Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Contemplação


E eu, aqui deito em uma cadeira de praia, na varanda de minha casa e olho o céu do anoitecer. Nuvens de um branco azulado, o infinito em amarelo desbotado, compondo formas para todos os lados. O dragão que vi no céu desmanchou-se e agora parece um índio com arco e flecha.

Sol, agora, só amanhã. Mosquitos até de manhã. E a grama continua crescendo vertiginosamente.

Olho para o céu e as nuvens se movem de vagarosa forma. Deixam-me ver o infinito ainda rosa, mas logo azul-escuridão. A noite cai e eu me anoiteço, leio mil páginas e não adormeço.

E continuarei olhando para a imensidão: não sei se do céu; não sei se de mim.
Emanuelle Querino
Enviado por Emanuelle Querino em 29/06/2008
Código do texto: T1057017

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Emanuelle Querino
Imbituba - Santa Catarina - Brasil, 31 anos
65 textos (8936 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/05/21 14:53)
Emanuelle Querino