Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A velha e o feitiço

Tinha um poder extraordinário (e lembrando que extraordinário pode ser usado também para o mal) para fazer maldades. Ah, se alguém provocasse qualquer contrariedade! Logo corria para seus potes, suas ervas, suas bruxarias. Não importava em que direção fosse, ou quem atingisse - sempre tinha uma poçãozinha para algum desafeto.

Estava tudo muito sossegado - a vidinha tranquila, o moço comendo em sua mão, o trabalho na mesmice de sempre. Os filhos criados. Os netos vindo a contento. As rugas aumentando - a celulite, as estrias e a gordura localizada, a dentadura gasta, mas tudo ia bem. Até que...

O até que é sempre um problema. Porque tudo vai bem até que algo acontece. Na verdade, acontece porque nem tudo ia bem, mas enganada como gostava de estar não percebera que algo ia mal. Do nada ficou sem o moço. Pensou: tudo bem. Vou passear, tentar esquecer. Esta dorzinha no peito acaba passando. Voltou da viagem onde se regalou de cultura, vistas maravilhosas, milhas na bagagem, etc e tal, e descobre que o moço está bem feliz, liberto e de alma a viajar, ficou putíssima.

E descobre também que velhas concorrentes podem estar no caminho. Em fato, imagina que isto possa estar acontecendo. Corre para a internet e começa a bisbilhotar a vida alheia. E estão todos bem e felizes. Menos ela - velha, desdentada, gorda, macilenta, sem homem e, infeliz. recorre então às velhas manias e bota feitiço pra todo mundo. Aleatoriamente.  Não percebe que o tempo passa pois suas dores teimam em não passar. Não percebe também, que seu moço está em outra. Que não são as outras que entram em seu caminho, mas o moço que saiu e deixou um rastro de coisas perdidas que nunca haviam sido achadas, mas ela em sua loucura de amor nunca percebera.

Então, velha, acabada, sem esperanças, só lhe resta acreditar que velhos feitiços podem fazer efeito!
Fátima Batista
Enviado por Fátima Batista em 02/09/2011
Reeditado em 04/09/2011
Código do texto: T3196665
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fátima Batista
Santo André - São Paulo - Brasil, 56 anos
1436 textos (75143 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/07/19 09:40)
Fátima Batista