Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Bem feito!

Alheio

Quando você sentir uma dor profunda, tome muito cuidado! Muitos rirão. Outros tantos gargalharão. E ainda haverá aqueles capazes de dizer: bem feito, quem mandou ser burro!
E a sua dor será maior, porque se sentirá sozinho. Além da dor, virá uma raiva muito grande contra o mundo e contra seus algozes, e contra você mesmo por não ter tido a capacidade de ver que entrou em uma cano furada – em não ter tido capacidade de aprender com a dor alheia.
Ah sim, passa. Mas leva tempo. Enquanto não doer tudo que for possível, não parará. Não adianta apelar para Chico Xavier, Anjo da Guarda, Nossa Senhora Aparecida, ir passear na Europa, passar a borracha em tudo, porque continuará a doer até esgotar, e continuarão a rir-lhe na cara, para a dor aumentar.
E pense que se um dia lá atrás você riu de alguém numa situação destas, com certeza você estará carregado por este peso, porque tudo nesta vida tem volta, e muitos retornos veem no olho do furacão. São devastadores.

Então, se estiver doendo, pense que pode ser castigo por algo feito lá atrás, e com certeza pode ter alguém regozijando com o seu sofrer. Poderá ter alguém dançando pelo seu sofrer. Então, se estiver doendo, e você sabe que o alheio está espiando pelo buraco da fechadura, não dê bandeira – faça de conta que tudo está feliz!
Fátima Batista
Enviado por Fátima Batista em 27/08/2011
Código do texto: T3184588
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fátima Batista
Santo André - São Paulo - Brasil, 56 anos
1436 textos (75142 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/07/19 15:09)
Fátima Batista