Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 
@@ fila de idosos @@


Estava atrasada. Definitivamente tinha sido infeliz ao entrar no supermercado naquele horário. Era quase meio-dia e tinha que buscar as crianças na escola.  Não imaginei que teria tanta gente fazendo compras naquele horário. Mas enfim, já estava ali mesmo e só faltava mais um carrinho antes da minha vez..

Mas ela postou-se bem atrás de mim. Tão arrumada e decidida, que duvidei até da idade. Fiquei pensando:
 
"...idosa?... não idosa...? Claro que é idosa...Quantos anos...? ...Parece uns 65..., 70, sei lá..."

Se há uma coisa que me incomoda é isso. Em qualquer situação, eu respeito o idoso, mesmo que às vezes eles nem se adiantem, eu dou a vez.

E agora? Meio-dia, as crianças com fome na escola, ainda ia passar todas as compras... Faço que não vejo? Que horror! Isso não. Putz, mas por que ela não ia pra fila de "idosos"? 

A culpa não era minha, ela tava no lugar errado!

Sorri pra ela, mas não falei nada. Toda arrumadinha, sapatinho de salto, muito calma. Mas eu estava incomodada. Tentei lembrar de um amigo que diz que nunca vai na fila de idosos porque acha que os aposentados e idosos têm tempo de sobra para estarem numa fila, enquanto que os jovens estão sempre com pressa.
 
Consolou. 

Não, não consolou. E se ela tivesse problema de coluna? Incontinência urinária? Não sei. Não era justo. Mas se eu desse a minha vez me atrasaria mais. O  carrinho dela estava bem cheio. Vou perguntar então se ela não prefere ir para a outra fila. Bem... mas se ela for igual ao meu pai, que não entrava em fila de idosos por vaidade? Iria ofendê-la, seria pior do que não dar a vez. Que impasse...

Mas, entre um risinho e outro e um breve comentário sobre a demora, me vi mais "íntima" para perguntar de maneira suave:

- A senhora não prefere o caixa exclusivo?

Bem, fui sutil,  não fui? Não falei em idoso, não feri suscetibilidades...

Ela, poupando-me de tudo que eu já havia ensaiado para falar, disse-me:

- Minha querida, não se incomode, estou aqui porque "odeio velhos", eles fazem uma confusão danada naquele caixa, prefiro ficar aqui.

Então abri o jogo, falei dos horários das crianças e que estava atrasada, mas estava me incomodando  estar à sua frente.

Ela sorriu muito calma e disse que não tinha horários nem mais filhos esperando na escola e me agradeceu pela preocupação. Agradeceu minha atenção e conversamos até chegar a minha vez.

Disse-me que tinha 84 anos, mas que graças a Deus era muito lúcida e fazia de tudo, desde dirigir, até os impostos de renda de toda a família.

Ouvindo isso me senti um milho de pipoca, faltando ainda muito pra pipocar.





TACIANA VALENÇA
Enviado por TACIANA VALENÇA em 12/07/2008
Código do texto: T1076303

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
TACIANA VALENÇA
Recife - Pernambuco - Brasil
2015 textos (153965 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/05/19 19:47)
TACIANA VALENÇA