Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PSEUDO ALUNA

PSEUDO ALUNA
                                        Lucarocas

      Dentro do seu hipocritismo escolar, lá estava ela. Sem farda, sem interesse, sem tudo. Figuração buliçosa na ocupação da carteira, da vaga, já que seu nome constava na listagem um, entre sessenta e muitos daquela turma.
      Dissimulação total, fingimento absurdo do entender, analfabetismo aparente. Falante de quando em vez, presente de vez em quando.
      Trabalhava por conta, dizia. Que fazia, não declarava. Menos mal, trabalhava.
Noites de vindas à escola eram raras. Quando vinha, abuso frequente, deboche, descaso, falsa autoridade de quem não presenciava fatos. Saídas e entradas em sala, falação ao celular.
Antes, magra, esbelta. Agora um tanto cheinha.  De certa beleza, não se é de negar. Pudica, impoluta dizia-se, embora não soubesse o que isso queria dizer.
Certa noite apareceu: braço roxo, olhos lacrimal. Justificou: a mãe a havia batido porque a encontrou conversando com um rapaz. Lógico, ninguém acreditou.
Noite vinda. Discussão com o professor, mostrou-se melindrosa, ofendida, vítima. Criou caso no acaso. Celular tocou, saiu para atender, conversou observando os gatos que sobraram do massacre da reforma. Entrou pegou as coisas, gracejou com o professor e saiu sem pedir licença. Havia arranjado um cliente, ia trabalhar aquela noite.

Lucarocas
Enviado por Lucarocas em 12/12/2013
Código do texto: T4609256
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lucarocas
Fortaleza - Ceará - Brasil
64 textos (3126 leituras)
13 áudios (285 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/05/19 05:57)
Lucarocas