desencantado
do paradeiro não sei
se tombou ou se fugiu,
ou se afinal virou rei.
Mas da princesinha formosa,
que sonhava com tesouros,
dessa sei e não sou prosa,
do que sei não quero louros.

De seu castelo encantado
sobrou apenas o sonho
da coroa bem brilhante
as marcas em sua fronte
do sonho de ser princesa
apenas uma certeza
de que a vida da gente
não carece de riquezas.

E a princesinha encantada
desencantada da vida
agora sonha aprisionada
numa cela sem encantos
numa triste dor sabida
a duras penas e prantos
que a nobreza não é nada
e que não se vive de sonhos.

Quanto aos pequenos herdeiros
sua única riqueza
na mão da mãe-ama entregou.
Deixou à ela a dureza
de cuidar da explicação
sobre as tristezas da vida
sobre o destino malvado
que deles a sorte arrancou.

Me perdoem o esticamento
de uma história tão triste
espero que esteja a contento
a narrativa que eu disse.
A dor por si já valia
um final mais primorozo
mas a verdade pedia
que os fatos fossem narrados
de um jeito assim doloroso.




Monica San
Enviado por Monica San em 28/10/2007
Código do texto: T713065

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Monica San
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil, 47 anos
251 textos (6443 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 15:07)
Monica San