Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um gato para Dona Alzira

Dona Alzira, mãe do Sr. José Maria  dos Santos Fonseca, ex-Agente do INSS em Divinópolis, era madrinha de meu pai. Ela e minha mãe tinham, além da amizade,  uma coisa em comum: gostavam muito de  gatos!
Lá em casa, sempre teve gatos,  uma gatança,  como dizíamos. Minha mãe, quando a ninhada crescia um pouco, distribuía os gatinhos  para os amigos e conhecidos. A dificuldade estava em levar os bichinhos. Ninguém gostava dessa  perigosa tarefa, pois todas as vezes era aquele desespero. Eles, espertos como nunca, conseguiam  escapulir. E para todos os obstáculos que arrumávamos, minha mãe tinha  sempre  uma genial solução.
Uma vez, ela arrumou uma fronha, pôs o gato   dentro com a cabeça de fora e chamou a  nós três: Edwirges, Elena e eu para levá-lo à Dª Alzira que  morava na Rua Paraíba, distante uns quatro quarteirões lá de casa.Combinamos de ir  trocando,  cada uma levaria um pouco a encomenda.
Mas, logo que viramos a esquina do Beco em que morávamos, já longe dos olhares de nossa mãe, Edwirges e Elena  saíram na frente, correndo. Então, eu  tive que carregá-lo sozinha. As duas não pararam de correr apesar de meus pedidos e gritos para que me esperassem. Rapidinho elas chegaram na casa de Dona Alzira. E eu, ali sozinha, a carregar o gato. Os braços doíam. Mas tive que ir firme. Quando cheguei, Dona Alzira já estava na porta,  toda contente e curiosa para ver o gatinho.
Ela tão feliz e eu tão triste...

(Célia Fonseca - minha irmã )
fernanda araujo
Enviado por fernanda araujo em 17/02/2007
Código do texto: T384395
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre a autora
fernanda araujo
Divinópolis - Minas Gerais - Brasil
1065 textos (249296 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/09/20 23:07)
fernanda araujo