Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MEDITAÇÕES - OLHANDO O UNIVERSO




Todas as noites, quando olho para o céu e vejo a claridade dos bilhões de estrelas existentes na parte do universo que consigo enxergar, eu começo a meditar sobre a grandiosidade deste, e minha insignificância.
Aprofundando ainda mais meu pensamento, ouso ir além e recomeço a percorrer os caminhos que vivi e vivo, onde me encontro com centenas de pessoas que foram passando por minha vida e que deixaram para traz, aquilo que tinham.
Algumas conseguiram deixar seu perfume, que ainda rescende até nos dias de hoje. Outras deixaram um amontoado de lixo e um odor forte e nauseabundo que incomoda a mim e muitas outras pessoas. E essas pessoas, que se julgavam o centro do universo, devido sua estupidez e arrogância, deixaram este amontoado de lixo por onde passaram.
À  aquelas, que conseguiram perfumar o lugar onde estiveram, sou grato pelas experiências que tivemos quando nos encontramos. As que poluíram o mundo com seus desatinos, futilidades e mediocridades, eu tento afastá-las do meu pensamento, mas, parece que devido o odor horrível que exalaram, este ficou impregnado em minhas narinas.
E voltando outra vez às estrelas, imagino-me volitando pelo espaço, indo rumo àquela que acho ser meu lar de origem. Em meu pensamento, ouso até pousar num planeta qualquer, que refém desta estrela, mantém sua órbita constante.
Nestas viagens vou analisando toda a sorte de atitudes de seres humanos, que tiveram a chance de habitar este minúsculo mais maravilhoso planeta e tentaram fazer dele sua propriedade, como se ele, como  ser humano, fosse imortal.
Parece que estas pessoas nunca sonharam ou pensaram em sua pequenez, dentro no mundo onde vivem.
Quando me lembro dos desatinos que se comete contra a natureza, os amontoados de lixo que jogam nas estradas, nas ruas e  quintais,  por mais que eu tente, não consigo segurar a lágrima que teima em escorrer.
Quando ouvimos nos noticiários que, furacões, vendavais, enchentes, terremotos, tufões e outros desastres naturais vão ceifando milhares de vidas no mundo, nós ficamos tentando entender o que está acontecendo.
Será que não sabemos o que acontece, ou estamos apenas tentando esconder o lixo debaixo do tapete?
Em nossas experiências de vida, como seres humanos na Terra, com a finalidade de evoluir, muitas vezes nossos erros são bem maiores que os acertos. Sabemos ainda que, não podemos colher aquilo que não plantamos e que nossos erros são a causa do nosso sofrimento.
Depois de percorrer tantos caminhos com o pensamento, fecho meus olhos e agradeço pela vida e oportunidade de estar mais uma vez aqui nesta escola de aprendizado agradecendo também, aqueles que perfumaram meu caminho e vou perdoando os que só souberam produzir e amontoar lixo em suas vidas.

 22 de dezembro de 2010 - VEM



   Desejos a todos os leitores, Um Feliz Natal e um melhor Ano Novo
Vanderleis Maia
Enviado por Vanderleis Maia em 22/12/2010
Código do texto: T2685672

Comentários

Sobre o autor
Vanderleis Maia
Imperatriz - Maranhão - Brasil
1412 textos (122098 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/03/21 09:01)
Vanderleis Maia