Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Celebração da ternura
Rosa Pena

 
Ternura de fato (sem cobranças depois), nos cansaços, nas pequenas e grandes brigas, nas rasteiras dadas e ganhas... Nada de avisos: Eu não disse? No comum para mim que é monstro pra você; nas grandes burradas, nos abraços dados em quem amo, ainda que você odeie, nas olheiras de meus segredos, na desolação de perdas, minhas ou suas, mas sem arrumar culpados; no favor feito, mas sem ar de vítima; na falta de paciência que não é ingratidão... Você não teve quando eu era criança? Ternura sem discurso, sem plateia, sem drama, nos resfriados, nos silêncios, nas decisões, no trabalho atrasado, na comida onde o sal foi esquecido. Ternura sem letras, sem sons, apenas a certeza de uma presença terna.
Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 02/09/2014
Reeditado em 04/09/2014
Código do texto: T4947050
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Rosa Pena
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
987 textos (1585382 leituras)
48 áudios (24863 audições)
33 e-livros (31308 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/19 03:17)
Rosa Pena

Site do Escritor